Guedes mexe no comando da Receita Federal

O paraense José Tostes será substituído por Julio Gomes
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print
Secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto será substituído após atrito com família Bolsonaro

Continua depois da publicidade

Brasília – O paraense José Barroso Tostes Neto será substituído pelo auditor-fiscal Julio Cesar Vieira Gomes no comando da Secretaria da Receita Federal do Brasil. O ministro da Economia, Paulo Guedes, resolveu ceder à pressão dos servidores do órgão que apresentaram uma moção de repúdio a seu nome por não executar concurso público, bem como outras demandas da categoria.

José Tostes deixa o comando da pasta depois de atritos com a família Bolsonaro, após divergências sobre a indicação do corregedor-geral do Fisco, cargo vago desde julho de 2021. Tostes queria como corregedor o auditor Guilherme Bibiani. Ele enviou a indicação para Paulo Guedes, mas o caso está parado há meses na Casa Civil da Presidência.

Na quinta-feira (2), Paulo Guedes chamou Tostes para conversar e o informou que o presidente vai precisar do cargo dele. O ministro sugeriu que ele pedisse demissão e disse que poderia escolher qualquer outra posição no Fisco, mas Tostes explicou que é auditor aposentado, portanto não poderia voltar a trabalhar no órgão. Eles conversaram novamente nesta sexta-feira (3) sobre a possibilidade do auditor ocupar algum posto no exterior; Tostes não deu resposta.

Guedes decidiu criar para Tostes um posto de adido econômico do Brasil na Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), em Paris. Para ser admitido no exterior, o funcionário da Receita Federal deveria estar na ativa – esse não é o caso de Tostes. Ou seja, mudanças regulatórias teriam que ser feitas para viabilizar a indicação, continuando em aberto o destino do agora secretário demissionário.

José Barroso Tostes Neto estava no cargo desde outubro de 2019. Ele substituiu Marcos Cintra, demitido por Bolsonaro por ter defendido a volta da Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CMPF). Tostes foi auditor da Receita Federal de 1982 a 2011, quando se aposentou. Foi secretário da Fazenda do Pará de 2011 a 2015, durante a gestão do governador Simão Jatene (PSDB) no estado.

O auditor-fiscal Julio Cesar Vieira Gomes será o nome “xerife” da Receita

Substituto

Julio Cesar Vieira Gomes é bem visto pelos auditores-fiscais e tem ampla experiência no setor público, em especial na Receita. Ele trabalhou no Ministério do Planejamento de 1997 a 1998, durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Em 1998, tornou-se auditor-fiscal na Receita, fazendo parte do órgão há 24 anos. Tem mestrado e doutorado em Direito Tributário pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Ele também foi presidente-conselheiro do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). Ocupa cargo de diretor jurídico no Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco), que aprovou, em assembleia, a confecção de um documento pedindo a saída de Tostes da Receita. O sindicato aprovou a indicação pelo “perfil técnico e qualificado” e com formação acadêmica “sólida”.

Por Val-André Mutran – de Brasília