Pará

Só 11% dos municípios do Pará têm mais da metade da frota com licenciamento em dia

Melhor situação está em municípios do entorno de Santarém, na Grande Belém, em Parauapebas e Marabá; localidades do Marajó ostentam maiores indicadores de inadimplência.

Um levantamento inédito do Blog do Zé Dudu, por meio de dados consolidados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para o ano de 2018, revela que apenas 16 dos 144 municípios paraenses possuem metade da frota com licenciamento em dia. Dos 2,01 milhões de veículos que rodam emplacados no estado, só 960 mil não teriam problemas com documentação se fossem parados numa blitz, o correspondente a 47,66% do total.

Entre os municípios em melhor situação, Mojuí dos Campos apresenta cerca de 80% de sua frota licenciados devidamente. Dos 1.539 veículos com placa de lá, 1.226 estão quites. Na sequência, aparecem quatro localidades da região metropolitana da capital. Ananindeua lidera: 61,2% dos 138 mil carros e motos em circulação por lá estão com licenciamento atualizado.

Marituba (59,6%), Belém (59,1%) e Benevides (58%) também possuem mais da metade da frota local em situação regular. Esses municípios da região metropolitana são beneficiados por um elevado número de população trabalhadora, com renda formal e regular, o que contribui para colocar as contas em dia, entre as quais a do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

A lista de 16 nomes é completada pelos municípios de Parauapebas (57,7%), Belterra (57,2%), Paragominas (56,2%), Santa Bárbara do Pará (56,2%), Santarém (56,1%), Salinópolis (55%), Peixe-Boi (54,7%), Quatipuru (52,2%), Marabá (51,5%), Nova Timboteua (50,7%) e São Francisco do Pará (50%).

Entre os municípios com mais de mil veículos emplacados em circulação, a pior situação é a de Portel, onde apenas 12% da frota de 1.896 unidades estão licenciados. Acompanham-no os municípios de Porto de Moz (13,4%), Breves (14,9%), Ponta de Pedras (15,8%), Almeirim (19,7%), Prainha (19,7%), Cametá (22,1%), Uruará (24,3%), São Félix do Xingu (25%) e Juruti (25,3%).

Deixe seu comentário