Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Eldorado do Carajás

PM: Operação policial surpresa em Eldorado do Carajás detém 68 pessoas

A operação foi planejada com o intuito de afastar os criminosos colocando no seu devido lugar, na cadeia

Uma operação policial no centro da cidade e nas periferias de Eldorado do Carajás ocorrida na madrugada deste domingo, 18, teve, na avaliação do comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar, tenente coronel Wilson Moura, resultados expressivos, com um saldo de dezenas de pessoas detidas. “O ato se deu através de força-tarefa desenvolvida por dezenas de policiais civis e militares com a força tática além de um helicóptero que deu apoio aos policiais que participaram da operação”, detalhou o comandante militar, informando que desde que sargento Saturnino assumiu o comando do policiamento de Eldorado esta é a primeira vez que que se realiza um ato ostensivo como este.

Com a operação, sempre feita de surpresa, o povo de Eldorado ficou curioso com o barulho da aeronave da policia Militar sobrevoando o céu da cidade. Enquanto isso, 68 pessoas foram detidas e várias outras autuadas em flagrantes por porte ilegal de arma, tráfico de entorpecentes e por conduzir motocicleta com registro de roubo no banco de dados do DETRAN.

De acordo com o sargento Saturnino, comandante do policiamento em Eldorado, o objetivo da operação foi combater o aumento da criminalidade, bem como tráfico de entorpecentes, assaltos, roubo de veículos e todo tipo de crimes que vem perturbando o sossego da sociedade Eldoradense.  Para Saturnino, o município estava necessitando de uma intervenção policial que afastasse o poder paralelo do crime para bem longe do povo de bem.

“A operação foi planejada com o intuito de afastar os criminosos colocando no seu devido lugar, na cadeia. Faremos o possível para separar o bandido do cidadão e trazer paz e sossego a todos os moradores”, concluiu Saturnino. (Por Salém Campos, de Eldorado do Carajás)

Jacundá

Rixa antiga causa morte de “Chocolate” no Banho do Pipoca, em Jacundá

O trabalhador rural aproveitou o feriado para tomar uns goles de pinga e lavar roupas na margem do rio, mas não contou que ali chegaria um antigo desafeto, que tirou a vida dele

Marcos Antonio Moura Silva, 18 anos de idade, conhecido por “Chocolate”, foi assassinado a golpes de arma branca na tarde de ontem, 15, no Rio Arraia, no local denominado de Banho do Pipoca. O autor do homicídio já identificado pela Polícia Civil está sendo procurado. Para preservar a investigação, a foto e nome do acusado não foram divulgados. O crime aconteceu por volta de 17h. A vítima, um trabalhador rural, aproveitou a tarde de feriado para lavar roupas e bebericar alguns goles de bebida alcoólica. No local havia mais duas pessoas.

A tranquilidade foi quebrada com a chegada de um ex-amigo da vítima, que estava em companhia de mais cinco homens. Segundo a investigação preliminar realizada pela Polícia Civil de Jacundá, os dois tiveram uma rápida discussão oriunda de uma rixa antiga. E a inimizade resultou no esfaqueamento de Marcos Antonio.

Golpeado na região do abdômen, a vítima não resistiu aos ferimentos. Um irmão de “Chocolate” ainda tentou socorrê-lo conduzindo-o para outra margem do Rio Arraia, mas ele não resistiu e morreu em seguida, permanecendo ali o corpo, à espera do IML.

Após cometer o crime, o assassino fugiu do local levando a arma branca, uma faca de uso doméstico. No entanto, a PC tem informações sobre a identificação. E uma fonte ligada à investigação informou que a prisão do suspeito pode acontecer a qualquer momento.

Polícia

Em Parauapebas, jovem de 19 anos é presa com 2 kg de pasta de coca e rapaz com arma

Após receber denúncia anônima, a polícia passou a seguir a moça desde Marabá até Parauapebas.

No local em que ela foi presa estava um rapaz armado de revólver calibre 38 Larissa Santos da Silva, 19 anos, natural de Tailândia (PA), foi presa em flagrante, por volta das 13 horas de ontem, quinta-feira (8), em um bar, portando 2,2 quilos de pasta base de cocaína. Conforme informações da Polícia Civil, uma denúncia anônima deu conta de que uma mulher, que viajaria de Marabá para Parauapebas levando droga para que ser processada e comercializada na cidade. Então, com o apoio do NAI (Núcleo de Apoio à Investigação) da Superintendência Regional de Polícia Civil do Sudeste Paraense, com base em Marabá, Larissa da Silva foi localizada e passou a ser monitorada 24 horas.

Ao desembarcar no Terminal Rodoviário de Parauapebas, uma equipe da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil já a aguardava, mas esperou para dar o flagrante. Assim que desembarcou, Larissa apanhou um táxi e se dirigiu a um bar. Assim que ela entrou no estabelecimento, os policiais a abordaram e a revistaram, Na bolsa de Larissa encontrara a pasta base de coca, tal qual avisou o denunciante anônimo. Aproveitando a presença de outras pessoas no bar, os policiais passaram a revistar de um por um e flagraram Sávio Jonatha Silva de Sousa, 21 anos, natural de  Parauapebas, portando um revólver calibre 38.

Imediatamente, Larissa e Sávio, foram levados para a Delegacia de Polícia Civil, onde ela foi atuada no Artigo 33 da Lei Antidrogas e pode pegar de três a 10 anos de reclusão. Quanto a Sávio de Sousa, ele estaria cumprindo pena em regime semiaberto, após ter sido condenado pelo crime de roubo e ganhado progressão de pena, o que ainda seria necessário confirmar, conforme informações repassadas à Reportagem. Em busca no site de Tribunal de Justiça do Pará, a Redação do Blog nada encontrou no nome dele.

Polícia civil

Cantor de Marabá preso acusado de estuprar menina de 12 anos

Outras 16 pessoas foram presas no interior do Estado durante a Operação Reação, todos acusados de violência doméstica ou estupro de vulnerável

A Polícia Civil divulgou, nesta sexta-feira (09/11), os resultados finais da operação Reação deflagrada para dar cumprimento a mandados de prisão de acusados de violência doméstica contra a mulher e violência sexual de crianças e adolescentes no interior do Pará. Ao todo, foram presas 17 pessoas, das quais 16 por mandado de prisão preventiva e uma presa em flagrante por estupro na cidade de Abaetetuba. Iniciada durante a manhã desta quinta-feira (08/11), a operação mobilizou policiais civis de municípios vinculados às 13 Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs) do Estado que abrangem 139 municípios no interior paraense.

Do total de prisões, seis foram realizadas em municípios da região do Salgado; quatro presos em cidades da região Bragantina; duas na região do Xingu; duas prisões foram realizadas em Abaetetuba; outras duas em cidades paraenses da região do Marajó e outra prisão ocorreu em Marabá.

A operação foi executada pelas Superintendências Regionais e Delegacias da Mulher (DEAMs) do interior do Pará, sob coordenação da Diretoria de Polícia do Interior (DPI) da Polícia Civil, tendo à frente o delegado Silvio Maués. Quatro pessoas foram presas em Curuçá por mandados de prisão durante a operação. Outro acusado foi preso em Santo Antônio do Tauá e outro em Castanhal.
Outras duas prisões foram efetuadas em Abaetetuba por policiais civis da Delegacia da Mulher do município.

Em um dos casos, Antoniel Pinheiro Ferreira foi preso em flagrante suspeito do crime de estupro de vulnerável contra uma menina de quatro anos. A prisão se deu em sua residência momentos após ter supostamente cometido o crime sexual. Policiais civis das DEAMs dos municípios de Capanema e Bragança prenderam acusados de violência doméstica e familiar em cumprimento a mandados judiciais de prisão durante a operação.

Uma das prisões foi efetuada pela equipe da DEAM de Capanema no Distrito de Boa Vista, no município de Quatipuru. Jaime Neves é acusado de tentar matar a companheira a pauladas em 6 de setembro deste ano. Ele teve a prisão preventiva decretada pela Justiça após solicitação da Polícia Civil. A ordem de prisão foi cumprida pela equipe coordenada pela delegada Nathalia Rangel, da DEAM de Capanema, com apoio da equipe da Unidade Integrada Propaz (UIPP) de Quatipuru.

Em Bragança, a equipe da DEAM do município sob comando da delegada Luciana Tunes, prenderam três homens em cumprimento de mandados de prisão preventiva por crimes de estupro de vulnerável praticado contra crianças. A primeira vítima foi abusada sexualmente dos 9 até os 11 anos de idade pelo acusado Sérgio da Paixão Costa. A segunda vítima foi estuprada dos 6 até os 12 anos de idade pelo padrasto que está foragido. A mãe da vítima foi presa pelo estupro por omissão, pois sabia dos abusos sexuais, mas nada fez para impedir. Além disso, explica a delegada, ela coagiu a própria criança para que não acusasse o padrasto, caso contrário, mataria os irmãos da criança e depois se mataria.

Conforme a delegada, por causa da ameaça feita pela mãe, a menina chegou a tentar o suicídio cortando os pulsos e tomando medicamentos. Outra pessoa presa em Bragança foi Lucivaldo Piedade Corrêa por mandado de prisão preventiva acusado de estuprar a neta que também era filha de criação. Na região do Xingu, duas prisões foram realizadas em Medicilândia e em Porto
de Moz, por crimes relacionados à violência doméstica e violência sexual. No município de Gurupá, na região do Marajó Ocidental, policiais civis prenderam Milton de Oliveira Gonçalves, 48 anos, em cumprimento a mandado de prisão preventiva. Ele é acusado de abusar sexualmente de um menino de sete anos.

A ordem de prisão foi decretada mediante denúncias e investigações realizadas pela Polícia Civil do município após instauração de inquérito policial para apuração do crime. Ele foi indicado por de estupro de vulnerável e agora está preso à disposição da Justiça. Em Soure, cidade localizada no Marajó Oriental, foi preso, em cumprimento a prisão preventiva decretada pela Justiça, Ivan Câmara Rocha, acusado de, no mês passado, ter roubado e estuprado uma vítima maior de idade. Após o registro da ocorrência pela vítima, a Polícia Civil conseguiu identificar o suspeito e solicitou à Justiça a prisão preventiva dele. Além disso, o acusado estava na condição de foragido de Justiça, por ser fugitivo do Sistema Penitenciário, onde cumpria pena por estupro de vulnerável.

Em Marabá, a equipe da Delegacia da Mulher e da Delegacia Especializada no Atendimento a Criança e Adolescente (Deaca) deu cumprimento a mandado de prisão temporária de Valdene dos Santos Lima, acusado de estupro de vulnerável. Na casa dele, os policiais também cumpriram mandado de busca e apreensão. Lima é acusado de estuprar uma menor de 12 anos no dia 21 de
outubro deste ano. Segundo a denúncia, ele estava em sua moto quando abordou a vítima quando ela caminhava em direção à uma padaria e a convidou para ir buscar um suposto presente. Ele a teria levado a uma casa em construção, onde a teria abusado sexualmente. O acusado foi devidamente reconhecido pela vítima.

Em Itaituba, no sudoeste paraense, não houve prisão efetuado, mas, no momento em que policiais civis e agentes do Conselho Tutelar tentaram cumprir o mandado de prisão de Edinaldo Tavares dos Santos, ele conseguiu fugir por uma mata fechada. No entanto, ao fazer uma revista na casa dele, os policiais encontraram três crianças em situação de desnutrição e em condições degradantes. Elas foram resgatadas do local pelos agentes e entregues ao Conselho Tutelar para a tomada de providências cabíveis.

Fonte: Polícia Civil

Parauapebas

Jovem de 19 anos presa com 2 kg de pasta de coca e rapaz preso com arma

Após receber denúncia anônima, a polícia passou a seguir a moça desde Marabá até Parauapebas. No local em que ela foi presa estava um rapaz armado de revólver calibre 38

Larissa Santos da Silva, 19 anos, natural de Tailândia (PA), foi presa em flagrante, por volta das 13 horas de ontem, quinta-feira (8), em um bar, portando 2,2 quilos de pasta base de cocaína. Conforme informações da Polícia Civil, uma denúncia anônima deu conta de que uma mulher, que viajaria de Marabá para Parauapebas levando droga para que ser processada e comercializada na cidade.

Então, com o apoio do NAI (Núcleo de Apoio à Investigação) da Superintendência Regional de Polícia Civil do Sudeste Paraense, com base em Marabá, Larissa da Silva foi localizada e passou a ser monitorada 24 horas.

Ao desembarcar no Terminal Rodoviário de Parauapebas, uma equipe da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil já a aguardava, mas esperou para dar o flagrante. Assim que desembarcou, Larissa apanhou um táxi e se dirigiu a um bar.

Assim que ela entrou no estabelecimento, os policiais a abordaram e a revistaram, Na bolsa de Larissa encontrara a pasta base de coca, tal qual avisou o denunciante anônimo.

Aproveitando a presença de outras pessoas no bar, os policiais passaram a revistar de um por um e flagraram Sávio Jonatha Silva de Sousa, 21 anos, natural de Parauapebas, portando um revólver calibre 38.

Imediatamente, ambos, Larissa e Sávio, foram levados para a Delegacia de Polícia Civil, onde ela foi atuada no Artigo 33 da Lei Antidrogas e pode pegar de três a 10 anos de reclusão.

Quanto a Sávio de Sousa, ele estaria cumprindo pena em regime semiaberto, após ter sido condenado pelo crime de roubo e ganhado progressão de pena, o que ainda seria necessário confirmar, conforme informações repassadas à Reportagem. Em busca no site de Tribunal de Justiça do Pará, a Redação do Blog nada encontrou no nome dele.

Jacundá

Rapaz executado com quatro tiros no Bairro Castanheira, em Jacundá

Gerry era trabalhador e considerado pessoa de bem. A Polícia Civil começa a ouvir parentes e testemunhas hoje para traçar uma linha de investigação

O delegado de Polícia Civil Marco Mayer, de cidade de Jacundá começa ouvir, nesta quarta-feira (31), familiares de Gericene Ferraz da Silva, 26 anos de idade, conhecido como Gerry, executado com quatro tiros na noite de ontem, na residência de um avô. O corpo foi removido pelo IML de Marabá às 2h de hoje. O homicídio com características de execução ocorreu na Rua Angelim, casa de número 21, às 22h20. Informações preliminares colhidas pela equipe de investigadores Israel e Raphael dão conta de que os assassinos chegaram numa motocicleta Honda/Fan 150, preta e entraram na residência onde o rapaz estava em companhia de seu avô. Sem dar chances de defesa ao jovem, fizeram quatro disparos de arma de fogo contra Gerry, que morreu no local.

Somente após ouvidas as primeiras testemunhas, será definida uma linha de investigação pelo delegado Marco Mayer. Haja vista que Gerry era funcionário de uma indústria ceramista na cidade de Jacundá e, aparentemente, era considerado uma pessoa de bem.

Após assassinar o homem, pai de uma filha, a dupla evadiu-se do local. Testemunhas estão sendo qualificadas e serão ouvida pelo delegado Marco Mayer, que fica à frente da Depol de Jacundá até hoje. Amanhã o delegado Sérgio Máximo reassume a função.

Redenção

Jovem morre após bater em traseira de caminhão em Redenção

Com o impacto da batida o capacete partiu ao meio e a moto ficou bastante danificada

Fabio Marques Pereira, 24 anos, morreu após bater, de moto, na traseira de um caminhão. O acidente aconteceu por volta das 18h30 de ontem, terça-feira (30), na rodovia BR-158, saída Para Santana do Araguaia. O jovem trabalhava no Frigorifico São Francisco, a 8 km de Redenção, e foi vítima do acidente rodoviário quando retornava para casa.

Fábio Marques pilotava uma motocicleta Honda 150, vermelha e, com o impacto da batida, morreu na hora. Após a colisão o motorista do caminhão deixou o local sem prestar socorro.

O corpo de Fábio ficou caído no chão por mais de 40 minutos, até a chegada da Polícia Civil. A pista ficou repleta de curiosos. Com a violência do choque, o capacete do rapaz partiu ao meio. A moto ficou bastante danificada e foi removida para a Delegacia de Polícia Civil.

O corpo do jovem está sendo velado na Rua Clara Nunes na Igreja Assembleia de Deus – Nação Madureira – Congregação Sol da Justiça, no Setor Planalto I. O sepultamento está marcado para as 16h no cemitério Parque da Paz. Fábio Marques Pereira era casado e deixa um filho de dois anos de idade.

Parauapebas

Polícia Civil alerta a população sobre golpes aplicados pela Internet

Várias pessoas em Parauapebas já caíram no conto do vigário virtual. Delegado dá dicas de como se prevenir contra os golpistas

Segundo o delegado, Felipe Oliveira, da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, nos últimos seis meses, estelionatários já aplicaram golpes na cidade, relacionados à venda de veículos automotores, por meio de sites de classificados, cujos valores ultrapassam os R$ 300.000,00, um prejuízo enorme e irreparável para as vítimas.

Os estelionatários copiam um anúncio verdadeiro, de sites confiáveis de classificados como OLX, Mercado Livre e similares, colocando o preço do carro, moto ou caminhão abaixo do valor de mercado, o que se torna um chamariz. Quando surge algum interessado, eles entram em contato pelo WhatsApp ou ligação telefônica, utilizando geralmente números de outras cidades com DDDs diversos, tanto com o real anunciante quanto com o interessado em comprar o veículo.

De forma que enganam ambas as partes do negócio. Conseguem com que o comprador realize transferência bancária referente ao valor do veículo para determinada conta, enviando logo em seguida um falso comprovante de TED, DOC ou depósito para a pessoa o proprietário e verdadeiro anunciante, que, entrega o veículo para alguém que se faz passar pela pessoa que fez o depósito.

Outras vezes, o dono do veículo, nem é procurado pelo vigarista e sim pelo próprio comprador, querendo o veículo adquirido e apresentado os comprovantes de depósito cujo dinheiro não chegou à conta do legítimo vendedor, criando-se uma grande confusão, no que já está sendo chamado de “conto do vigário virtual”.

Após o golpe, os perfis e números dos telefones são apagados no instante que o dinheiro da vítima cai na conta dos criminosos. Por isso, a polícia recomenda prudência antes de fechar negócio e depositar algum valor.

Uma das vítimas mais recentes é um homem de 33 anos, que perdeu R$ 6 mil ao tentar comprar uma Honda Biz, ano 2015. As partes até chegaram ir ao cartório, onde preencheram o recibo de compra e venda e reconheceram firma, mas a proprietária, uma mulher de 24 anos, não chegou a entregar o bem, pois notou que o comprovante de TED que lhe foi enviado pelo estelionatário era falso, pois a conta com o valor creditado não era a dela.

A mulher conta que anunciou a Honda Biz, no site OLX, por R$ 8.500,00. Um golpista, que se apresentou como Dr. Roberto, teria copiado as informações e fotos, fazendo um anúncio idêntico, no mesmo site, mas oferecendo o veículo por R$ 6.500,00.

Ao ver a moto anunciada por preço atrativo, o comprador iniciou a negociação. O estelionatário mandou o interessado ir até o local de trabalho da proprietária, dizendo que ele era o seu cunhado, para conhecer melhor a moto. Para não levantar suspeitas, pediu ao comprador para não falar em valores, pois a negociação seria feita apenas com ele.

Depois de ver a moto, o comprador voltou a ligar para o golpista e pechinchou para fechar o negócio. Conseguiu baixar para R$ 6.000,00. O estelionatário, então, deu as instruções para a vítima fazer a transferência do dinheiro, numa conta bancária em nome de outra pessoa, em uma agência bancário do estado de Mato Grosso.

Para a polícia, a proprietária da moto contou que o estelionatário entrou em contato com ela, dizendo ter feito um TED no valor de R$ 8.200,00, preço próximo ao anunciado e, para convencê-la, enviou, via WhatsApp, uma foto do suposto comprovante.

O golpe tem se tornado rotina em Parauapebas e em várias cidades brasileiras e o delegado orienta os interessados em adquirir e vender produtos pela Internet que tenham cautela, dando dicas de como proceder, a fim de evitar caírem na lábia dos golpistas.

Felipe aconselha aos interessados em comprar veículos usados checarem tudo, desde o nome do vendedor, numeração do chassi e Renavam no Detran.

“O prudente é sempre fazer uma pesquisa dos dados do veículo. Procurar pagar em contas bancárias preferencialmente em nome do proprietário do bem. Desconfiar de números telefônicos com DDD de localidades diversas, bem como de contas bancárias de outras cidades”, aconselha o delegado.

1  Nunca fechar negociação só por telefone ou WhatsApp. Exija a presença do vendedor e contato com o bem;

2  Cheque informações sobre o vendedor para verificar a idoneidade dele;

3  Duvide de ofertas abaixo do valor de mercado;

4  Desconfie de pedidos de depósito em contas bancárias de outros Estados ou cidades;

5 Desconfie de números telefônicos com DDDs de outras localidades;

6  Alerte-se quando o vendedor pedir depósito em nome de outra pessoa.