Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
belém

Justiça do Pará perde um grande nome. Morreu o juiz Elder Lisboa

O magistrado estava em São Paulo, em tratamento contra um câncer. Na região ele trabalhou nas Comarcas de Xinguara e Marabá

A presidência do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) informa com muito pesar o falecimento do juiz titular da 1ª Vara da Fazenda de Belém, Elder Lisboa Ferreira da Costa, na manhã desta sexta-feira, 20, no Hospital Beneficente Portuguesa de São Paulo. Assim que confirmado, o Tribunal informará os locais e os horários do velório e sepultamento do magistrado.

Trajetória

O magistrado Elder Lisboa, 52 anos, que se formou em Direito em 1988, na UFPA, e ingressou no Judiciário em setembro de 1993, tinha vasta experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Penal e Direitos humanos. Era membro do Centro de Estudos da Mulher com Sede em Salamanca (Espanha) na qualidade de Investigador. Nesta universidade, fez pós-doutorado, enquanto que pela Universidade de Lisboa (Portugal), fez PHD em Ciências Jurídico-Internacionais e Europeias. Era professor em ambas as universidades.  Em Belém, era professor adjunto da Universidade Estácio (FAP), da Esamaz e da Escola Judiciária Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Pará (TRE).

Veja também:  TRE-PA proíbe divulgação de pesquisa Ibope/TV Liberal para o Senado

 Também era membro do Grupo de Pesquisa Trabalho Escravo Contemporâneo e questões correlatas da cidade do Rio de Janeiro e foi um dos Relatores em Turim-Itália no Programa das Nações Unidas sobre o sistema carcerário, no Brasil e Itália, além de membro da Comissão de Direitos Humanos do TJPA.

Elder Lisboa também foi promotor de Justiça do Ministério Público do Estado do Pará (1991 a 1993). Foi autor de 15 livros, o último foi lançado no último dia 13 de junho: Escravidão no trabalho: Os pilares da OIT e o discurso Internacional. No último dia 17 de maio de 2018, havia se tornado membro da Academia Paraense de Letras, onde ocupou a cadeira número 12, que pertenceu a escritora Helena Tocantins e cujo patrono é o bispo D. Macedo Costa.

(Fonte: TJE/PA)

Deixe uma resposta