Marabá: Nível do rio chega a 12 metros e 56 centímetros e já atinge 2.011 famílias

As ações de saúde, por meio da equipe Extramuros e Centro de Controle de Zoonoses, e assistência social também estão sendo efetuadas nos 13 abrigos oficiais da prefeitura
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Nesta sexta-feira (14), de acordo com o Boletim da Defesa Civil Municipal, o nível da régua fluviométrica marca 12 metros e 56 centímetros acima da normalidade, um acréscimo de 8 cm nas últimas 12 horas. O número atualizado de famílias atingidas é de 2.011, dessas, 527 estão nos abrigos e 879, desalojadas. Ou seja, foram para casa de parentes e amigos, as demais são famílias ribeirinhas e/ou ilhadas, que ficam no segundo piso dos imóveis e resistem em sair das residências.

Vale ressaltar que, em função da cheia dos rios Itacaiúnas e Tocantins ter começado antecipadamente em janeiro, e não em fevereiro como é previsto, provocando a maior cheia neste período em 20 anos, tendo o número de famílias atingidas passado de 130 para mais de 1.700 em apenas uma semana, a Prefeitura de Marabá construiu em tempo recorde 13 abrigos oficiais.

Além da Secretaria Municipal de Viação e Obras Públicas, a Prefeitura de Marabá contratou uma empresa que trabalha na construção de novos abrigos, e declara que nenhuma família desabrigada ficará sem realocação nos abrigos. Orienta ainda que as pessoas não fiquem nas casas alagadas e procure a Defesa Civil para fazer o cadastro.

“É comum as pessoas procurarem a Defesa Civil só quando a água entra na residência, aí fica difícil o atendimento de imediato, então pedimos que venham fazer o cadastro que todos estão sendo atendidos”, destacou Jairo Milhomem, Coordenador da Defesa Civil do município. Lembrando que a Defesa Civil está em novo endereço na Rua 7 de Junho, nº 1020, Marabá Pioneira.

A Defesa Civil continua o atendimento da população com o transporte para os abrigos em parceria com o Exército. Para esta sexta-feira (14), estão previstas 152 mudanças. As 2.400 cestas básicas de alimentos, doadas pelo Governo do Estado, continuam sendo entregues nos abrigos.

As ações de saúde, por meio da equipe Extramuros e Centro de Controle de Zoonoses, e assistência social também estão sendo efetuadas nos 13 abrigos oficiais da Prefeitura, que são um frente a Obra Kolping, na antiga Borges Informática, Rua 05 de abril, Praça Paulo Marabá, Folhas 14, 31 e 32, na Avenida Sororó, no bairro São Félix, Curral, Laje da Yamada, Galpão do Poção Calçados e na Transmangueiras.  Há três abrigos não oficiais, sendo dois no bairro Santa Rosa/Z-30, Associação do Santa Rosa e na Rua das Cacimbas.

De acordo com a Defesa Civil, a previsão para os próximos dias é que o nível da água possa estabilizar, porém com possibilidade de elevação para a próxima semana. “Nós estamos em contato com a cidade de Imperatriz e a Hidrelétrica de Estreito. Em Imperatriz parou, porém não devemos esperar que aqui possa parar e se parar é possível que depois volte a subir, toda atenção é pouca, mas estamos monitorando diariamente o rio”, afirmou Jairo Milhomem.

Doações

Quem desejar ajudar as famílias com doações, os pontos oficiais da Prefeitura para arrecadação são a sede da Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários – Seaspac, que fica na Travessa da Fonte, bairro Amapá, Marabá – em frente ao CAP e ao lado do Ministério Público Estadual, e na sede da Defesa Civil Municipal, que está em novo endereço, na Rua 7 de Junho, nº 1020, Marabá Pioneira. A arrecadação é das 8 às 16 horas. Os itens prioritários são alimentos não-perecíveis, itens de higiene pessoal, roupas e artigos de cama, mesa e banho.

(Fonte: Secom PMM. Imagens: Aline Nascimento)