Saiba quem são as 10 prefeituras mais ricas do Pará

Levantamento exclusivo do Blog revela que seleto grupo de ricaças movimentou quase R$ 1,5 bilhão a mais em relação a 2019. Crescimento entre as prefeituras varia de 6% a quase 50%.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Em 12 meses corridos, entre setembro de 2019 e agosto de 2020, as dez prefeituras paraenses mais endinheiradas movimentaram a fortuna de R$ 9,754 bilhões em recursos públicos, um crescimento fenomenal de 17,39% em relação ao mesmo período do ano anterior. As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que se debruçou sobre as prestações de contas das administrações municipais do Pará a fim de matar a curiosidade de muita gente: listar quem são, hoje, as prefeituras que mais ganham dinheiro.

A lista, que considera a receita corrente líquida, não é tão óbvia. Na cabeça da maioria das pessoas, quanto mais populoso é um município, mais dinheiro ele movimenta. É, em parte, verdade. Mas o dinheiro que cai na conta das prefeituras não tem muito a ver com o movimento visto na cidade, não. Algumas — como é o caso das prefeituras dos municípios mineradores — beneficiam-se, sem mover uma palha, de grandes empreendimentos que extraem recursos naturais diuturnamente. Um exemplo clássico é a afortunada Canaã dos Carajás.

Belém tem a administração mais rica do Pará. A prefeitura da metrópole arrecadou R$ 3,134 bilhões em 12 meses corridos encerrados em agosto deste ano, 11,7% a mais que no ano anterior. Ela é seguida com relativa distância da Prefeitura de Parauapebas, que, com seu R$ 1,702 bilhão em riqueza, cresceu a uma taxa de 21,5%. O faturamento de Parauapebas aumentou R$ 300,759 milhões de um ano para outro, enquanto o aumento em Belém foi de R$ 327,719 milhões.

Canaã enriquece quase 50% a mais em um ano

A terceira prefeitura mais rica é a de Marabá, com R$ 957,481 milhões. É bem provável que Marabá tire um “fino” do R$ 1 bilhão em receita líquida este ano, mas a certeza é de que a imponente cifra só seja alcançada em 2021. Ananindeua, com seus R$ 855,052 milhões, e Canaã dos Carajás, com R$ 757,526 milhões, estão R$ 100 milhões e R$ 200 milhões distantes de Marabá, respectivamente, mas crescem financeiramente mais rápido. Enquanto a Prefeitura de Marabá enriqueceu numa velocidade de 11%, Ananindeua avançou em 29,7% e Canaã dos Carajás bateu recorde: 46,2%.

A Prefeitura de Santarém, sexta mais rica, acumula R$ 709,112 milhões e cresce no ritmo de 12,6%. Atrás e a distância vem a Prefeitura de Barcarena, que, com seus R$ 490,391 milhões, está prestes a romper meio bilhão de reais pela primeira vez, já que sua taxa de enriquecimento é da ordem de 20%.

Castanhal (R$ 421,111 milhões), Paragominas (R$ 366,058 milhões) e Altamira (R$ 360,789 milhões) vêm nas posições seguintes, tecnicamente embolados. A diferença é que Castanhal apresenta o menor crescimento do grupo (6,7%), enquanto a taxa é praticamente o dobro em Altamira (12,3%) e o triplo em Paragominas (19,1%).

Entre as dez prefeituras mais ricas do Pará, metade cresceu abaixo da média do grupo, de 17,4%. Ainda assim, juntas as dez movimentaram de um ano para outro quase R$ 1,5 bilhão a mais nas contas públicas. Confira os números do levantamento exclusivo que o Blog do Zé Dudu preparou para você!