Polícias Civil e Militar caçam assaltantes que atacaram carro forte da Prosegur

As forças policiais estão fazendo uma minuciosa varredura nas matas de Jacundá e Nova Ipixuna em busca da quadrilha
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Polícia Militar, Grupamento Aéreo e DRCO (Delegacia de Repressão ao Crime Organizado) estão no município de Jacundá vasculhando uma área de mata. Eles caçam os assaltantes que tentaram roubar um carro forte da Prosegur na tarde de ontem (15) entre Nova Ipixuna e Jacundá.

A tentativa de roubo aconteceu por volta de 14h. O carro forte saiu de Jacundá com destino a Marabá e, a cerca de 20 quilômetros, do território jacundaense, um grupo criminoso tentou parar o veículo.

Primeiro jogaram centenas de peças pontiagudas na estrada a fim de furar os pneus do carro. Depois tentaram fazê-lo a tiros de armas de fogo. Foram encontrados cápsulas de fuzil ponto 50. Os policiais recolheram também cápsulas 7,62, 556, e cerca de 40 quilos de dinamite.

Estima-se que o bando criminoso era formado por 10 integrantes em quatro veículos. Uma Chevrolet Blazer, cor dourado, placas GCR-9887 e uma Renault Duster, de placa não identificada. Um dos carros foi abandonado na PA-150 e a Duster incendiada na estrada vicinal do Km 60, onde fecharam uma ponte com uma SW4, tomada de assalto durante a fuga e ainda um Fiat Uno, que não foi encontrado.

Equipes de policiais militares dos municípios de Jacundá e Nova Ipixuna empreenderam buscas na região do Km 60, zona rural de Jacundá. Um helicóptero está dando suporte à operação, que conta com equipe de Repressão a Roubos a Banco e Antissequestro (DRRBA), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO). Até agora nenhum suspeito está preso.

(Antonio Barroso)