Jatene será o pré-candidato à prefeitura de Belém pelo PSDB

Cúpula dos tucanos procura nome para vice. Izabela Jatene vai concorrer à uma vaga na Câmara dos Vereadores
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

O ex-chefe da Casa Civil do Governo do Estado, e candidato derrotado à vice-governador do Pará na chapa de Márcio Miranda em 2018, José Megale, anunciou, sem muito estardalhaço, após reunião na noite da segunda-feira (10), que o ex-governador Simão Jatene será o pré-candidato do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) à Prefeitura de Belém nas eleições de 2020.

Os dirigentes do partido preferem não descer a detalhes, ainda estão avaliando as conveniências políticas para “bater o martelo” no nome do candidato a vice, de um outro partido, ou se vai de chapa puro sangue.

Jatene está indignado com o que chamou “de perseguição sórdida, mentirosa e que será desmascarada no decorrer da campanha”, acusando o grupo político da família Barbalho de “estar por trás de uma campanha moleque para desqualificar os feitos legados pelos seus três governos”.

“Não fizeram uma única obra que não fosse a conclusão das que deixei”, bradou na reunião o chefe político dos tucanos no Pará.

Economista e professor universitário, considerado um competente profissional, Jatene pertence ao PSDB, que comandou a política estadual por quase 20 anos desde o seu mentor maior: o médico Almir Gabriel, considerado por muitos o melhor governador Pará em décadas.

“A escolha do vice é questão delicada que tem que ser analisada com calma”, disse uma fonte à reportagem. Mas, o fato é que Jatene tem uma cesta considerável de votos e os tucanos avaliaram que não pode esperar dois anos para disputar no mesmo patamar a provável candidatura à reeleição do governador Helder Barbalho, que deve a partir desse ano começar a inaugurar obras realmente de seu governo e não as inconclusas do anterior.

A filha do ex-governador, a ex-Secretária Izabela Jatene também vai estrear na corrida eleitoral política e sairá candidata a uma vaga na Câmara Municipal de Belém, com vistas à Direção da Mesa, para organizar o apoio político caso seu pai seja eleito.

Procurados, alguns pré-candidatos não retornaram os pedidos da reportagem do repórter.

Por Val-André Mutran – Correspondente do Blog do Zé Dudu, em Brasília.

Publicidade