Notícias

Secretários discutem temas estratégicos para Sul e Sudeste do Pará

O potencial de produção e crescimento econômico das regiões Sul e Sudeste vão pautar as discussões do Governo do Pará com o setor produtivo local e lideranças da Região de …

O potencial de produção e crescimento econômico das regiões Sul e Sudeste vão pautar as discussões do Governo do Pará com o setor produtivo local e lideranças da Região de Integração do Carajás, na segunda rodada de caráter regional articulada pela comitiva de cinco secretários de Estado e quatro gestores de empresas públicas estaduais, na próxima segunda-feira, às 18h em Marabá, no auditório do Senai, no bairro Nova Marabá.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Adnan Demachki, que coordena as reuniões regionais com o setor produtivo, diz que os encontros são proveitosos. ‘’É uma interação direta, sem intermediários, entre secretários executivos e o setor produtivo de cada região. O que permite que o setor produtivo conheça as iniciativas e ações que as pastas estão empreendendo na região, mas, sobretudo, possibilita aos secretários um diálogo transparente com o empresariado e lideranças locais, ouvindo os anseios e demandas de cada região, sobretudo as mais distantes da capital paraense’’, observa Adnan.

A primeira rodada da comitiva estadual ocorreu em Santarém em março. Em Marabá, estarão presentes, além de Adnan Demachki, os secretários estaduais  de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Hildegardo Nunes; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Luiz Fernandes Rocha; de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica, Alex Fiúza; de Turismo,  Adenauer Góes; o presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Daniel Lopes;  Felipe Zagalo, do Núcleo Executor do Programa Municípios Verdes; Antônio Romualdo, da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec); além de representantes da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa).

A Região de Integração do Carajás compreende 629.174 habitantes, o que representa 7,7% da população do Estado do Pará. São 12 municípios com um PIB de R$ 25,9 bilhões, 28% do PIB paraense. A Região responde por 57% do PIB industrial do Estado e 11,21% dos empregos formais, ou seja, 126.201 postos de trabalho formais. Os dados são do Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da Região de Integração do Carajás, apresentado pela Fapespa nesta terça-feira, 5, no auditório do Sindicato dos Produtores Rurais, em Marabá, por ocasião da audiência pública do Plano Plurianual (PPA) 2016-2019.

Maior produtora de minério de ferro do Pará, a Região tem desafios, mas destaca-se por suas potencialidades, a exemplo da indústria de metalurgia com a fabricação de aço. Também é a segundo na produção bovina (14%) e na produção de leite (23%), com grande potencial na produção de milho (12%) e banana (15%), contudo, segundo o ‘’Diagnóstico’’ da Fapespa, tem  a 5º maior taxa de analfabetismo de 15 anos ou mais do Pará, com 18%.

“Esta forte aproximação do Estado é há muito esperada por nós, da Região, para juntos alavancarmos nossos processos de desenvolvimento’’, ressalta o presidente da Associação Comercial de Marabá, o empresário Ítalo Ipojucan. Empreendedor experiente ele projeta o cenário econômico regional. “A cultura de grãos começa a entrar no Sul do Pará como uma nova fronteira agrícola, combinada com uma competitiva condição de escoamento de produção. Essa entrada se junta com outros vetores de desenvolvimento, fortemente presentes na economia local, a exemplo do agronegócio (pecuária e agricultura), mineração e energia, pois há previsão de instalação de uma usina hidrelétrica em Marabá, num investimento de R$ 12 bilhões reais’’, avalia Ítalo Ipojucan.

O propósito da comitiva estadual é ampliar parcerias institucionais por meio da integração para o desenvolvimento. Na lista de convidados do Governo do Para, além do anfitrião do município, o prefeito de Marabá, João Salame; já confirmaram presença os gestores de Prefeituras Locais, como Bom Jesus do Tocantins, Canaã dos Carajás, Brejo Grande, Curionópolis, Eldorado dos Carajás, Marabá, Palestina do Pará, Parauapebas, São Domingos do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e São João do Araguaia, bem como presidentes de Associações Comerciais, Sindicatos de Produtores Rurais, Rotary e Lions Clube, secretários municipais e demais lideranças da sociedade civil organizada. 

“Vamos apresentar as nossas principais demandas e gargalos e, claro, queremos contar com o esforço institucional do Estado na busca de soluções’’, afirmou Ítalo Ipojucan, referindo-se a projetos acalentados pela comunidade local, tais como as recuperações de trechos das BR- 155 e 158, que ligam, respectivamente, Redenção à Marabá e Redenção à Santarém.

“Esse é o caminho dos grãos. Vital para a nossa logística de escoamento da produção. Sabemos que são rodovias federais, mas acreditamos que o Governo do Pará, com o nosso apoio e de toda a sociedade local, tem força política para viabilizar estas iniciativas junto à União’’, frisou o líder empresarial de Marabá.

Fonte: ASCOM Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia

Deixe seu comentário