Alcolumbre avalia decretar recesso parlamentar

Paulo Guedes anuncia medidas contra o novo coronavírus
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Segundo a equipe de Alcolumbre, a estratégia está sendo pensada com “muita cautela”. Por enquanto, o presidente do Senado não descarta nenhuma alternativa para o combate à doença.

Lideranças partidárias estão reunidas nesta tarde para discutir o cenário. O encontro está sendo liderado pelo senador Antônio Anastasia (PSD-MG), porque Alcolumbre está em Manaus. O presidente, contudo, acompanha o assunto.

Na noite de quarta (11/03), Alcolumbre e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciaram as primeiras medidas para conter a disseminação do coronavírus no Congresso Nacional.

Entre as novas regras, estão a restrição de acesso e visitas guiadas às Casas e a suspensão de viagens oficiais de servidores e parlamentares ao exterior.

Paulo Guedes anuncia medidas contra o novo coronavírus

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que algumas iniciativas foram adiantadas por ele, como a isenção tributária para importação de produtos hospitalares e reforço da atuação de bancos públicos no pacote de medidas de combate aos danos econômicos do novo coronavírus.

Os comentários são uma resposta a declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que reclamou em entrevista à imprensa sobre a demora do governo em apresentar iniciativas para empresas e a para a atividade do país em meio ao avanço da pandemia.

“Quero atender o pedido do presidente Rodrigo Maia dizendo que estamos atentos, da mesma forma que ele pediu. Estamos reagindo em 48 horas”, disse Guedes.

O ministro, no entanto, aproveitou para cobrar o Congresso sobre o avanço das reformas. “Gostaria também que as principais lideranças políticas do país reagissem também com muita velocidade a nossas reformas para reforçar a saída econômica do Brasil”, disse.

Entre as medidas adiantadas por Guedes, está o corte de impostos para importação de produtos hospitalares. “Vamos isentar tarifas de importação para produtos medidas e hospitalares. Tudo que estiver disponível vai ter que entrar”, disse.

Segundo o ministro, bancos públicos serão usados para ajudar empresas que eventualmente entrarem em dificuldades. Ele tem reunião hoje com os presidentes do Banco do Brasil, Rubem Novaes, e da Caixa, Pedro Guimarães. A expectativa é de um anúncio sobre medidas ainda hoje.

Segundo o ministro, também estão sendo medidas de flexibilização de saques de recursos, como no caso do PIS/Pasep. Perguntado, o ministro não descartou medidas voltadas ao FGTS.

Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.