Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Canaã dos Carajás

Em Canaã dos Carajás, furto no Banco do Brasil, estupro de vulnerável e assaltantes presos deram o tom do final de semana

Saiba tudo que ocorreu no plantão policial deste fim de semana na cidade
Continua depois da publicidade

Da tranquilidade ao longo das últimas semanas a um final de semana com muitas casos de polícia em Canaã dos Carajás. Na manhã desta segunda-feira (12), a Delegacia de Polícia Civil ficou lotada de parentes dos presos, advogados e vítimas. Entre os casos que mais chamaram a atenção, o arrombamento e furto ao Banco do Brasil, o estupro de uma criança de três anos e uma dupla de assaltantes presa.

De acordo com o delegado Thiago Carneiro, as investigações sobre o ocorrido com o banco já tiveram início: “O furto na agência foi um fato completamente atípico no município. A Polícia Civil já instaurou inquérito policial para apurar as circunstâncias do crime e também identificar os autores. Já fizemos os primeiros levantamentos e ouvimos algumas testemunhas para poder ter êxito nessa missão. A investigação está em fase inicial e algumas informações são sigilosas, justamente para não atrapalhar, no entanto acreditamos que o valor não foi muito alto. Vamos continuar verificando a fundo essa questão.”

Na madrugada de sábado (10), alguns criminosos fizeram um buraco no fundo da agência, entraram no local e levaram o conteúdo de alguns cofres. O banco amanheceu fechado nesta segunda-feira e ainda não há previsão de funcionamento.

O delegado Thiago também explicou o chocante caso de estupro de vulnerável: “O trabalho da Polícia Militar acontece de forma diuturna. Um senhor de aproximadamente 70 anos de idade praticou ato libidinoso com uma criança de três anos. Ele foi enquadrado em flagrante de delito por estupro de vulnerável, previsto no artigo 217-A do código penal.”

Veja também:  Comerciantes do Cidade Nova, em Marabá, continuam sendo alvos de assaltos

Já na madrugada de segunda-feira, uma dupla roubou o celular de duas senhoras que transitavam em uma via da cidade. Sem querer se identificar, uma das vítimas concedeu entrevista: “Vínhamos andando pela rua, eles nos pararam e já foram gritando ‘perdeu, perdeu’. Eles mandaram que nós deitássemos no chão e levaram nossos celulares. Isso é muito ruim! Você trabalha para conseguir as coisas e um celular custa tão caro hoje.”

A Polícia Militar conseguiu fazer a prisão dos dois: “Esse assalto aconteceu na Avenida dos Pioneiros. Um maior e um menor agiram com violência e subtraíram os pertences de uma vítima. A PM teve êxito nessa captura e eles já estão presos.” O menor, J.W.A.S., e o maior Cledis Bahia Mota seguem presos e aguardam agora decisão judicial. Além deles, o senhor acusado de estupro também está preso aguardando decisão da justiça.

Deixe uma resposta