Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Rede municipal de Parauapebas ganha mais 59 professores

Os novos servidores foram empossados no auditório da prefeitura e agora têm a missão de trabalhar na formação de cidadãos críticos e atuantes na sociedade

O sentimento de dever cumprido marcou a manhã de ontem, quarta-feira (7), no auditório da Prefeitura de Parauapebas, onde foi realizada a cerimônia de posse de 59 professores aprovados no concurso público realizado em fevereiro deste ano. “Sei da responsabilidade que assumo frente à sociedade de Parauapebas, quero crescer profissionalmente e ser uma profissional reconhecida pelo meu trabalho. Formar cidadãos críticos e atuantes na sociedade de hoje é nosso grande desafio, pois o papel do professor tem sido banalizado e, resgatar a nossa identidade de formador, é um grande desafio”, relata a professora Gerlane Pereira de Lima.

Quem encara um processo seletivo como esse sabe muito bem que não é nada fácil enfrentar a concorrência. E, para obter êxito, a dedicação e disciplina nos estudos devem ser aliadas. Gerlane foi uma das mais de 10 mil pessoas que se candidataram às vagas ofertadas pela prefeitura para os cargos de professor de Educação Básica I (creche, educação infantil e ciclos iniciais) e professor de Educação Básica II (Língua Portuguesa, Matemática, Educação Física, Ciências, História, Geografia, Artes, Ensino Religioso e Inglês).

Agora, a expectativa é de que esse novo grupo possa complementar o quadro de servidores da Secretaria Municipal de Educação (Semed) com muita energia para o ano letivo de 2019. “Recebemos todos com muita alegria já que todos estão ingressando por meio de concurso público como prevê a nossa constituição. Foi um concurso realizado com a maior lisura possível contando com o envolvimento do sindicato e hoje eles estão integrando o quadro do magistério municipal e pedimos que exerçam suas funções com amor, com comprometimento na formação cidadã”, afirma Raimundo Neto, secretário de Educação.

Jacundá

Prefeitura de Jacundá convoca concursados aprovados em 2016

Nova lista com 32 nomes foi divulgada pela PMJ nesta segunda-feira. Ainda há mais de 130 pessoas aguardando convocação

O prefeito Ismael Gonçalves Barbosa anunciou a convocação de mais uma etapa de concursados que vão atender diversos setores da educação, saúde, assistência social, além de outras áreas. O gestor explica que os concursados começaram a ser comunicados a partir de ontem, segunda-feira, 10, logo após publicação do edital de posse, quando deverão apresentar toda a documentação – prevista em edital – necessária para as nomeações.

A lista com 32 nomes aprovados no concurso público de 2016 foi divulgada pela Prefeitura de Jacundá no último dia 6 de setembro, como parte de um total de 274 aprovações. Neste ano já houve a primeira convocação com mais de 80 nomes. Ismael observa que a convocação dos concursados foi possível após a realização de cortes de despesas. “Agora vamos realizar não apenas a convocação desses profissionais, mas também garantir que os profissionais possam ser melhor aproveitados e empregados em ações que, de fato, melhorem a vida das pessoas”, afirmou o gestor.

O prefeito afirmou ainda que esta convocação é mais um importante passo para sanar as carências em diversas áreas da administração municipal. Mesmo diante das dificuldades, várias ações e obras foram executadas. “Ter a oportunidade de chamar estes concursados é poder oferecer serviços de mais qualidade para nossa população”.

Pelo edital, os convocados tomarão posse imediatamente, após apresentar a documentação exigida pela Prefeitura de Jacundá.

Antonio Barroso

São João do Araguaia

Aprovações de filhos e amigos do prefeito põem em xeque concurso de São João

Na longa lista de nomes questionáveis entregue ao MP estão dois filhos e um sobrinho do prefeito do município

São João do Araguaia é tão pequena, que a prova do concurso público para preenchimento de 181 vagas teve de ser realizada em Marabá porque naquela cidade há apenas uma escola. A prova foi aplicada no dia 29 de julho, em várias escolas de Marabá, uma vez que foram inscritos quase 11.000 candidatos. Eram pessoas de vários municípios do Pará e de outros estados da federação.

Mesmo assim, segundo a denúncia, mais de 40% das vagas teriam sido preenchidas por parentes do prefeito João Neto Martins, de vereadores, secretários municipais ou gente que trabalhava diretamente com eles.

A denúncia que chegou no dia 23 deste mês ao Ministério Público Estadual em São João do Araguaia é assinada por Edson Taveira Souza, morador de Parauapebas. Para ele, o concurso público deve ser declarado nulo pela Justiça por conter inúmeras irregularidades que ocorreram durante as várias etapas do processo. Ele desqualifica a entidade que realizou o certame – a pouca expressiva Inaz do Pará – observando que sobre ela existe uma enxurrada de denúncias de irregularidades que culminaram em nulidades sempre que conduz algum concurso público, como o ocorrido em Jacundá.

Outra grave denúncia feita por Taveira é que durante a realização da prova não houve fiscalização rigorosa como deveria, uma vez que foi permitido o uso de aparelhos celulares, conforme algumas fotos que ele anexou à queixa entregue ao promotor de Justiça.

Em relação ao cartão resposta dos candidatos, reclama que não havia qualquer identificação ou individualização dos candidatos, nem mesmo no gabarito, “tornando totalmente duvidosa a seriedade do processo seletivo. A lisura e regularidade do concurso pública foram totalmente comprometidas e a nulidade é a medida que se impõe”, enfatizou.

Edson Taveira, que fez concurso para o cargo de auxiliar administrativo, alega que não houve realização da prova no turno vespertino, como a empresa havia divulgado em edital para as escolas Oneide Tavares e Anisio Teixeira, em Marabá.

Ainda segundo a denúncia entregue ao promotor Gilberto Lins de Souza Filho, o que se viu ao final de um concurso público eivado de irregularidades foi a aprovação de parentes e amigos dos gestores municipais, a exemplo do presidente da comissão que coordenou o concurso, que foi aprovado. De igual forma, o sobrinho do pregoeiro municipal Kevillyn Ramon Martins da Silva apareceu na lista final do certame.

Um dos casos emblemáticos, segundo o denunciante, é o da aprovação da filha do prefeito João Neto, Leilane Lima Martins Santos, cujo nome aparece duas vezes na lista dos aprovados com pontuações diferentes. Também está na privilegiada lista dos 181 aprovados o filho do prefeito e irmão de Leilane, Jonilson Lima Martins.

Rafael Martins (sobrinho), Maria Poliana Martins (sobrinha) e Izaias Gomes de Souza (cunhado) são outros parentes do gestor municipal que aparecem na relação dos aprovados.

Nomes de filhos de vereadores, sobrinha do advogado da Prefeitura de São João do Araguaia e de secretários municipais também figuram na mesma listagem e têm levantado questionamentos entre os concurseiros e até mesmo entre os moradores de São João do Araguaia, que usam as redes sociais para fuzilarem os responsáveis pelo certame.

Taveira cita que a vaga para a qual o sobrinho do pregoeiro foi aprovado não estava prevista no primeiro edital publicado. O cargo foi criado e o edital republicado.

Em um vídeo divulgado em redes sociais, um grupo de quatro pessoas aparece em frente ao Fórum de São João (onde também funciona o MP) gravando uma mensagem para o projeto “O Brasil que eu quero”, da Rede Globo. Nele, um rapaz que se identifica como Romeu diz que “o País que nós queremos é aquele em que a gente não precise vir para a porta do Ministério Público pedir anulação de concurso fraudulento, como o que ocorreu aqui nos últimos dias. Mais de 50% das vagas foram destinadas para familiares e amigos íntimos do prefeito João Neto Alves Martins e dos vereadores Marcos de Souza Melo e Antônio Pereira Marinho.

Via aplicativo de celular, um rapaz que pediu para não ser identificado contou à Reportagem deste Blog que hoje, segunda-feira, dia 27, três pessoas que fizeram denúncias de irregularidades no concurso público foram demitidas da Prefeitura de São João. “Eram servidores apenas contratados, assim como eu. Também denunciei, mas como sou ligado a um vereador forte no governo, acabei sendo blindado, mas disseram que se eu abrir o bico de novo vou para o olho da rua”, contou o rapaz.

EMPRESA SE DEFENDE

A Reportagem entrou em contato, por telefone, com a diretora da Inaz do Pará, Nazaré Silva, responsável pela realização do concurso público de São João. Ela procurou minimizar a relevância das denúncias e ponderou que quem faz provas e não passa fica aborrecido e com inveja de quem passou. “Ficaram chateados até porque a prova foi em Marabá, que é redondeza de lá, de São João, mas o edital já previa isso”, argumentou.

Em sotaque bem belenense, Nazaré fez a defesa do fato de parentes do prefeito terem sido aprovados no concurso coordenado por ela: ”Olha, mano, não posso pegar e separar quem é parente do prefeito, ou não na hora de fazer a prova. Não sabemos quem são as pessoas que se inscrevem. Se estudou, fez prova boa, então passou. Não há como proibir alguém de fazer a prova. O concurso foi realizado com lisura, foi transparente”.

Nazaré disse que soube das denúncias encaminhadas há alguns dias ao Ministério Público pela Reportagem deste blog. Todavia, revelou que o promotor Gilberto Lins requisitou alguns documentos, que foram enviados. “A primeira denúncia que fizeram foi de que as escolas tinham sido fechadas à tarde, o que não é verdade. Há muitas fofocas e estamos sofrendo por causa delas. São João é uma cidade pequena e é natural que esse tipo de fato aconteça”, finalizou.

“NÃO É MINHA SOBRINHA”

Também procurado pela Reportagem do blog, o advogado Claudio Correa disse que estava viajando para Brasília desde a semana passada e que só nesta terça-feira vai ao MP para tomar conhecimento sobre o teor das denúncias que chegaram por lá. Argumentou que a Prefeitura recebeu recomendação do próprio Ministério Público para realização de concurso e realizou processo licitatório, que teria sido acompanhado pelo promotor de Justiça. No dia da realização das provas, Cláudio diz que esteve acompanhando o concurso e identificou algumas questões, como candidatos realizando prova na quadra de uma escola.

Sobre a aprovação de sua sobrinha Rafaela Bogaz Colinetti para o cargo de procuradora do município (1º lugar), Cláudio Correa garantiu que não sabia que a jovem havia sido aprovada e que o parentesco entre ambos é muito distante, sendo prima de quinto grau. “Ela é uma menina muito estudiosa, filha de uma conhecida defensora pública de Marabá e não tenho relação nenhuma com isso. Tenho certeza de que se trata de uma denúncia eleitoreira”, sustentou.

A reportagem não conseguiu contato com os vereadores Marcos de Souza Melo e Antônio Pereira Marinho, citados na denúncia.

Ulisses Pompeu – de Marabá
Marabá

Edital do concurso da Prefeitura de Marabá será divulgado até dia 15 de setembro

Taxa de inscrição varia entre R$ 50,00 a R$ 70,00 e concurso vai ser realizado na primeira quinzena de dezembro deste ano

Até o dia 15 de setembro próximo dias a Fadesp (Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa) e a Prefeitura de Marabá vão divulgar o edital para realização do concurso público para preenchimento de centenas de cargos. A aplicação das provas está prevista para a primeira quinzena de dezembro deste ano.

O contrato entre a Prefeitura de Marabá e a banca que vai realizar o concurso foi assinado no dia 26 de junho último, com a responsabilidade de a Fadesp elaborar provas objetivas e de redação a todos os cargos, além das provas de títulos. Como é de se esperar, o cargo de professor deve ter a maior quantidade de vagas, seguidos pelos da saúde.

A Fadesp vai cobrar taxa de inscrição no valor de R$ 70,00 para os cargos de nível superior; R$ 60,00 para os cargos de nível médio; e R$ 50,00 para nível fundamental. As provas serão realizadas por professores da Universidade Federal do Pará. Mas a divulgação do resultado final do concurso só deverá ser definida pela Fadesp por ocasião do lançamento do edital.

Como se trata de uma prefeitura de médio porte, que paga salários razoáveis, são esperadas mais de 10 mil inscrições. Segundo uma fonte da Prefeitura, atualmente há mais de 3.000 servidores contratados no município e o certame busca exatamente preencher essas vagas por meio de servidores efetivos. Todavia, alguns cargos de confiança continuarão sendo ocupados por pessoas por meio de contratos e nomeações dos gestores municipais.

No contrato assinado entre a Secretaria de Administração da Prefeitura de Marabá e a Fadesp há uma aparente contradição, uma vez que dá a entender que o concurso seria apenas para preencher vagas para o cargo de professor. “Elaborar provas objetivas/redação aos cargos de professores; realizar provas objetivas para todos os cargos e de títulos para cargos de professores, de acordo com o disposto no Edital de nº 01/2018…”

Todavia, José Nilton de Medeiros, secretário municipal de Administração, explicou para a reportagem do blog que o concurso será realizado para diversos cargos e a quantidade exata será definida nos próximos dias, quando a Comissão Especial apresentar ao prefeito Tião Miranda o relatório final das necessidades de cada secretaria.

A referida comissão tem a seguinte composição: José Nilton de Medeiros, secretário Municipal de Administração, como presidente; José Scherer, secretário Municipal de Cultura, como vice-presidente; Jovenilson Mendes Costa, técnico de Informática, como secretário; outra representante da Secretaria Municipal de Administração é Ana Altamatha Ribeiro da Silva, técnica em Administração; Janaina dos Santos da Costa, representante da Secretaria de Saúde; e o diretor de Recursos Humanos da Secretaria de Educação, Ueslei dos Santos Nascimento, representante da Semed.

A Comissão deverá apresentar relatório conclusivo do estudo realizado ao Gestor Municipal, contendo o quantitativo de vagas disponibilizadas em cada cargo por Secretarias, Autarquias e Fundações do Município, e o impacto orçamentário e financeiro oriundos da realização do Concurso Público nº 01/2018.

Ulisses Pompeu – de Marabá
Parauapebas

Produtor de Parauapebas vence concurso nacional de queijo de búfala

A Mozarela de búfala do Sítio Açaizal foi a grande vencedora do 1° Concurso Nacional de Queijo de Búfala realizado no último dia 4, na Ilha do Marajó.
Um representante original e único de Parauapebas trouxe o inédito título de melhor queijo de búfala do Brasil,  com a famosa Mozarela de búfala, no 1° CONAQBÚFALO – Concurso Nacional de Queijo de Búfala -, realizado no último dia 4 de agosto, na Fazenda Paraíso, na Ilha do Marajó, no Pará.
Queijarias e laticínios de todo o Brasil estavam concorrendo em várias categorias, como queijo coalho, minas frescal, burrata e o verdadeiro Mozzarela 100% de leite de búfala.
A Queijaria Cosa Nostra, localizada no Sítio Açaizal, no Cedere I, na Zona Rural de Parauapebas, é de propriedade da família Joaquim e Margarida Campos. Ela desenvolve há alguns anos a produção de diversos derivados de leite de búfala, entre eles a famosa Mozzarella, que agora tem o título de melhor queijo de búfala do país.
Geraldo Pedro, empresário e sócio-proprietário da Queijaria, comemora o prêmio conquistado. “Este reconhecimento é muito importante, já que certifica, a nível nacional, a qualidade dos produtos produzidos pela Cosa Nostra, além de colocar Parauapebas na rota de búfalos do país”.
Por Samara Batista 
Marabá

Concurso do Banpará deixa domingo em Marabá com cara de segunda-feira

Mais de 20 mil concurseiros de cidades do Pará, Maranhão, Tocantins e Goiás vieram fazer prova e concorrer a 119 vagas

A rede hoteleira e restaurantes ficaram lotados neste final de semana em Marabá por conta do concurso público do Banco do Estado do Pará (Banpará), que acontece neste domingo, dia 6. Desde ontem, sábado, e hoje, domingo, a movimentação nas ruas da cidade dá aparência de segunda-feira, com congestionamentos e motoristas apressados.

O concurso do Banpará teve 94.256 inscritos para as 119 vagas ofertadas. Só aqui para o chamado Polo 4, com sede em Marabá, são 20.296 candidatos distribuídos em 30 escolas municipais e estaduais. O banco tem disponível 27 vagas para esta região, incluindo agências que ainda vão abrir, como Pau D’arco, no sul do Pará.

Jorge Carlos Andrade, de Tocantinópolis-TO, viajou 200 km para vir a Marabá realizar a prova, que fez na Escola Paulo Freire, no Bairro Belo Horizonte. Ele concorre ao cargo de Técnico Bancário, e diz que as questões estavam relativamente fáceis. “Fiz cursinho preparatório, me dediquei para isso nos últimos quatro meses e estou confiante, embora saiba que a concorrência é gigantesca”, reconheceu.

De Tailândia, o contador Jackson Lindemberg Cruz crê que embora seu cargo seja específico e haja apenas uma vaga, o número de concorrentes (362) chega a ser bastante representativo. Disse que gostou bastante da prova de conhecimentos específicos da área, mas teme em tropeçar em algumas “cascas de banana” da Língua Portuguesa. “São regras demais e algumas delas acabam confundindo a gente”, disse, reconhecendo que precisava estudar um pouco mais.

O cargo de Técnico Bancário é o mais concorrido, com 91.329 interessados. A prova objetiva foi realizada hoje e a de títulos, para os cargos de Contador, Assistente Social, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Engenheiro Mecânico e Médico do Trabalho será realizada posteriormente.

O salário varia de R$2.192,88 (nível médio) a Salário: R$5.770,90 (nível superior).

Benefícios

Aplicam-se a todos os cargos de Nível Médio e Nível Superior a participação nos lucros e resultados do Banpará, nos termos da legislação pertinente; possibilidade de adesão ao Plano de Saúde e ao Plano de Previdência Complementar; Auxílio Refeição/Alimentação e Auxílio Cesta/Alimentação; possibilidade de adesão ao Plano de Cargos, Carreira e Salários do Banco.

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Canaã dos Carajás

Processo Seletivo é anunciado pela Prefeitura de Canaã dos Carajás

Processo Seletivo é para Assistente de Alfabetização Voluntário.

A Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás – PA torna público Processo Seletivo para Assistente de Alfabetização Voluntário.

Os aprovados de nível superior e magistério de nível médio serão lotados em unidades escolares vulneráveis ou não vulneráveis, com carga horária de 5h ou 10h, e remuneração no valor de R$ 150,00 ou R$ 300,00, podendo o voluntário assistir o máximo de 4 ou 8 turmas por semana.

Inscrições devem ser realizadas na sede de cada unidade escolar municipal cadastrada no Programa Mais Alfabetização, até o dia 27 de abril de 2018, das 8h às 16h.

Esta seleção compreenderá Análise de Currículo e Entrevista Situacional.

Para obter mais informações, consulte o edital disponível aqui.

Pará

Unifesspa abre concurso com salário de até R$ 9.585,67

São duas vagas para docentes do magistério superior e provas serão realizadas em Marabá

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) abriu concursos com 02 vagas para docentes do magistério superior, sendo 01 para o tema de Química Analítica e Inorgânica e a outra para Prática e Metodologia do Ensino de Ciências.

As inscrições do concurso serão realizadas exclusivamente via Internet, observado o horário de Marabá-PA, no endereço eletrônico: http://concurso.unifesspa.edu.br conforme a seguir: no período de 19/04 a 19/05, com prazo até o dia 21/05/2018 para pagamento da taxa.

O salário vai de R$ 4.455,22 a R$ 9.585,67 – no caso da titulação de doutor. A carga horária de trabalho será de 40h semanais, com dedicação exclusiva.

As provas dos concursos serão realizadas em Marabá, na Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, em local a ser indicado juntamente com o cronograma detalhado de provas que será disponibilizado no endereço eletrônico: http://concurso.unifesspa.edu.br

Para acesso dos candidatos às unidades de aplicação das provas será exigida a apresentação de documento original de identidade.

O concurso será realizado para o preenchimento de vagas para o Campus de Marabá, com lotação no Instituto de Ciências Exatas (ICE).

O valor da Taxa de Inscrição para o professor da Classe de Adjunto será de R$ 120 reais. O candidato poderá se inscrever em um único tema.

O concurso constará de duas etapas, sendo a primeira de caráter eliminatório e a segunda de caráter classificatório. Na primeira etapa haverá a prova, com leitura coletiva, prova didática, memorial, além da prova prática (se houver). Já, na segunda etapa, haverá o julgamento de títulos.

As provas estão previstas para serem realizadas no dia 20/06. O calendário completo e os locais de realização das provas para cada concurso serão disponibilizados no endereço eletrônico: http://concurso.unifesspa.edu.br.

O prazo de validade do concurso será de 02 (dois) anos a contar da data da publicação de sua homologação no D.O.U, podendo ser prorrogado a critério da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará por igual período.

Outras informações podem ser adquiridas através do link https://www.unifesspa.edu.br/index.php/component/content/article?id=2344 ou pelo telefone: (94) 2101-7162 – Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (Progep).