Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Parauapebas

Traficante e mulher presos em flagrante com cocaína e maconha

O homem foi capturado no momento em que faria a entrega da droga para um menor, que foi apreendido. Na casa dele, a mulher tentou se livrar do entorpecente e também foi algemada

Na missão de combater os que insistem em viver na contramão das leis, a Polícia Militar continua sua luta para coibir o tráfico de drogas no município. Desta vez, contando com o apoio da comunidade, por meio de denúncia, uma guarnição da PM recebeu informações de que haveria uma possível entrega de cocaína. “Por se tratar de algo tido como grande, a guarnição preferiu pedir reforços ao capitão Faustino, que, prontamente, usou seu carro particular para dar o flagrante”, informou Sandro de Assis Rodrigues Machado, policial militar.

Conforme o esperado, um homem chegou em uma caminhonete S10, prata, de acordo com a descrição feita pelo denunciante, momento em que o bote foi dado e o condutor identificado como Alexandro Carvalho Araújo, flagrado com 102,4 gramas de cocaína. Mas, a experiência dos militares alertava de que havia mais droga com o homem. Interrogado, ele confessou que em sua residência havia mais da mesma substância.

Sobre a prisão

A ação se deu por volta das 11h, desta sexta-feira (18), no Bairro Cidade Nova, na esquina das Ruas 5 e E, bem próximo à residência do traficante que mora na Rua 4. Ali Alexandro entregaria a droga para um adolescente, o qual e confessou que o entorpecente seria para revenda.

No momento das buscas feitas na residência, a mulher dele, Ivone Barbosa de Paula, tentou se livrar de 217,5 gramas da droga, por isso também recebeu voz de prisão. Na sequência das buscas foram encontradas na mesma casa 424,10 gramas de maconha. “Nota-se ser um traficante em potencial e, possivelmente, seja responsável por grande parte do fornecimento da droga no município e até na região”, avalia capitão Faustino, considerando a operação como bem sucedida.

Alexandro Araújo, Ivone de Paula e o adolescente foram apresentados na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas. Os adultos estão à disposição da Justiça, enquadrados artigo 33 da Lei Antidrogas (11.343/2006), por tráfico de drogas. O adolescente terá seu destino decidido pelo Ministério Público da Infância de da Juventude.

Parauapebas

PM recupera motos roubadas e prende os novos “proprietários”

Um estava bebendo tranquilamente em um bar do Bairro Bela Vista e o outro imaginou que não seria encontrado no Km 100

A Polícia Militar não está dando mole para bandido em Parauapebas, presente 24h nas ruas. Na madrugada desta sexta-feira (18), por exemplo, por volta das 3h, a guarnição do sargento Evaldo e do soldado Lobão, em ronda pelo Bairro Bela Vista, apreendeu, na Avenida Brasília, um motocicleta roubada, e prendeu o atual “proprietário”, Francisco de Assis Barbosa Conceição.

Ao passarem em frente a um bar em que havia várias motos estacionadas, os policiais resolveram pesquisar as placas no aplicativo Sinesp Cidadão e acabaram descobrindo o veículo com registro de roubo. Imediatamente, Francisco Conceição, que estava com a moto, foi algemado.

O outro caso se deu no Km 100 da Rodovia BR-155, em Eldorado do Carajás, onde Ezequias Duarte de Sousa também foi preso por estar com a moto alheia, uma Honda/NXR 160cc Bros, placa QDT-4137, roubada em Marabá dois dias atrás.

Parauapebas

Venda de drogas e aliciação de menor levam trio para o xilindró

Suspeitos estavam na rua Faruk Salmen, no bairro Maranhão, e usavam até máquina de cartão

A noite estava apenas começando quando a guarnição do GTO – Grupo Tático Operacional da Polícia Militar, comandada pelo sargento J. Ricardo e composta pelo cabo P. Silva e soldados Oliveira e Paulo Santos, flagrou um trio em atitude suspeita. Eram eles Cleber Meneses Cruz, Erliene Jesus dos Santos e Lucilene dos Santos da Conceição.

De acordo com o sargento J. Ricardo, era 21h40 quando a guarnição foi acionada pelo serviço de inteligência do 23º Batalhão da Polícia Militar, dando conta de que no bairro Maranhão, na rua Faruk Salmen, Cleber Meneses Cruz estava com material entorpecente, dinheiro, celulares, carteiras de cigarro e uma menor de idade.

“No local, confirmamos a veracidade da denúncia, e todo o material e os envolvidos no fato foram conduzidos até a Depol para os procedimentos cabíveis”, conta o militar, acrescentando que o “mentor” da organização tinha, além do crack, uma máquina de passar cartão, o que dava a entender que a venda da droga podia ser efetuada sob condições de pagamento.

Os envolvidos foram ouvidos e deverão passar por audiência de custódia, podendo responder pelo artigo 33 do Código Penal Brasileiro, que trata de tráfico de entorpecentes.

De acordo com o comandante do 23º BPM, major Gledson Santos, o combate ao tráfico de drogas é uma das prioridades na área de jurisdição do batalhão, que compreende, além de Parauapebas, Canaã dos Carajás, Eldorado do Carajás, Curionópolis, diversas vilas e distritos. “Além de estarmos nas ruas, a inteligência da Polícia Militar tem trabalhado para chegar aos traficantes e efetuar o combate a esse mal que tem devorado nossa juventude ao longo dos anos”, pontuou Gledson Santos, pedindo que a comunidade colabore com denúncias para que a polícia possa chegar aos criminosos.

Ainda de acordo com o comandante militar, todas as denúncias são bem-vindas e os nomes dos denunciantes são mantidos no mais absoluto sigilo.

Jacundá

Polícia Militar fecha a boca do “Boca” em Jacundá

O traficante guardava, nos bolsos e em casa, 150 trouxinhas de oxi prontas para a venda

Policiais militares da 18ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), com base na cidade de Jacundá, apreenderam no início da noite de ontem (17) dezenas de papelotes com substância química semelhante a pedras de oxi; e prenderam, em flagrante, Wallason Feitosa Nunes, 21 anos. A ação policial aconteceu por volta de 18h30, quando a guarnição composta pelo cabo Farias e soldados Pereira e Rocha, percebeu dois homens em atitude suspeita.

A dupla conversava na Rua Imperatriz, no Bairro Cidade Nova. Um deles estava em uma bicicleta e o outro sentado em uma calçada. “Fizemos a abordagem dos mesmos, e com um deles, de vulgo “Boca”, foram encontradas 8 trouxinhas de substâncias semelhantes a pedras de oxi”, conta o cabo Farias.

Com o flagrante, a equipe policial se dirigiu à residência de “Boca”, onde funcionava a boca de fumo. Ali foram encontrados mais 142 papelotes que seria o restante da droga e ele recebeu voz de prisão. Em seguida, “Boca” foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Jacundá, entregue ao delegado de plantão apresentado perante a autoridade policial e autuado em flagrante e enquadrado no artigo 33 da Lei Antidrogas, que prevê detenção de cinco a 15 anos, em caso de condenação.

Marabá

Polícia prende 3 acusados de financiar milícia armada no sudeste do Pará

Um dos presos comprou duas Ford Ranger blindadas que são usadas por milicianos e outro foi preso portando arsenal bélico, incluindo dinamites

Nesta quinta-feira, dia 17 de janeiro, uma operação coordenada pela DECA (Delegacia de Conflitos Agrários) do Sudeste do Pará, com sede em Marabá, cumpriu três mandados de prisão preventiva e seis mandados de busca e apreensão. Todos são resultantes de representação realizada pela DECA de Marabá junto ao Poder Judiciário.

Entre eles, estão os mandados de prisão preventiva dos líderes e financiadores de uma milícia armada que age na região sudeste do Pará. Os acusados são José Iran dos Santos Lucena, Mateus da Silva Lucena (filho de José Iran) e Hamilton Silva Ribeiro.

No que concerne aos mandados de busca e apreensão, foram realizados em três municípios distintos, simultaneamente, Marabá, Parauapebas e Itupiranga, com o objetivo de apreender armas, munições, explosivos, além de dispositivos móveis que possam colaborar nas investigações.

Segundo a polícia, um dos alvos, recentemente, adquiriu duas Ford Ranger blindadas que são ocupadas por milicianos que fazem a segurança do alvo. Já o segundo acusado foi preso há pouco tempo portando arsenal bélico, incluindo dinamites, explosivos e munições de fuzil, calibre 7,62.

Considerando a periculosidade dos três acusados, a DECA pediu a apoio do Grupamento Especializado (GPE) para  a realização da Operação.

José Iran já foi acusado, em 2016, de envolvimento em conflitos agrários, no município de Anapu, no sudoeste paraense. As ordens de prisão foram decretadas pela Justiça por representação da Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá (Deca) em decorrência de inquérito policial instaurado pelo delegado Alexandre Nascimento.

O objetivo da investigação foi apurar conflitos decorrentes de questões fundiárias em quatro lotes que fazem parte do complexo das fazendas Bom Destino, Sossego e Santa Helena, situadas na Gleba Federal Bacajá, em Anapu.

José Iran dos Santos Lucena é proprietário da empresa J S Lucena Agropecuária Ltda, com sede em Marabá.

Redenção

Homem executado com dois tiros na cabeça em Redenção

O pistoleiro, frio, ainda cutucou a vítima, para se certificar que estava mesmo morta, e proferiu palavras ofensivas

Por duas semanas o espirito de paz reinou em Redenção, mas, a história mudou de rumo no início da tarde desta quarta-feira (16), com o registro de mais um homicídio. A vítima é Gilvan de Sousa, 49 anos, natural do Estado do Maranhão.

De acordo com informações de populares que estavam no local do crime, Gilvan estava sentado em um bar localizado no Setor Marechal Rondon, quando um jovem passou em uma motocicleta Honda sem placa e estacionou, cerca de 10 metros do local. Em seguida voltou a pé, foi até o encontro da vítima que estava sentada de costas e disparou duas vezes contra Gilvan, que já caiu sem vida.

Testemunhas relataram à Reportagem do Blog que após os disparos, o assassino, que aparenta ser menor de idade, saiu tranquilamente em direção à moto, mas voltou ao local onde Gilvan estava caído.

Ao chegar até a vítima, cutucou com uns dos pés, para certificar que o homem estava mesmo morto e, friamente, disse: “O sanduiche está pronto para ser entregue. Tô indo embora, vai para o quinto dos infernos. Trabalho concluído”. Logo em seguida saiu, montou na motocicleta e tomou rumo ignorado. A Polícia Militar foi chamada e isolou a cena do crime até a chegada da Polícia Civil, que autorizou a remoção do corpo. Com Gilvan a Polícia Militar encontrou um punhal, que foi levado para a Delegacia de Polícia Civil.

Tailândia

Homem não resiste a ferimento de balas e morre no Regional de Tailândia

Segundo a família do morto, ele foi assassinado por engano, o alvo seria outra pessoa

Após ser atingido por três tiros de arma de fogo na tarde de terça-feira (15), Antônio Gilmar Leal da Cunha, de 31 anos de idade, não resistiu aos ferimentos e morreu à meia-noite de hoje, no Hospital Regional de Tailândia, onde estava internado em estado grave. Gilmar estava em um bar localizado na Avenida Florianópolis, em companhia de um amigo identificado por Arismar, que seria alvo dos algozes.

Ao perceberem a arma na mão do atirador, Arismar e outros que estavam no bar correram. Gilmar, não conseguiu correr e foi atingindo com pelo menos três tiros. Um tiro de raspão na cabeça, um nas costas e outro na perna.

De capacete na cabeça o atirador não foi identificado. Após os disparos, ele saiu do local em uma moto Pop, vermelha. Gilmar ficou esperando por socorro, por mais de 30 minutos no local. Consciente, ele foi encaminhado ao Hospital Geral de Tailândia (HGT) na viatura da Polícia Militar.

Devido à demora na chegada das equipes de resgate, ele foi socorrido pela viatura policial, mas acabou morrendo por volta das 0h. O caso foi registrado na Delegacia de Tailândia, como homicídio doloso, quando há intenção de matar. Segundo relatos da família, a vítima estava no bar desde as 10h da manhã. Eles desconhecem os motivos da agressão.

Na ocorrência, a família relata ainda que Gilmar sofria de problemas psicológicos e recebia atendimento no CAPs – Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e que o verdadeiro alvo do atirador seria uma pessoal conhecida como Amarildo.

Samu

Em nota, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – Samu – relatou que nenhuma chamada de atendimento foi registrada na Central de Atendimento. O Samu adiantou também que em casos de acidentes e boleamentos, não é necessário autorização da Central, para as ambulâncias saírem a resgate. Os números de contato do SAMU são; 192 e o 99148-0080, este da Central em Tucuruí.

Uruará

Família passa momentos de terror enquanto casa é saqueada em Uruará

Oito pessoas, sete adultos e uma criança, foram feitas reféns e obrigadas a ficar deitadas no chão, sob a mira de armas, enquanto bandidos recolhiam joias, celulares, dinheiro e outros objetos

Uma família de oito pessoas passou momentos de agonia durante um assalto praticado por três homens fortemente armados, que invadiram a residência por volta de 21h de segunda-feira (14), em Uruará, na região sudoeste do Estado. Veículos, dinheiro, joias e aparelhos celulares foram roubados do interior do imóvel. O assalto aconteceu no Bairro Vila Brasil.

Era por volta de 21h30, quando os três assaltantes armados com escopeta calibre12, revólver calibre 38 e revólver calibre 32 entraram na residência. A família estava em vários cômodos do imóvel e foi surpreendida com a ação rápida do trio, que aproveitou o momento em que o portão estava parcialmente aberto. Todos foram obrigados a deitar no piso da sala sob a mira do armamento de fogo e sofreram ameaças psicológicas.

O caso foi registrado em Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil do município. De acordo com os relatos registrados, no momento da invasão sete adultos e uma criança de quatro anos de idade estava na casa. Os três indivíduos usavam a camisa amarrada na cabeça para esconder o rosto e todo o tempo e ameaçavam de morte o dono da casa e um amigo dele, chegando a encostar o cano de um revólver engatilhado na cabeça do homem, perguntando por dinheiro e joias.

No assalto os ladrões roubaram uma camionete carro WV Saveiro Cross, cabine dupla, ano 2015, branca, placas QDW-2462, uma moto Honda Bros 160cc, ano 2018, branca, chassi final JR001118, sete celulares, uma pulseira de ouro de 65g, um cordão de ouro de 57,7g, um cordão de ouro de 13g, um cordão de ouro de 9g, um cordão de ouro de 2g, um cordão de ouro de 1,5g, um anel de ouro de 10g, um televisor de 49 polegadas, a CPU das câmeras de segurança, uma bolsa, duas calças e R$1.500,00.

Os homens têm estatura mediana e, após fazerem o limpa na casa, prenderam as oito pessoas dentro do banheiro. Antes da fuga, tomaram a cerveja que estava na geleira. Ao perceber que os bandidos haviam ido embora, a família conseguiu sair do banheiro e ligar para a Polícia Civil.

A identidade das vítimas está sendo preservada, mas sabe-se que o dono da casa invadida é gerente de uma empresa de extração de ouro em Uruará. Na fuga, o trio deixou abandonada uma moto Honda CG Titan, preta, no terreno ao lado da residência. A motocicleta está recolhida no pátio da Delegacia de Polícia.

(Com informações de Joabe Reis)