Governador assina hoje em Marabá OS para a recuperação de 164 km da PA-150

A obra está orçada em R$ 75,3 milhões e a previsão de conclusão é para abril de 2020. O trecho beneficiado é o que vai de Morada Nova a Goianésia do Pará
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

O governador do Estado, Helder Barbalho (MDB) assina, na tarde desta segunda-feira (21), em Marabá, Ordem de Serviço para a reconstrução, recuperação, manutenção e conservação da Rodovia PA-150. A obra abrange o subtrecho de Goianésia do Pará (entroncamento da PA-263) a Morada Nova, em Marabá (entroncamento da BR-222), onde acontece a solenidade.

Os serviços vão ocorrer em 164 dos 332 km que compõem a PA-150, um dos mais importantes corredores de escoamento da produção paraense. O investimento é de R$ 75,3 milhões, e a previsão de conclusão das obras é abril de 2020.

Estão previstos serviços de limpeza das pistas e acostamentos, restauração, reconstrução, conservação e manutenção do pavimento, além de tratamento do sistema de drenagem. A rodovia receberá, ainda, nova sinalização, com aplicação de tachas refletivas em toda a área contratada, melhorando a visibilidade da pista. Paralelamente, estão sendo feitos estudos de viabilidade técnica visando a concessão, para a iniciativa privada, de 550 quilômetros de rodovias estaduais, incluindo a PA-150.

As intervenções começaram no último dia 14 e são feitas durante o dia e a noite, sob a fiscalização da Secretaria de Estado de Transportes (Setran). “Como produtor rural e como prefeito [de Jacundá] sei da importância e da necessidade dessas obras. Todos os dias saem carros de Jacundá para Marabá ou para Belém, que precisam passar pelos trechos danificados”, afirma Ismael Barbosa.

Morador de Marabá há 40 anos, o representante comercial Aerton Lima Cruz afirma que ficará mais fácil para escoar a produção mineral até Barcarena, pela estrada, que liga todo o sul do Estado à capital.

“É uma obra de mais de R$ 75 milhões. Um investimento que trará grandes benefícios para toda a região sudeste do Pará. Haverá grandes melhorias nas condições de tráfego pesado, evitando desgaste prematuro do pavimento, como ocorreu ao longo dos anos, desde que a rodovia foi construída”, atesta Pádua Andrade.

Estratégica

A PA-150 é uma das rodovias mais extensas da malha estadual, dividida em dois trechos. O primeiro, sob a jurisdição do 4º Núcleo da Setran, tem 166,65 quilômetros de extensão e vai de Moju a Goianésia do Pará. O outro, de 164,04 km, fica sob a jurisdição do 5º Núcleo, que vai de Goianésia a Morada Nova. A via é um dos principais corredores de saída da produção mineral e agropastoril, ao interligar o nordeste e a Região Metropolitana de Belém, via Alça Viária, ao sudeste e sul do Pará. É pela PA-150 que a soja é levada para Vila do Conde, assim como a pecuária, para exportação.

(Fonte: Agência Pará. Foto: Carlos Menezes/Secom/PA)

Publicidade

Relacionados