Jogando a toalha

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A política é mesmo um tema interessante. O brasileiro, diz as pesquisas, não gosta de política, de se envolver com política.

Parauapebas parece ser diferente. Aqui, se pesquisas nesse sentido fossem feitas, veríamos que a maioria da população se interessa pelo assunto, dá palpite, emite a opinião, faz questão de se incluir no meio dos “achismos” da política local.

Pois bem, essa é uma semana decisiva para os que desejam não só discutir política nos bate papos com os amigos mas, se envolver mais, encarando a difícil missão de ser candidato à uma vaga no Legislativo ou até no executivo parauapebense. No dia 7 encerram-se o período de filiação partidária com prazo para o filiado ser candidato.

Muita movimentação, especulação e informação desencontrada ainda circulará por blogs, jornais, rádios e TV’s. O período é de bastidores, de estudar os prognósticos eleitorais e de fazer apostas, que quase sempre não superam as expectativas.

Levando o tema para o executivo local, não houve grande novidade nos últimos dias. Apenas Sr. Valmir Mariano optou por mudar de legenda. Saiu do PDT e se filiou no neófito PSD, que no Pará é comandado por Sergio Leão, ou podemos dizer, por Simão Jatene.

A ida de Valmir para o PSD é recheada de detalhes, alguns sórdidos, mas que culmina na velha premissa de que a “política é, e sempre será, um grande jogo de interesses”.

Certa vez ouvi de um amigo que política é um grande jogo de conveniências, que as decisões devem ser pautadas pela conveniência.

Trazendo a filiação de Valmir ao PSD, levando-se em conta o tema conveniência, pergunto: foi conveniente para ele filiar-se ao PSD? Quais as vantagens oferecidas a ele por Sergio Guerra (Jatene) ?

Para responder essa questão é bom lembrar que política é via de mão dupla, dá-se e recebe-se. O que Valmir deu, e o que ele receberá?

A resposta é simples! Sem querer aqui ser o dono da verdade, muito menos achar que tenho informações privilegiadas.  O fato é que Valmir da Integral, jogou a toalha. Trocou a garantia de ser o candidato do PDT a prefeitura de Parauapebas por uma vaga na ALEPA – Assembleia Legislativa do Pará. Podem anotar!

Os detalhes? Ah, os detalhes ficarão para uma outra hora. Acho mais conveniente!

Publicidade