Radar Parauapebas: Saiba o que é notícia na Capital do Minério neste início de semana

Município deve registrar volume recorde de empregos com carteira assinada. Também aparece em balanço do Ministério da Infraestrutura de hoje como o 24º que mais emplaca veículo 0 km.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

BONS INDICADORES

Bombando no momento em todos os quesitos, Parauapebas certamente aparecerá bem nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) que serão divulgados nesta terça (30) pelo Ministério do Trabalho. Os números referentes a outubro devem apontar cerca de mil postos com carteira assinada efetivados apenas no mês passado, muitos deles puxados pelos avanços das obras físicas do Igarapé do Lajeado, um braço do famoso Programa de Saneamento Ambiental de Parauapebas (Prosap). Dados levantados pelo Blog do Zé Dudu revelam que, de janeiro a setembro deste ano, o município consolidou 10.355 postos de trabalho celetistas. É como se tivesse conseguido empregar tanta gente quanto uma cidade inteira de Curionópolis.

BONS INDICADORES II

No ranking nacional, Parauapebas está na colocação de número 29 entre 5.570 municípios como o que mais emprega atualmente. E, aliás, a Capital do Minério hoje garante o pão de cada dia a mais gente que capitais prósperas como Florianópolis (SC), Vitória (ES) e Palmas (TO). Nenhuma delas também arrecada tanto quanto o maior produtor nacional de minério de ferro. Parauapebas experimenta um movimento tão fabuloso, na economia e no mercado de trabalho, que hoje se dá ao luxo de ser a 2ª cidade que mais emplaca veículo 0 km no Pará, atrás apenas de Belém.

FROTA DE VEÍCULOS

Por falar em frota, nesta segunda (29) o Ministério da Infraestrutura divulgou números da frota do país referentes a outubro, e Parauapebas é simplesmente o 24º em quantidade de novos carros e motos emplacados no ano. Em média, 965 veículos são mensalmente adicionados à frota local, que hoje está com 117 mil unidades em circulação. Parauapebas bate — quem diria! — metrópoles como Porto Alegre (RS) e Campinas (SP) e disputa pau a pau com São Luís (MA) nas estatísticas de venda de veículo zero. Vende uma vez e meia mais carros que a vizinha Marabá, onde, aliás, é feita a maior parte das compras dos parauapebenses, já que a Capital do Minério nem tem tanto carro no estoque das concessionárias para vender devido à alta procura.

ENTREGA DE CONTAS

A Prefeitura de Parauapebas já está com suas contas referentes ao 5º bimestre prontas para torná-las públicas. O prazo para encaminhamento do calhamaço do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) à Secretaria do Tesouro Nacional encerra amanhã, mas ao Tribunal de Contas dos Municípios do Pará isso pode ser feito até o dia 5 de dezembro. No entanto, o TCM estabelece o dia 30, ou seja, amanhã também, como data-limite para publicação do RREO no portal da transparência.

RECEITA ASTRONÔMICA

Com relação às contas da Prefeitura de Parauapebas, aliás, tudo vai muito bem, obrigado. Esta semana, pela primeira vez na história, o município rompe a cifra de R$ 2,5 bilhões em receita líquida, algo deliciosamente absurdo e impensável. Hoje, no Brasil, só mesmo a vizinha Prefeitura de Canaã dos Carajás consegue “absurdo” ainda mais fascinante porque, com 65 mil habitantes, ostenta receita de mais de R$ 1,5 bilhão. Parauapebas tem quatro vezes mais moradores que Canaã, ainda assim não tem sequer o dobro da receita. E ambos foram quase felizes para sempre com tanto dinheiro.

PROPOSTA POLÊMICA

O vereador Leandro do Chiquito protocolou indicação para apresentar na sessão desta terça tratando da criação de um “Conselho Tutelar de Proteção Animal”. Segundo ele, “é essencial para o avanço das medidas de defesa animal que exista um órgão integrante da administração pública municipal com a especialidade na proteção animal”. Levantamento do Blog do Zé Dudu aponta haver 17 mil cães e 10 mil gatos em Parauapebas, que são os animais domésticos mais populares. A questão é que, para muitos estudiosos da causa animal, situações como abandono e maus tratos estão relacionadas à pobreza, e na rica Capital do Minério, segundo dados de agosto do Cadastro Único, 55.641 parauapebenses são considerados pobres ou extremamente pobres. Ou seja, tem mais gente na pindaíba para cuidar, na maioria crianças e adolescentes.

COVID-19

Nos últimos sete dias (22/11 a 28/11) foram contabilizados 166 novos casos, sem mortes registradas, mas com uma súbita alta que não se via desde setembro deste ano. No total, Parauapebas já tem 57.061 casos de pacientes infectados pelo vírus, além de 497 óbitos registrados. Já são 56.352 os recuperados pelo sistema de saúde local. A taxa geral de ocupação de leitos no município (atualizada às 17h deste domingo) está em 12%, sendo que leitos de enfermaria SUS: 16%; UTI SUS: 21%; enfermarias particulares: 8%; UTI particular: 30%. O atendimento exclusivo para pacientes portadores do vírus acontece no Centro Especializado de Atendimento de Covid-19, anexo ao Hospital Geral de Parauapebas. Use máscara sempre que possível!