Parauapebas: empresários participam de palestra sobre o manuseio do óleo lubrificante

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Mais de 150 empreendedores que trabalham diretamente ou indiretamente com óleo lubrificante participaram da palestra sobre a “Coleta e Rerrefino de Óleo Lubrificante Usado”, promovida Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), durante a tarde de quinta-feira, 20, no Auditório da Prefeitura Municipal.

O óleo lubrificante é derivado do petróleo e de acordo com Raquel Rodrigues palestrante e marketing corporativo da empresa Lwarte (empresa responsável pela coleta do material nesta região do país), o Brasil não é auto-suficiente na produção de óleo lubrificante, por isso há necessidade de se reutilizar este produto. “Atualmente 60% da produção do óleo vem do refino, 15% vem do rerrefino e cerca de 25% vem da importação, mas temos como evitar a compra desse material de outros países, reaproveitando o que já usamos”, disse.

Ainda segundo a palestrante, não há como reciclar o óleo lubrificante, mas pode ser regenerado através do rerrefino (processo industrial de remoção de contaminantes), para que isso ocorra o produto deve ser armazenado em recipientes. “Assim evitamos o contato deste produto potencialmente poluidor com o solo, com a água e atmosfera”, explicou.

O ambiente de armazenamento de óleo lubrificante deverá dispor de instalações adequadas, protegido das intempéries (sol e chuva), conter uma mureta de contenção, estar em lugar acessível à coleta, utilizar recipientes propícios e resistentes a vazamentos, de modo a não contaminar o meio ambiente, conforme instruções da Resolução Conselho Nacional do Meio Ambiente – Conama Nº 362 de Junho de 2005.

Para Eliésio Viana sócio proprietário de uma moto-peças, a palestra serviu para que os empreendedores tirassem dúvidas importantes. “Trabalho com o óleo lubrificante há muitos anos, mas confesso que a apresentação foi esclarecedora com o que diz respeito ao destino adequado do óleo”, disse.

A analista ambiental Alessandra Martins, ressaltou que a palestra sobre o manuseio do óleo, marca um conjunto de alternativas que a Semma pretende apresentar aos empreendedores que desenvolvem atividades potencialmente poluidoras. “Em outro momento vamos esclarecer o descarte correto de materiais sólidos e outros poluentes”, finalizou.

Texto: Sara Nascimento – ASCOM

1 comentário em “Parauapebas: empresários participam de palestra sobre o manuseio do óleo lubrificante

  1. @Junin_FFC Responder

    Muito boa a iniciativa da PMP, tardia, mas boa. Falta agora a PMP dar destinação correta dos residuos solidos contaminados/perigosos (classe I)

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: