Pará

Policiais da Deca impedem conflito armado em Goianésia do Pará

Mais de 100 integrantes do Movimento Sem-Terra foram escoltados na quarta-feira, 30, por uma equipe da Delegacia de conflitos Agrários de Marabá (Deca), para evitar um conflito armado com vigilantes de escolta armada de uma fazenda localizada no município de Goianésia do Pará, região sudeste paraense. Os policiais foram chamados para impedir um eminente conflito entre os camponeses e os vigilantes na Fazenda Cajueiro. Eles impediram a ocupação da propriedade rural e apreenderam duas armas de fogo no local.

Os policiais foram liderados pelo delegado Waney Alexandre, os policiais se deslocaram à região após receber informação de que aproximadamente 120 pessoas, entre elas, homens armados, estariam na entrada da Fazenda Cajueiro, com objetivo de ocupar a propriedade rural.

“Na chegada ao local, percebemos a gravidade da situação, pois uma porteira separava o movimento e a escolta armada da fazenda”, conta o delegado, acrescentando: “Primeiro, conversamos rapidamente com os vigilantes da escolta e, logo após, tivemos uma conversa longa e inicialmente tensa com os integrantes do Movimento Sem-Terra”.

Em meio ao diálogo, os policiais civis da Deca encontraram duas armas de fogo que estavam escondidas em um dos caminhões no local. Ao final das conversações, o delegado convenceu as pessoas do movimento a retornarem para suas casas, em Nova Ipixuna e Goianésia do Pará.

Parte do movimento tinha a intenção de retornar ao Acampamento Paloma, que fica a 30 quilômetros da fazenda, mas, após novas orientações, eles desistiram e retornaram para suas cidades, suspendendo o acampamento que já existia há 10 meses. “Salienta-se que o deslocamento dos integrantes do movimento até suas cidades foi escoltado pelas equipes policiais da Deca, para que se fosse garantida a integridade física de todos”, assegurou o delegado.

Deixe seu comentário