Nota de esclarecimento

Continua depois da publicidade

Sobre a demanda referente aos danos provocados na câmara fria do HMP, a Prefeitura Municipal de Parauapebas informa:

Na noite anterior aos picos de energia, as equipes da Vigilância em Saúde e da Coordenação de Imunização verificaram a temperatura e as condições da câmara fria e constataram que elas estavam adequadas para o armazenamento das vacinas, dentro dos limites estabelecidos pelo Ministério da Saúde. A oscilação ocorrida na madrugada provocou danos à instalação e ao motor da câmara fria e este foi o motivo que levou à elevação da temperatura. No entanto, assim que tomou conhecimento do ocorrido, a Secretaria Municipal de Saúde reacondicionou as vacinas em recipientes térmicos e providenciou os reparos necessários na câmara fria, com o apoio da Oscip que administra o Hospital Municipal. Um relatório técnico sobre o ocorrido foi produzido e encaminhado para a 11ª Regional de Saúde de Marabá, que irá apreciar a situação e avaliar se as vacinas estão em condições de uso ou descarte. Só após a resposta da Regional, a Secretaria Municipal de Saúde poderá se posicionar sobre novas providências a respeito do caso. Vale lembrar que as vacinas referentes à campanha de imunização contra a Influenza (gripe) que começa no dia 5 de maio ainda não foram enviadas e, portanto, a campanha não será afetada.

Postagem “Pico de energia provoca a perda de 27 mil doses de vacinas em Parauapebas” que originou a nota pode ser lida aqui.

4 comentários em “Nota de esclarecimento

  1. Araújo Responder

    Desculpa esfarrapada… é incompetência e negligência mesmo. E o gerador de emergência que deveria reconhecer esses “picos e oscilações”? Falta e falhas na manutenção do mesmo. É uma vergonha!

  2. Euzébio Responder

    Mas a responsabilidade não é da OSCIP? Porque o prejuízo é da Prefeitura? A Oscip não era a responsável pela conservação?

  3. Saúde Responder

    A desculpa da nota divulgada pela Secretaria de Saúde não convence. O hospital funciona 24h, não tem essa de perda na madrugada. Pois como funciona 24h por dia tem funcionários em tempo integral. A demostração de desconhecimento sobre imunobiológicos e falta de compromisso são problemas de muitos funcionários públicos pelo Brasil a fora.

  4. Saúde Responder

    Todo hospital de qualquer cidade, funciona 24h. Portanto quando houve a falha na energia, os responsáveis pelo setor de imunização deveriam ter tomado providências. Percebo que houve um “esquecimento”. Essas vacinas são encaminhadas pela 11 Regional de Saúde através do PNI – Programa Nacional de Imunizações. A Secretaria de Saúde de Parauapebas, junto a direção do Hospital deveria abrir uma auditoria interna e divulgar um laudo com os fatos e a punição da omissão (incompetência) dos devidos culpados. As vacinas poderiam ter sidos retiradas para um local a tempo de evitar a perda.

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: