Governo: Wandenkolk Gonçalves assume e já tem três batalhas para lutar e vencer

O novo secretário Regional de Governo do Sul e Sudeste do Pará recebeu o jornalismo local em coletiva e disse contar com a ajuda da Imprensa para corrigir rumos

Continua depois da publicidade

O novo secretário Regional de Governo do Sul e Sudeste do Pará, Wandenkolk Gonçalves, concedeu coletiva na manhã desta quinta-feira (14), seguida de café da manhã com os profissionais dos vários veículos de Comunicação de Marabá: jornal, rádios, TVs, blogs e outras mídias sociais. Ele disse que chega com a missão de fazer a interlocução entre o governo e a sociedade civil e suas instituições.

Wandenkolk destacou o papel dos meios de Comunicação e disse que conta com cada um para ajudá-lo nessa tarefa, seja com a crítica construtiva, seja em conversas em seu gabinete de trabalho, seja com sugestões para corrigir rumos, ele sempre estará aberto a receber os profissionais de Imprensa na Secretaria de Governo. “Vocês chegam onde eu não chego e eu preciso que vocês nos ajudem”.

Vale

Sobre os entraves que Marabá e a região enfrentam hoje para se desenvolver, o novo secretário disse que vai travar uma luta para resolver três gargalos. O primeiro é com a mineradora Vale, com a questão da verticalização mineral: “A Vale tem de ter responsabilidade social conosco, tem de fazer a verticalização, o minério é finito. É questão de tempo para se exaurir e o que fica pra nós? Praticamente nada”, observou o secretário, citando os vários ciclos econômicos já vividos em Marabá, dos quais nada ficou.

“Temos a possibilidade de termos uma hidrovia, temos uma BR que atravessa Marabá, temos duas vias férreas da Vale, temos minério, temos hidrelétrica e dois rios, o Tocantins, o Itacaiúnas e, aqui em cima, o Araguaia. Não tem jeito de um município desse não dar certo. Nem que a gente não queira não tem como não dar certo, basta que nós estejamos integrados com o mesmo propósito”, enfatizou o secretário.

Então, afirma Wandenkolk, “o embate com a Vale vai acontecer”, até porque o governador mostrou uma posição muito forte, diante do presidente da Vale por ocasião do lançamento da planta de Tecnored. “O discurso prefeito Tião Miranda, de Marabá e o do governador mexeram com a minha autoestima. Eu me senti realizado, aquilo ali lavou a nossa alma”. Mas, só isso não basta, deixou claro Wandenkolk.  “Não basta só lavar a alma, é preciso fazer com que essas coisas aconteçam e venham para a nossa região.”

Equatorial

Outro desafio citado pelo secretário Regional de Governo é o “embate com a Equatorial Energia”. “A reclamação é gigantesca, nós temos a Sinobras aí que está, de qualquer maneira, fazendo alguma verticalização, ainda que pequena. Mas se, de repente, a gente tivesse de verticalizar do jeito que a gente pensa, não íamos ter energia. Nós temos de ter uma subestação, se não vamos ter as empresas e aí não tem a anergia. A reclamação contra a Equatorial é generalizada, principalmente no valor da conta da luz. Vamos ter audiência com eles para conversarmos também.”

Buritirama

O terceiro problema para o qual Wandenkolk terá de encontrar uma solução é a Buritirama, com dívidas astronômicas com o fisco estadual e fornecedores, a mineradora não teve sua Licença de Operação renovada pelo Estado e foi obrigada a paralisar as atividades, mas recorreu ao Superior Tribunal de Justiça e obteve uma medida liminar para funcionar até o próximo dia 30 de abril.

“Eles devem mais de R$ 50 milhões no comércio. Dever esse montante para pequenas e médias empresas quebra qualquer um.  Aí a empresa quebra todo mundo, depois vai embora”, lamentou o secretário.

Ele adiantou que está tentando fazer um pacto com todas as partes para a assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta. Para isso deve vir do Rio o executivo da mineradora e se reunir com o Ministério Público Estadual, a fim de que a Buritirama volte a funcionar normalmente, mas com o compromisso de parcelar e pagar as dívidas.

Quem é Wandenkolk Gonçalves?

Wandenkolk Pasteur Gonçalves, 70 anos (completa 71 no próxima domingo, 17), nasceu em Itupiranga, é engenheiro agrônomo, tem mestrado em agronomia, atua há mais de 40 anos na vida pública, foi Deputado Estadual em dois mandatos, relator da Constituição do Estado do Pará, Deputado Federal também em dois mandatos, presidente da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, e se orgulha de ter assumido seis secretarias diferentes de Estado, “de governos diferentes e de partidos diferentes” e é idealizador das Secretarias Regionais de Governo do Sul e Sudeste do Pará e do Oeste do Pará. 

Por Eleuterio Gomes – de Marabá

3 comentários em “Governo: Wandenkolk Gonçalves assume e já tem três batalhas para lutar e vencer

  1. Eduardo Felipetto Responder

    O blog do zé dudu com a expertise estatística excepcional que tem demostrado, na frente até digamos assim de veículos do sudeste do país, que agora estão chupando matérias do blog, poderia nos apresentar uma reportagem reacendendo a segunda ponte sobre o rio Tocantins, que a Vale tanto enrola em Marabá para fazer. Dizer os custos da ponte e o potencial de vantagens que ela tem para a região. Só o blog do zé dudu teria cacife para colocar em letras e números essa pauta!!!

Deixe seu comentário

Posts relacionados

%d blogueiros gostam disto: