Prefeitura vai recuperar canteiros deteriorados em Parauapebas

Bairros Paraíso e Bela Vista serão contemplados por medida da Semob. Já no complexo VS-10, ação da Semsa vai garantir que postinho de saúde seja abastecido com materiais básicos.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

A Secretaria Municipal de Obras (Semob) deu início à temporada de licitações para melhorar o visual da infraestrutura urbana de Parauapebas, cidade que chega a 200 mil habitantes em 2020 e que se prepara para, mais uma vez, receber do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a informação de que foi um dos lugares brasileiros onde a população mais aumentou no período de uma década.

Aumento de população implica aumento da demanda por serviços e infraestrutura básica. Por isso, ontem, terça-feira (14), a Semob deu publicidade no Diário Oficial da União (DOU) ao processo licitatório de número 3/2019-030, organizado ainda no ano passado, para seleção de empreiteira que faça a concretagem de canteiros e o assentamento de guias em trechos deteriorados nos bairros Paraíso e Bela Vista. A informação pode ser conferida aqui e, de acordo com a prefeitura, as propostas comerciais serão apreciadas no dia 18 de fevereiro, às 9 da manhã.

Dados levantados pelo Blog do Zé Dudu no portal de transparência da Prefeitura de Parauapebas mostram que a Semob aplicou R$ 166,59 milhões ao longo de 2019, inclusive em salários de seus servidores. Esse valor é maior que a receita bruta inteira de 5.000 municípios brasileiros, sendo 120 deles paraenses.

Postinho da VS-10

Outra medida do governo de Parauapebas, tomada por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e também publicada no Diário Oficial da União, foi a licitação na modalidade pregão anunciada ontem para contratar empresa que forneça material hospitalar para estruturação da Unidade Básica de Saúde (UBS) do complexo VS-10, conforme você pode verificar aqui. Segundo a Semsa, o pregão vai ocorrer ainda este mês, no dia 28, e tem em vista a oferta contínua de itens essenciais aos usuários da rede pública de saúde.

A Semsa também aproveitou a mesma edição do DOU para, por intermédio da Comissão Permanente de Licitação (CPL), anunciar o resultado das empresas habilitadas à construção do postinho do Bairro Cidade Jardim, conforme é possível verificar aqui. As construtoras RM Abdalla, F & F, Miranda & Farias, RR Cruz, Spaço Incorporações, Monteiro & Pereira, Senenge, JVX e Index Expertise seguem na disputa, enquanto a Reti Pré-Moldados foi inabilitada porque, segundo a CPL, descumpriu exigências do edital do certame. Em jogo, R$ 2.998.096,01 estimados pela Semsa para a obra.

Publicidade
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir