Órgãos de fiscalização já apreenderam mais de 86 mil metros de malhadeira e 7 toneladas de pescado no Mosaico de Tucuruí

As fiscalizações, na área de proteção ambiental, que abrange sete municípios do sudeste paraense, envolvem o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), Polícia Militar, Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e secretarias municipais
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Fiscalização é realizada em sete municípios do sudeste do paraense

Continua depois da publicidade

Só do dia 10 a 21 deste mês, um total de 28 mil e 800 metros de malhadeira, em desacordo com a legislação vigente, foram apreendidos pela operação de fiscalização ambiental integrada pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), Polícia Militar, Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e secretarias municipais de Meio Ambiente dos municípios de Goianésia do Pará, Jacundá e Itupiranga, no sudeste do estado. De Janeiro a maio deste ano, já foram apreendidos mais de 86 mil metros de malhadeira e sete tonelada de pescado.

Na última fiscalização, os agentes atuaram nos municípios de Tucuruí, Breu Branco, Goianésia do Pará, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento e Itupiranga, que compõem o Mosaico de Unidades de Conservação Mosaico Lago de Tucuruí. A operação é para coibir ilícitos ambientais na região de preservação ambiental e garantir a reprodução espécies de peixes que povoam os rios e igarapés da área.

Segundo o Ideflor-Bio, o que chamou a atenção foi o uso de malhadeira de tamanho 50 mm, entre nós opostos, de aproximadamente 10 mil metros, proibidos na área, onde só permitido o tamanho igual ou superior a 80 mm entre nós opostos. Além do apetrecho malhadeira, também foram apreendidos seis arpões e três armas de fogo apresentados à Delegacia de Polícia Civil no município de Tucuruí.

Ainda foram apreendidos durante a operação dois badoques (arma caseira para caça), um motor do tipo rabeta, seis viseiras para mergulho, duas caixas de isopor de 60 litros, duas piabeiras, quatro telões, quatro pares de pés-de-pato, três amarradores, uma flecha de arpão, um Aperema Rhinoclemmys Punctularia e 380 quilos de pescado diversos em condições adequadas de consumo.

O pescado foi doado para Casa de Apoio à Gestante em Tucuruí e bairros mais afastados da sede do município de Itupiranga. De acordo com o Ideflor-Bio, de janeiro a maio de 2021, já foram apreendidos mais de 86 mil metros de malhadeiras (equivalente a 65% do total apreendido no ano de 2020), 37 unidades de arpões, 17 amarradores, três telões, aproximadamente sete toneladas de pescado, 119 animais silvestres (correspondendo a 76% do total apreendido em 2020), 17 armas e 60m³ de madeira.

Segundo Mariana Bogéa, gerente do Mosaico Lago de Tucuruí, o principal objetivo das ações de fiscalização ambiental “é possibilitar a manutenção dos estoques pesqueiros em níveis que permitam a sustentabilidade da atividade da pesca na região”. “Infelizmente, os resultados das ações de fiscalização ambiental, em termos de números de apetrechos em desacordo com a legislação vigente, ainda refletem à falta de consciência de parte da população em relação aos recursos naturais”, lamenta Mariana.

Tina Debord – com dados do Ideflor-Bio
Fotos: Ideflor-Bio

Publicidade