Concursos do TJPA marcados por atropelos

Primeiro foram adiadas inscrições para o concurso destinado a servidores. Doze cursos foram retirados. Hoje foi anunciada nova data da prova para juiz substituto.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

Não está fácil para o Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) realizar os dois concursos preparados para este ano: para juiz substituto, cuja primeira prova foi anulada, e para servidores das mais diversas áreas, que viram o período de inscrições ser adiado. Hoje (1º), foi publicado o Edital nº 7 informando aos candidatos a juiz que a nova data para a prova objetiva seletiva foi marcada para 22 de dezembro deste ano. Isso, se não acontecer novos atropelos.

No comunicado, assinado pelo desembargador Ronaldo Valle, presidente da Comissão do Concurso Público, é avisado ainda que “o edital de convocação para a referida prova será publicado no Diário da Justiça Eletrônico do Estado do Pará e divulgado na internet, no endereço eletrônico http://www.cebraspe.org.br/concursos/tj_pa_19_juiz, na data provável 16 de dezembro de 2019”.

Realizada no último domingo (27) em quatro instituições de ensino, a prova foi anulada devido a um estrondo que ocorreu no prédio da Universidade da Amazônia (Unama) durante a realização do concurso e que provocou pânico entre os candidatos. Por acreditar que o prédio estava desabando, muitos saíram em correria juntamente com fiscais, levando a prova e o cartão-resposta.

Acionado, o Corpo de Bombeiros constatou que um cabo havia se desconectado de um ar-condicionado, causando um grande estrondo. “A Comissão do Concurso, em decorrência dos acontecimentos ocorridos durante a realização do certame em um dos locais de prova, deliberou por unanimidade que a única forma de garantir a isonomia do concurso, sem prejudicar nenhum dos candidatos, seria a realização de nova aplicação da prova objetiva, garantindo a todos a oportunidade de realizar essa etapa do concurso em igualdade de condições”, informou o TJPA e o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), banca organizadora dos dois concursos.

No páreo para o concurso de juiz substituto, estão 3.316 candidatos que tiveram a inscrição deferida. As 37 vagas de ampla concorrência são disputadas por 2.581 candidatos; as 10 vagas para pessoas negras, por 662 candidatos; e as três vagas para pessoas com deficiência por 73 candidatos. No cômputo geral, cada vaga é disputada por 66,32 candidatos.

O TJPA não divulgou quantos recorreram depois de ter a inscrição indeferida, mas vários casos julgados pelo Pleno do tribunal deram ganho de causa para os candidatos.

Serão classificados para a segunda etapa do concurso os 300 candidatos que alcançarem as maiores notas. Ao final do certame, os nomeados como juiz substituto irão receber salário de R$ 30,4 mil.

Inscrições iniciadas

Marcado inicialmente para começar dia 22 de outubro passado, o período de inscrições para o concurso a cargos de níveis superior e médio do TJPA foi adiado sem qualquer explicação do tribunal. O Blog do Zé Dudu tentou saber os motivos, mas nem a assessoria de imprensa do TJPA disse ter recebido informações sobre as razões do adiamento.

O novo período de inscrições foi divulgado na última quarta-feira, 30 de outubro, mesmo dia em que os concurseiros já poderiam começar a se inscrever. O prazo vai até 22 de novembro deste ano. A taxa para nível superior é de R$ 110 e para nível médio, de R$ 90. As provas estão marcadas para 19 de janeiro de 2020.

Com a republicação do edital, 17 cargos previstos inicialmente para o concurso foram retirados, para os profissionais das áreas de arquitetura, biblioteconomia, comunicação social, economia, enfermagem, enfermagem do trabalho, engenheira civil, engenharia do trabalho, engenharia elétrica, fiscal de arrecadação, medicina, medicina do trabalho, medicina psiquiátrica, odontologia, auxiliar de consultório dentário, técnico em enfermagem e técnico em segurança do trabalho.

O concurso é para prover 200 vagas mais cadastro de reserva. Para nível médio, são vagas para auxiliar judiciário e auxiliar judiciário na especialidade programador de computador. Para nível superior, as vagas são para analista judiciário nas áreas administrativa (qualquer curso superior), de administração, análise de sistemas, ciências contábeis, direito, estatística, pedagogia, psicologia, serviço social e oficial de Justiça avaliador.

A remuneração vai de R$ 3.207,90, para o nível médio, até R$12.979,03, para oficial de Justiça avaliador. A jornada de trabalho é de 30 horas semanais para todos os cargos. As provas escritas serão realizadas nos municípios de Altamira, Belém, Marabá, Paragominas, Redenção e Santarém.

Por Hanny Amoras – Correspondente do Blog em Belém

Publicidade