Prévia da inflação encerra 2021 acima de 10%; Pará tem menor índice

Que ninguém se iluda: passagens aéreas no estado dispararam mais de 20% de novembro para dezembro e o preço do abacate ficou quase 15% mais salgado; perfumes caíram de preço
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Passou, enfim, dos dois dígitos. A prévia da inflação oficial do Brasil superou 10% para 12 meses corridos, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que acaba de ser divulgado nesta quinta (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O IPCA-15 tem a mesma metodologia do IPCA, com o diferencial de que seu cálculo é feito da metade de um mês à metade do mês seguinte. O Pará, que tem a medição da inflação feita em Belém, registrou a menor variação em dezembro e no ano.

As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu, que analisou os dados preliminares do estudo, uma vez que o IBGE não soltou a taxa para o acumulado do ano por região devido à mudança no datacenter do órgão, inviabilizando a disseminação de informações do IPCA-15.

O Brasil registrou inflação de 0,78% em dezembro, enquanto no Pará o índice avançou em 0,32%. Na Bahia, foi registrada a maior variação em dezembro: 1,13%. No acumulado do ano, a inflação brasileira acumula 10,42%. É como se, de cada R$ 1 mil de um trabalhador neste ano, R$ 104 não tivessem mais valor nesta reta final do ano. A situação é ainda mais impactante para o trabalhador paraense porque este recebe remuneração média abaixo da nacional, de acordo com a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) em matéria explorada pelo Blog recentemente (relembre aqui).

No Pará, apesar da inflação menor em dezembro, o Blog do Zé Dudu identificou que alguns produtos e serviços dispararam em relação a novembro, a saber:

O QUE FICOU MAIS CARO EM DEZEMBRO

  • Passagem aérea: 20,16%
  • Abacate: 14,58%
  • Cebola: 8,73%
  • Tomate: 5,93%
  • Cheiro-verde: 5,91%
  • Jornal diário: 5,78%
  • Açaí batido: 5,6%
  • Café moído: 5,51%
  • Costureira: 4,95%
  • Peito (carne vermelha): 4,4%

Mas houve também um grupo de produtos que conseguiu registrar recuo nos preços em relação ao mês passado, com destaque para aqueles de uso doméstico, como a dupla sagrada feijão e arroz, algumas frutas e produtos de higiene e limpeza. Confira:

O QUE FICOU MAIS BARATO EM DEZEMBRO

  • Chã de dentro: -3,13%
  • Água sanitária: -3,26%
  • Laranja-pera: -3,31%
  • Feijão-carioca: -3,43%
  • Calça comprida feminina: -3,88%
  • Arroz: -4,08%
  • Fígado: -4,19%
  • Artigos de maquiagem: -6,1%
  • Produto para pele: -10,97%
  • Perfume: -11,41%

1 comentário em “Prévia da inflação encerra 2021 acima de 10%; Pará tem menor índice

  1. Francisco Lazaro Responder

    Apesar da inflação alta, todos os supermercados estão abarrotados de mercadorias e cheios de consumidores. Criatividade é o que não falta aos brasileiros, quem já passou por hiper-inflacao, não se desespera com a atual situação. Acho que 2022 vai ser bem melhor. Nós merecemos dias mais otimistas…

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: