Milton Ribeiro pede demissão para se defender de acusações de corrupção

Pedido foi aceito por Bolsonaro e exoneração já foi publicada no Diário Oficial da União
Pedido de demissão foi aceito pelo presidente Jair Bolsonaro

Continua depois da publicidade

Brasília – O ministro da Educação Milton Ribeiro apresentou pedido de demissão ao presidente Jair Bolsonaro (PL), na tarde desta segunda-feira (28). O presidente aceitou o pedido e a decisão foi publicada no Diário Oficial da União. Ribeiro deixou o cargo para se dedicar À sua defesa em relação às suspeitas de tráfico de influência e supostamente facilitar a liberação de recursos do MEC a pastores e igrejas.

Segundo fontes do Palácio do Planalto, a saída de Ribeiro do MEC foi acertada nesse final de semana, após conversa do ministro com o presidente. Bolsonaro disse, na oportunidade, que, assim que Ribeiro provar sua inocência, voltará a ocupar o cargo.

A saída de Milton Ribeiro alivia a pressão da oposição e até de aliados do presidente. Bolsonaro chegou a dizer, na semana passada, que “bota a cara no fogo” pelo ministro. Interlocutores afirmam, no entanto, que o risco para a campanha de Bolsonaro para a reeleição teria ficado “muito alto” e o presidente recalculou o apoio para não dar a narrativa a oposição de que no seu governo existe corrupção.

As acusações contra Ribeiro estão relacionadas à atuação de dois pastores, Gilmar Santos, presidente da Convenção Nacional de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus no Brasil, e seu assessor, Arilton Moura. Os dois religiosos teriam atuado informalmente no gabinete do ministro para facilitar a distribuição de recursos em troca de propina.

Ribeiro sempre negou todas as acusações contra ele. O ex-ministro divulgou uma carta nesta segunda-feira em que comentou a saída do MEC. No documento, chamado de “Carta dos Brasileiros”, Ribeiro afirmou tem convicção de que não praticou nenhum ato que não fosse pautado pela legalidade e que ele mesmo levou o caso à Controladoria-Geral da União (CGU). Ele também disse que deixou o governo para que não restem dúvidas de que quer uma investigação completa e isenta dos fatos.

Investigações
A Polícia Federal abriu um inquérito para investigar possíveis favorecimentos na distribuição de recursos do MEC, na sexta-feira (25), a pedido da Controladoria-Geral da União (CGU). Para fundamentar a ação da PF, a CGU encaminhou ao órgão os resultados das investigações de uma comissão interna que avaliou denúncias de possíveis irregularidades e oferecimento de vantagem indevida dentro do MEC. Nos próximos dias, a PF deverá abrir ainda outro inquérito sobre o mesmo assunto, dessa vez a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), e já autorizado pelo STF.

De acordo com a CGU, o Ministério da Educação encaminhou, em 27 de agosto do ano passado, documentos relativos a duas denúncias. Uma anônima que tratava de possíveis irregularidades que estariam ocorrendo em eventos realizados pelo MEC e outra sobre oferecimento de vantagem indevida, por parte de terceiros, para liberação de verbas no âmbito do Fundo nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Uma comissão foi montada pela CGU para avaliar o caso, mas ao final dos trabalhos, em 3 de março deste ano, não teriam sido constatadas “irregularidades cometidas por agentes públicos, mas sim possíveis irregularidades cometidas por terceiros”. A comissão então sugeriu o encaminhamento dos autos à Polícia Federal (PF) e ao Ministério Público Federal (MPF), ante a possibilidade de ocorrência de crime por ocasião da oferta de vantagem indevida.

Mas, na quarta-feira (23), a CGU também informou que “em função de fatos trazidos à tona por veículos jornalísticos que apresentam relação com o objeto do trabalho realizado pela comissão mencionada no parágrafo anterior, a CGU decidiu por abrir novo procedimento — uma Investigação Preliminar Sumária (IPS) — para investigar os novos fatos, em especial, o pedido de vantagem por terceiros”.

Reportagem: Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu em Brasília.

2 comentários em “Milton Ribeiro pede demissão para se defender de acusações de corrupção

  1. Jacqeus Wahner Responder

    E o Presidente tá tão ciente que vai perder, deu ate diarreia, passou a noite no hospital kkk

  2. Jobato Tavares de Alencar Responder

    Eu acho é massa… Os Bolsominios já podem ir acostumando com o fato de um Governo de mandato único igualmente o de Donald Trump (EUA). Mas não era pra menos, Presidente arrogante e falador de asneira eu nunca tinha visto rsrs. Tá tão ciente que não vai se reeleger, que deu foi diarreia no homem rsrs, passou a noite no hospital…

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: