Em Parauapebas, corpo de menina desaparecida é encontrado decapitado

O pai suspeita que ela tenha sido vítima da crueldade de jovens de uma facção criminosa e diz que ela já vinha sofrendo ameaças
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on print

Continua depois da publicidade

O corpo da menina Kechily Costa de Sousa, de 13 anos de idade, desaparecida desde a noite da última segunda-feira (9), foi encontrado por volta das 13h deste sábado (14), separado da cabeça. O cadáver foi abandonado em uma área de mata, de difícil acesso, por trás de um supermercado do Residencial Alto Bonito, no Bairro Liberdade I, onde ela morava com os pais. A garota foi vista com vida, pela última vez, pela família, quando saiu para a Escola Olga Silva, onde cursava o 9º ano do Ensino Médio.

A foto de Kechily chegou a ser publicada pelo Disque Denúncia, como “Desaparecida”. Porém, somente na manhã de hoje é que alguém ligou anonimamente para a Polícia Civil e para os pais da menina por volta das 10h30, indicando o local onde estava o corpo.

Davi Ferreira de Sousa, pai de Kechily, conta que chegou a ir até a área indicada, mas não encontrou o corpo da filha, que foi achado pela Polícia Civil, sem a cabeça, encontrada minutos depois pela Polícia Militar, na mesma área, a cerca de 3 metros de distância.

Ele disse à Reportagem que a filha vinha sofrendo ameaças por parte de moças e rapazes, adolescentes, motivadas por “confusões na escola” e também porque o namorado dela “provavelmente fazia parte de alguma facção” criminosa. “Ao retornar da escola, na segunda-feira (9), por volta das 19h30, ela foi abordada por trás da Escola Domingos Cardoso e levada. De lá para cá, não tivemos mais informações dela”, contou Davi.

(Caetano Silva)

Publicidade