Marabá

Leilão: Órgão de Trânsito de Marabá prova que avisou o Detran com antecedência

Em noticia anterior, o Detran havia respondido ao Blog que documentação de veículos arrematados estava travada porque o DMTU não comunicou o órgão antes da realização do leilão

A matéria “Arrematantes do leilão do DMTU reclamam de não poderem usar os veículos adquiridos“, publicada no último dia 8, neste Blog, rendeu, ontem, terça-feira (13), mais uma resposta da Prefeitura de Marabá, por meio de sua Assessoria de Comunicação (Ascom).

Na notícia, um arrematante reclama de, assim como outros, não poder circular com o veículo adquirido no leilão do DMTU (Departamento Municipal de Trânsito e Transporte Urbano) de Marabá, realizado em março passado, porque ainda há pendências nas documentações dos veículos.

Procurada na ocasião, a Secretaria Municipal de Segurança Institucional, à qual está vinculado o DMTU, respondeu que o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) era o responsável pelo entrave na emissão dos documentos, afirmando que o órgão não estava desvinculando os débitos dos veículos para que estes viessem a ser licenciados novamente.

Em resposta, o Detran, por meio de sua Ascom, disse que está providenciando a desvinculação, mas salientou que o órgão não havia sido comunicado sobre o leilão do DMTU com antecedência. Ou seja, antes que acontecesse.

Nesta terça-feira (13), a SMSI, por meio da Ascom da Prefeitura de Marabá, enviou reprodução fotográfica do ofício 789/2018, datado de 26 de novembro de 2018 e recebido e protocolado pelo Detran em 27 de novembro de 2018. Quatro meses antes, portanto.   

No documento, assinado pelo então diretor-geral d DMTU, Jocenilson Silva Souza, comunica a realização do leilão e solicita a desvinculação dos débitos existentes nos veículos recolhidos há mais de 60 dias no pátio de retenção.

Por Eleuterio Gomes – de Marabá

Deixe seu comentário