Prefeitura de Parauapebas madruga com mais R$ 73 milhões em conta

Blog do Zé Dudu havia antecipado ontem que na madrugada de hoje os royalties de outubro seriam creditados. Não deu outra: caiu uma bolada para a alegria do governo de Darci Lermen.
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Conforme antecipado ontem, quinta-feira (10), pelo Blog do Zé Dudu (veja aqui), a Prefeitura de Parauapebas recebeu no primeiro minuto desta sexta-feira (11) a cota-parte da Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem) referente a outubro. Feitas as deduções legais, o montante que está disponível para uso da administração do prefeito Darci Lermen é de R$ 73.059.059,47.

O valor cai 24 horas após o recebimento do repasse dos royalties de setembro, que se encontravam atrasados. Ontem, a Prefeitura de Parauapebas havia recebido R$ 62.943.474,93 líquidos. De um dia para outro, o governo local foi inundado com R$ 137.376.297,35, um montante que daria para sustentar o município de Eldorado do Carajás durante dois anos — a receita líquida anual de Eldorado é, atualmente, de R$ 68 milhões.

Outra prefeitura que está ainda mais riquinha em 24 horas é a de Canaã dos Carajás, onde falta até ideia do que fazer com tanto dinheiro que a administração de Jeová Andrade viu este ano. O valor líquido de R$ 81.442.984,15 recebidos pelo governo local se deve a crédito da Cfem ontem, no valor de R$ 41.162.194,48, e hoje, no valor de R$ 39.466.359,84. A fortuna dos dois repasses é suficiente para bancar o município de Nova Ipixuna por dois anos, já que a receita desta localidade é de pouco mais de R$ 40 milhões.

Por seu turno, o governo de Tião Miranda, em Marabá, faturou R$ 19.094.840,07 nas últimas 24 horas, por conta de R$ 5.132.755,81 líquidos disponíveis na quinta e R$ 13.771.135,88 em conta nesta sexta-feira. É um montante superior à arrecadação líquida anual inteira das prefeituras de Santarém Novo (R$ 15,1 milhões), São João da Ponta (R$ 17,2 milhões), Bannach (R$ 18 milhões) e Santa Cruz do Arari (R$ 18,5 milhões).

Relacionados