Vale deve vender uma parte de Carajás para financiar S11D

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Vale pode precisar fazer o impensável e vender uma participação em alguns dos seus mais importantes ativos de minério de ferro na medida em que o preço da principal commodity da mineradora continua em queda e pressiona o balanço da empresa. A afirmação consta em relatório divulgado hoje (27) pelo Deutsch Bank.

Projeto S11DEm um cenário de minério de ferro a US$ 45 a tonelada até final de 2017, “estimamos que Vale poderia ter um déficit de financiamento de US$ 10 bilhões”, diz o analista do Deutsche Bank, Wilfredo Ortiz.

O documento diz ainda que “quedas maiores e mais rápidas que o esperado nos preços do minério de ferro, combinadas com reduções nos custos operacionais, resultaram em um balanço de pagamentos precário da Vale”.

Em uma situação com esta, vender ativos é uma opção melhor para cobrir a necessidade de financiamento do que se endividar. “Sob as condições atuais do mercado, apenas os ativos mais valorizados podem ser vendidos sem destruir valor”, afirma o relatório.

Em outro trecho, o documento diz que a “Vale deveria considerar vender uma pequena participação em seu Sistema Norte, as joias da coroa, em um esforço para fortalecer seus balanço de pagamentos”.

“Pelas nossas estimativas, a venda de participação de 15% ou 20% poderia levantar US$ 8 bi ou US$ 10 bi, o suficiente para cobrir a maior parte dos US$ 11 bi necessários em investimento de capital e escorar o balanço de pagamentos para enfrentar praticamente qualquer turbulência no mercado de minério de ferro”, declara o documento da Deutsch. Com informações da Bloomberg e do Financial Post.