Prefeitura de Jacundá intenciona gastar até R$ 16,5 milhões com combustíveis

Previsão de gastos com a licitação equivale a 18% da receita líquida do município. E mais: é superior ao orçamento de 2019 para atenção básica, assistência hospitalar e agricultura juntos.
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

A administração de Ismael Barbosa vai fechar o ano com chave de ouro. Ouro negro, petróleo. É que o município de Jacundá lançou há uma semana — mas só teve publicidade no mural de licitações do Tribunal de Contas dos Municípios na sexta-feira (13) — uma baita licitação para comprar combustíveis, lubrificantes e derivados de petróleo, visando atender as necessidades da prefeitura local no ano que vem. O valor estimado pela Prefeitura de Jacundá com a iniciativa? R$ 16.538.592,22. As informações podem ser checadas aqui.

Isso mesmo, são R$ 16,5 milhões para utilizar com combustíveis e lubrificantes, conforme pedido feito pela Secretaria Municipal de Administração e Planejamento (Semaplan) no dia 25 de novembro. Segundo o governo de Ismael, o ouro negro vai servir para dar continuidade a serviços de transporte escolar, coleta de lixo, limpeza urbana, manutenção e recuperação de estradas vicinais, além de serviços administrativos diversos. As propostas comerciais serão apreciadas na próxima quinta-feira (19), na modalidade de registro de preços.

Para chegar a esse valor colossal, que corresponde a incríveis 18% da receita líquida do município, a Prefeitura de Jacundá alega ter tomado por base o consumo médio de combustíveis ao longo deste ano que se finda. A título de informação, a receita líquida de Jacundá gira em torno de R$ 91,2 milhões.

O Blog do Zé Dudu comparou o valor estimado para gasto com combustíveis pela Prefeitura de Jacundá com o orçamento de algumas áreas essenciais. Para se ter ideia, nem juntando os orçamentos iniciais de 2019 da atenção básica (R$ 6,87 milhões) e da assistência hospitalar e ambulatorial (R$ 2,75 milhões) é suficiente para superar a intenção de adquirir combustíveis. A agricultura local, com orçamento de R$ 2,2 milhões, passa longe.

Mas o governo municipal expressa que, enfim, a aquisição dos produtos “garantirá o bom funcionamento da máquina administrativa municipal e dos serviços prestados aos munícipes jacundaenses”. A conferir.

Publicidade