Parauapebas registra três afogamentos de crianças. Duas morreram e outra segue internada

A Polícia Civil investiga os três casos, um ocorrido na zona rural e outros dois, no Bairro Cidade Jardim
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Por volta das 16h de ontem, quarta-feira (29), o menino Davi Pereira de Oliveira, de 3 anos de idade, deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Cidade Jardim, oriunda da Vila Paulo Fonteles, na zona rural de Parauapebas, distante cerca de 65 quilômetros do centro da cidade.

A criança já chegou morta e, de acordo com a Declaração de Óbito, a causa da morte foi asfixia mecânica por afogamento. O caso, segundo a família. ocorreu em uma represa na Chácara Serra Verde. Na sexta-feira passada (24), outra criança, Ana Luísa Silva Pinheiro, de 1 ano e 3 meses de idade, também morreu afogada em uma piscina no Bairro Cidade Jardim, quando brincava com sua irmã gêmea, momento em que as duas caíram na piscina.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, as irmãs gêmeas teriam se desequilibrando caindo na água. Chamada, uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) esteve no local e socorreram as pequenas vítimas.

Ana Luísa morreu minutos depois, enquanto a irmã dela foi transferida para um hospital de Marabá, onde segue internada. Os casos estão sendo investigados pela Policia Civil.

(Caetano Silva)