Pará

Produtor rural e empresário Jahyr Seixas se manifesta sobre momento de turbulência política em Tucuruí

Jahyr Seixas, fluminense do Rio de Janeiro, foi um dos pioneiros a desbravar a antiga Alcobaça (hoje Tucuruí) no início dos anos 70. Hoje, aos 94 anos, o Senhor Jahyr …

Jahyr Seixas, fluminense do Rio de Janeiro, foi um dos pioneiros a desbravar a antiga Alcobaça (hoje Tucuruí) no início dos anos 70. Hoje, aos 94 anos, o Senhor Jahyr – como é conhecido na cidade – encaminhou comentário onde se manifesta publicamente sobre a tempestade política que desestabiliza a cidade de Tucuruí.  De início, Jahyr lamenta sobre o fraco movimento no comércio, capitalizado pela insegurança política que amedronta os empresários, sobretudo  por não saberem como essa crise política terminará.

Além disso, Sr Jahyr reclama que não existem políticas para geração de emprego e renda no município. “Se o prefeito gasta o dinheiro público errado, investe em festas enquanto o povo passa fome, e deixa faltar remédios nos postos de saúde, ele não está se preocupando com a população. Uma coisa que eu admirava no Artur é que ele se preocupava com a saúde e educação, além de ter dado continuidade na implantação do Distrito industrial”.

Sr. Jahyr também acredita que a família Brito foi vítima de um golpe para tirá-los do poder. “Meus 94 anos de vida me ensinaram a diferenciar pessoas boas de ruins. Acredito que a mãe do Artur não tem nada a ver com esse crime. A polícia errou ao prender uma pessoa inocente sem provas. Tão grave quanto o crime contra o Jones foi essa humilhação que a família Brito passou por ter sido acusada inocentemente” assevera Jahyr Seixas, que  concluí reiterando que acredita na Justiça de Deus, principalmente porque a família de Jones Willian merece a verdade.

“O que eu vi até agora é somente briga pelo poder. Aquelas pessoas que antes pediam justiça agora se silenciaram com cargos na prefeitura. A mãe e os filhos de Jones merecem a verdade; Tucuruí merece a verdade. Não podemos nos calar e acreditar em boatos e fofocas,” finaliza o nonagenário tucuruiense.

Deixe seu comentário