Prefeitura vai recuperar canteiros deteriorados em Parauapebas

Bairros Paraíso e Bela Vista serão contemplados por medida da Semob. Já no complexo VS-10, ação da Semsa vai garantir que postinho de saúde seja abastecido com materiais básicos.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

A Secretaria Municipal de Obras (Semob) deu início à temporada de licitações para melhorar o visual da infraestrutura urbana de Parauapebas, cidade que chega a 200 mil habitantes em 2020 e que se prepara para, mais uma vez, receber do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a informação de que foi um dos lugares brasileiros onde a população mais aumentou no período de uma década.

Aumento de população implica aumento da demanda por serviços e infraestrutura básica. Por isso, ontem, terça-feira (14), a Semob deu publicidade no Diário Oficial da União (DOU) ao processo licitatório de número 3/2019-030, organizado ainda no ano passado, para seleção de empreiteira que faça a concretagem de canteiros e o assentamento de guias em trechos deteriorados nos bairros Paraíso e Bela Vista. A informação pode ser conferida aqui e, de acordo com a prefeitura, as propostas comerciais serão apreciadas no dia 18 de fevereiro, às 9 da manhã.

Dados levantados pelo Blog do Zé Dudu no portal de transparência da Prefeitura de Parauapebas mostram que a Semob aplicou R$ 166,59 milhões ao longo de 2019, inclusive em salários de seus servidores. Esse valor é maior que a receita bruta inteira de 5.000 municípios brasileiros, sendo 120 deles paraenses.

Postinho da VS-10

Outra medida do governo de Parauapebas, tomada por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e também publicada no Diário Oficial da União, foi a licitação na modalidade pregão anunciada ontem para contratar empresa que forneça material hospitalar para estruturação da Unidade Básica de Saúde (UBS) do complexo VS-10, conforme você pode verificar aqui. Segundo a Semsa, o pregão vai ocorrer ainda este mês, no dia 28, e tem em vista a oferta contínua de itens essenciais aos usuários da rede pública de saúde.

A Semsa também aproveitou a mesma edição do DOU para, por intermédio da Comissão Permanente de Licitação (CPL), anunciar o resultado das empresas habilitadas à construção do postinho do Bairro Cidade Jardim, conforme é possível verificar aqui. As construtoras RM Abdalla, F & F, Miranda & Farias, RR Cruz, Spaço Incorporações, Monteiro & Pereira, Senenge, JVX e Index Expertise seguem na disputa, enquanto a Reti Pré-Moldados foi inabilitada porque, segundo a CPL, descumpriu exigências do edital do certame. Em jogo, R$ 2.998.096,01 estimados pela Semsa para a obra.

Publicidade