Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Pará

Moralidade e competência serão mote da campanha de Márcio Miranda ao governo do PA

Aos gritos de "ficha limpa", Marcio Miranda cutucou o principal adversário, afirmando: “Jamais terei vergonha de usa o meu sobrenome Miranda”.

Belém – Sob gritos de guerra da militância de vários partidos da base de apoio do atual governo, o mineiro, médico cirurgião geral e presidente da Assembléia Legislativa do Pará, deputado Márcio Miranda, foi aclamado na noite do domingo, 5, como o candidato à sucessão do governador Simão Jatene (PSDB). Ao cargo de vice, a aliança em torno do DEMOCRATAS mas, comandada nos bastidores pessoalmente por Jatene, emplacou José Megale, ex-Chefe da Casa Civil do Governo do Pará.

A moralidade e a competência devem ser largamente exploradas como as melhores credenciais ao indicado que disse: “Jamais terei vergonha de usa o meu sobrenome Miranda”, abraçado ao lado da senhora sua mãe, arrancando gritos de: “ficha limpa… ficha limpa” da militância presente.

O governador do Estado, Simão Jatene foi muito elogiado em todos os discursos, alguns dos candidatos afirmaram que ele deixa o cargo em 31 de dezembro como “o melhor governador do Brasil”.

O prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, parabenizou a escolha de Marcio Miranda e anunciou que apoiará para o senado o seu amigo deputado Sidney Rosa e a reeleição do senador Flexa Ribeiro.

O deputado Arnaldo Jordy falou sobre a corrupção e os estragos que esse mal tem ocasionado na vida nacional, defendendo a Chapa que, na sua opinião, “é a chapa limpa e com a marca da competência”.

O prefeito de Ananindeua Manoel Pioneiro também rasgou elogios à chapa.

Veja também:  Entenda as mudanças na eleição de deputados em 2018

Vários partidos compõem a aliança de apoio à Marcio Miranda (MM), abreviatura já largamente explorada nas redes sociais, como o: PSDB, PRP, PMN e o partido Solidariedade.

Diferencial
A convenção teve formatos e organização distintas da ocorrida no dia anterior, coincidentemente realizada pelo principal adversário da situação que, apesar de realizada no mesmo lugar, o Ginásio localizado nos fundos do complexo do SESI na Av. Almirante Barroso, estava com decoração visivelmente mais atraente para os olhos e ouvidos dos eleitores à partir da chegada ao local. Com área reservada ao trabalho da imprensa, preocupação não pensada pela organização dos emedebistas; o formato político também teve lá suas diferenças.

Na convenção do MDB apenas o senador Jader Barbalho (MDB) e o ex- ministro Helder Barbalho tiveram direito de fazer uso da palavra e Helder abusou de enfadonho discurso de uma nota só: “quero estar presente…”, listando cada um dos 143 municípios do Pará. Algo cansativo e contraprodutivo.

As filas de entrada e saída estavam organizadas, o som era de melhor qualidade e com locutores que interagiam com o público na convenção dos democratas em comparação com a do adversário.

Jatene cotado para ministro de Alckmin
O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) anunciou a grande novidade da convenção, ao revelar que o governador Simão Jatene (PSDB) será convidado para assumir um ministério caso o ex-governador de São Paulo, Geral Alckmin ganhe a disputa eleitoral à presidência da república.

Deixe uma resposta