Fundo Esperança garante recursos de R$ 175 mil a empreendedores de Canaã

Programa criado pelo Governo do Pará para minimizar impactos da pandemia disponibilizou financiamento com juros baixos.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Canaã, através da Sala do Empreendedor, auxiliou 35 comerciantes do município para que fossem contemplados com recursos financeiros do Programa Fundo Esperança, criado pelo Governo do Pará com objetivo de minimizar os impactos econômicos provocados pela pandemia da Covid-19.

Segundo a prefeitura, R$ 175 mil foram distribuídos entre os empreendedores. Os créditos variaram entre R$ 2 mil e R$ 15 mil por empreendimento. Entre as vantagens especiais para o financiamento pelo programa estão a taxa de juros de 0,2% ao mês, além do prazo para pagamento de até 36 meses e carência de 180 dias para pagar a primeira parcela.

Fundo Esperança

O Programa é uma iniciativa do Governo do Estado que garante financiamento para os empreendedores que enfrentam dificuldades na pandemia da covid-19. O objetivo é garantir que os pequenos negócios recebam apoio necessário para preservar a renda e o emprego de grande parte da população do estado.

O fundo é gerenciado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e operacionalizado pelo Banpará.

Qual o perfil dos beneficiados?

O valor de cada financiamento observa os limites por pessoa física ou jurídica: Valor de até R$ 2.000,00 para empresários informais e integrantes da economia criativa, até R$ 5.000 para microempreendedores individuais, até R$10.000,00 para microempresas e até R$15.000,00 para empresas de pequeno porte e cooperativas de trabalho, da agricultura familiar e transporte.

De acordo com a Sedeme, as inscrições já foram encerradas. Além disso, a partir do dia 27 de abril o Banpará realizará o atendimento dos inscritos que não compareceram nas agências bancárias nas datas divulgadas do calendário.

Por Dayse Gomes