Hospital Regional de Conceição do Araguaia capacita profissionais para atenderem casos suspeitos de coronavírus

Orientação é de que população procure, inicialmente, os postos de saúde do município para passar por triagem.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Os profissionais do Hospital Regional de Conceição do Araguaia estão se preparando para atenderem possíveis casos do novo vírus COVID 19.

No município, segundo informações da bióloga sanitarista, responsável pelo Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Regional, Marlene Costa de Oliveira, até o momento, a unidade não recebeu nenhum paciente com suspeita de coronavírus, de nenhum dos 15 municípios da Região Araguaia de Saúde.

De acordo com Marlene, o hospital é uma das referências para o sul do Pará e compõe a rede de assistência hospitalar. Neste município, os profissionais foram orientados pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), a entrarem em estado de alerta e a seguirem protocolos, dentro da rede hospitalar.

“Além da capacitação de fluxo e protocolo, também houve a capacitação de um profissional para realizar a coleta de material, caso haja necessidade. No entanto, é só a coleta, pois a análise e liberação são realizadas em Belém”, comenta a bióloga.

Precaução

Embora o município não tenha registrado caso algum, é preciso tomar medidas preventivas. Segundo a profissional, o Estado está em um período sazonal com muitas influenzas. “Algumas pessoas podem estar em situação gripal, e por isso é importante procurar primeiro a atenção básica de saúde, para que haja triagem”, explica Marlene.

Ela reforça que os casos mais delicados serão encaminhados ao hospital após triagem. “Desta forma, evitamos o alto fluxo de pessoas, que dificulta o atendimento de quem realmente precisa. Não é necessário desespero, mas cuidado e atenção. Lavar bem as mãos, evitar conglomeração de pessoas e manter as janelas abertas estão entre as novas atitudes que devemos tomar diariamente”, ressalta.

(Ynaiê Botelho)

Publicidade