Notícias

Investimentos da Vale no Pará chegam a US$ 4,4 bilhões em 2013

Em outubro, Salobo e Sossego bateram recorde de produção de cobre. A Vale investiu (inclui investimento e custeio) US$ 4,4 bilhões no Pará de janeiro a setembro de 2013. Os …

Em outubro, Salobo e Sossego bateram recorde de produção de cobre.

A Vale investiu (inclui investimento e custeio) US$ 4,4 bilhões no Pará de janeiro a setembro de 2013. Os investimentos socioambientais acumulados nos nove primeiros meses do ano chegaram a US$ 119,8 milhões, aumento de 11% em comparação com igual período do ano passado, quando foram investidos US$ 107,7 milhões na área.

image002

Produção

Minério de Ferro

A produção em Carajás alcançou 29,8 milhões de toneladas, o segundo maior nível para um terceiro trimestre, representando uma expansão considerável em relação ao segundo trimestre do ano, com desempenho de acordo com a evolução dos planos de mina e se recuperando do prolongado período de chuvas desde maio.

A melhora da performance de Carajás também se beneficiou da conversão de mais duas linhas de peneiramento para o processamento do minério a seco. Dez das dezessete linhas de peneiramento de Carajás estão funcionando com o processamento do minério a seco. O sistema de processamento a seco, que usa a umidade natural do minério de ferro, aumenta a vida útil da reserva devido à recuperação em massa de 100% na planta de processamento – contra 83% no processo úmido –, contribuindo para ganhos de produtividade e corte de custos operacionais, principalmente pela redução do consumo de combustível.

 image003

Minério de Manganês

No terceiro trimestre de 2013, o desempenho da Mina do Azul, em Carajás, aumentou 7,6% e 2,2% em comparação com o do segundo trimestre do ano e do terceiro trimestre de 2012, respectivamente, alcançando 508 mil toneladas, como resultado da otimização da performance operacional na planta.

Minério de Cobre

Salobo I produziu 17,6 mil toneladas de cobre contido em concentrado, no terceiro trimestre, aproximadamente 70% de sua capacidade nominal, e 32 mil onças troy (oz) de ouro como subproduto. É esperado que Salobo I conclua seu ramp-up até o final do ano. Em outubro, Salobo alcançou um novo recorde de produção de 7,2 mil toneladas de cobre contido em concentrado, 84,9% de recuperação de cobre e 68,3% de recuperação de ouro, acima da meta do projeto de 66% para o ouro.

 image004

A produção de cobre contido em concentrado da mina do Sossego, em Carajás, totalizou 30,9 mil toneladas no terceiro trimestre de 2013, representando um aumento de 6,8% quando comparada ao segundo trimestre do ano, devido à qualidade mais elevada na mina e, também, ao maior rendimento no SAG mill (moinho semiautógeno). Em outubro, Sossego produziu 11 mil toneladas, um novo recorde, superando a marca anterior de 10,8 mil toneladas em março de 2013.

Onça Puma

A operação de ferroníquel em Onça Puma concluiu o aquecimento do forno em setembro e a Vale espera produzir o primeiro metal em novembro.

2 comentários em “Investimentos da Vale no Pará chegam a US$ 4,4 bilhões em 2013

  1. anonimo Responder

    Existe algum responsavel da vale pela conservação da rodovia que liga Parauapebas até a mina do Salobo? Esta um verdadeiro risco de morte com tanto buraco que existe. Se torna ainda mais perigosa nos dias de chuva. Será que só vão tomar providencias depois que acontecer uma desgraça. Cuidados dirigentes da vale

  2. anonimo Responder

    A rodovia que vai de Parauapebas para a Mina do Salobo, esta muito perigosa. Tem muito buraco na pista e quando chover fica ainda mais perigosa com risco muito grande de acidentes. Vamos tomar providencia quanto a este risco que esta eminente. A Vale tem condições para tomar esta providencia. Vamos evitar o pior ou so vai arrumar depois que acontecer o pior. A vida é ou não é a prioridade dentro da vale.

Deixe seu comentário