Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Após recesso, Luiz Castilho elogia obras e cobra polo da UEPA em Parauapebas

Líder do governo revela que Executivo está criando projeto de lei para garantir ensino superior com verba da Cfem no município

Durante seu discurso na primeira sessão ordinária deste semestre, o vereador Luiz Castilho (PROS), líder do governo Darci Lermen na Câmara Municipal de Parauapebas, discorreu sobre vários assuntos, com ênfase nas obras que a gestão tem realizado, educação superior e aumento na arrecadação com a Cfem (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais).

Castilho começou seu discurso na tribuna dizendo que se sente realizado pelo trabalho que vem desempenhando como legislador e como líder do governo no parlamento. “Abri as portas do meu gabinete para a população de nosso município todos os dias”.

Ele também elogiou o trabalho desenvolvido pelo jovem Rafael Ribeiro, o qual apresentou as obras que o governo municipal realizou nos últimos dias, durante o recesso parlamentar da Câmara.

Na visão de Luiz Castilho, o governo tem de ter coragem de não fazer apenas obras verticais, aquelas que todo mundo vê. “Esta gestão tem realizado obras de estruturação da cidade, aquelas de macrodrenagem das águas pluviais, para que as pessoas tenham asfalto na porta de suas casas em breve. Parauapebas precisa dessas obras para que tenhamos qualidade de vida”.

E entre as obras de drenagem, revelou que atualmente há sete frentes de trabalho, que contemplam os quatro cantos da cidade nos bairros: Bela Vista, Liberdade II, São José, Beira Rio, Complexo S 10, Vila Rica, Bairro dos Minérios, Palmares I, vilas na zona rural, entre outras. “Não existe sonho maior de quem mora na zona rural do que ver sua rua pavimentada. É o que está aconteceu na comunidade Onalício Barros. Pessoas que moram lá estão felizes porque estão recebendo asfalto em suas ruas”, enfatizou.

Além dessas, ainda segundo Castilho, existem outras sete frentes de trabalho de manutenção de estradas vicinais na zona rural e ainda nas ruas da cidade aonde o asfalto ainda não chegou. “E nessas quatorze frentes de trabalho estão sendo gerados entre 900 a 1.000 empregos diretos, sem contar as demais obras civis que estão em andamento no município”, disse, garantindo que obras verticais também estão sendo realizadas.

O vereador explicou que há processos licitatórios já concluídos ou em fase de conclusão, envolvendo reforma de prédios, construção de escolas e retorno de creches com verba do governo federal. Estão em construção, atualmente, uma creche e uma escola no Bairro Tropical. Esta última será a primeira a ser entregue pela atual gestão.

Ainda falando aos presentes à sessão ordinária, o líder do governo lembrou que anunciou, no início deste ano, a criação de um projeto para mudar a cara de Parauapebas, com a troca do parque de iluminação pública, composto por 34 mil pontos de iluminação. A empresa que ganhou a licitação já está mobilizada na cidade e a partir do dia 20 deste mês inicia o trabalho de troca, com instalação de lâmpadas de led, mais econômicas e duráveis. “A partir daí, o custo da iluminação pública será menor e a cidade estará muito mais bonita, trazendo conforto e segurança para todos”, comemorou.

Veja também:  Vereador se arrepende 4 anos depois e pede que avenida volte à via de mão dupla

MACRODRENAGEM

Ele também citou outra obra de macrodrenagem que vai captar água dos córregos que cortam a cidade, reunindo o saneamento básico dos bairros Liberdade, Caipenópolis, Da Paz e ainda um projeto para implementação de um parque ambiental, possivelmente em frente o morro da Prefeitura.

POLO UNIVERSITÁRIO

Castilho lembrou o trabalho em conjunto que membros do Executivo e Legislativo estão fazendo para a implantação de um polo da Universidade do Estado do Pará (UEPA). Inclusive, ele, as colegas Eliene e Joelma participaram das discussões para sensibilizar a reitoria desta universidade sobre a necessidade de criação de cursos daquela instituição em Parauapebas. Os atores envolvidos percorreram os veículos de comunicação do município para falar sobre esse esforço coletivo e da importância de atrair essa universidade, uma vez que há cerca de 11 mil alunos oriundos de Parauapebas matriculados em algum curso superior em outros municípios. “Se mais de 11 mil acadêmicos nossos estudam em universidades de outras cidades, com cada um gastando cerca de 2 mil por mês, chegamos ao número de R$ 22 milhões que poderiam estar sendo injetados na economia local”, lamenta.

Na visão do vereador, mais da metade dos royalties que o município arrecada vai embora porque não há condições de o município amparar os jovens universitários. “Por isso, precisamos transformar Parauapebas em uma matriz econômica como polo universitário. Parauapebas é diferenciado na receita, mas também em nosso empenho em buscar o melhor para nossa cidade. O Executivo está elaborando um projeto de lei para enviar à Câmara para criação de um fundo para a educação superior com recursos da Cfem, o que será importante para fortalecer a educação universitária”, celebrou.

O vereador Ivanaldo Braz elogiou o posicionamento firme do colega Luiz Castilho em relação à importância de atrair mais cursos universitários para Parauapebas e avaliou que o maior ganho da gestão atual do município foi a ampliação da arrecadação da Cfem, porque ajudou a aumentar o número de obras que estão em execução na cidade. “Todos os governos futuros vão ganhar também”, disse.

ENGAJAMENTO POLÍTICO

Por fim, Luiz Castinho reconheceu que o momento político atual é muito importante para Parauapebas, porque as mudanças que todos sonham dependem, também, de votar em pessoas que estejam mais próximas do município. Por isso, parabenizou as pré-candidaturas dos colegas vereadores Marcelo Parceirinho (estadual) e de Joelma Leite (federal). “Quando cheguei a esta Casa de Leis disse a Joelma que um dia ela seria maior do que já era. E como pré-candidata a deputada federal, ela tem muito a contribuir com nosso município”, disse. 

Deixe uma resposta