Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Justiça

Exclusivo: a história nebulosa do avião que derrubou João Salame de Brasília

Secretário de Comunicação de Marabá, deputado estadual, prefeito e secretário do Ministério da Saúde: a ascensão e queda do autor dos fictícios “500 km de asfalto”

As investigações sobre uma suposta aquisição de um avião por parte do ex-prefeito de Marabá, João Salame Neto, através de Josimar Eneas da Costa (Eletro), acusado de ser “laranja”, iniciaram no início de 2014, um ano após ele assumir a Prefeitura de Marabá.

Houve uma nota publicada por Zé Dudu e, posteriormente, uma denúncia anônima de alguém ligado ao Aeroporto de Marabá, que repassou informações precisas sobre a periodicidade com que o prefeito, seu irmão Beto Salame e outros políticos ligados a seu grupo utilizavam o avião Sêneca 3, de prefixo PT-VQW entre cidades desta região.

Diante disso, o Ministério Público Estadual abriu Inquérito Civil e começou a investigar o caso.

Curiosamente – ou coincidentemente – a pessoa suspeita inicialmente de realizar a intermediação com a aquisição do avião é um amigo antigo de João Salame: Josimar Eneas da Costa, também conhecido como Eletro, que está preso no Crama, em Marabá, depois de ficar foragido por quatro meses em 2016, se escondendo da Polícia Federal.

Eletro é dono da Mundial Ar Condicionado, uma empresa de pequeno porte nesse ramo, localizada na Folha 28, e ainda da WJE da Costa e Cia LTDA, que fornecia gases medicinais para os dois hospitais de Marabá entre os anos de 2013 a 2016. E, segundo ele disse em depoimento e João Salame confirmou ao blog, os dois são amigos de longas datas, desde antes de o atual prefeito exercer cargo eletivo.

Na investigação do Ministério Público e também da Polícia Federal, posteriormente, ficou evidente que a aeronave descrita acima fora adquirida pelo atual prefeito de Marabá indiretamente, através de Eletro, surgindo certa coincidência quanto à época de aquisição da aeronave e a dos contratos firmados entre a empresa de Josimar e a Prefeitura de Marabá, que depois se comprovaria como superfaturados.

Quem vendeu o avião para Eletro foi a empresa Alta Empreendimentos Turismo Ltda, de Altamira. Em depoimento às autoridades, Paulo Roberto Batista de Souza, proprietário da Alta Empreendimentos, revelou que vendeu o avião para Josemar pelo valor de R$ 700.000,00. O empresário marabaense deu R$ 300.000,00 de entrada no ato da assinatura do contrato, valor que estranhamente foi pago em dinheiro – e não por transferência bancária – lá mesmo em Altamira. O restante ficou de ser pago em quatro parcelas, com quatro cheques de R$ 100.000,00, mas estes não foram quitados.

Outro fato estranho e que deixou os investigadores de orelha em pé é que a maioria dos negócios relacionados a esta aeronave foi realizada através de pagamentos em dinheiro vivo ou depósito em boca de caixa, considerada uma forma de tentar escapar do controle de sua origem, o que aponta para lavagem de dinheiro.

Mas o fato mais intrigante referente à venda do avião ainda estava por vir. O dono da empresa Alta Empreendimentos disse ainda que diante da dificuldade de receber os R$ 400 mil que faltavam, ele enviou um advogado a Marabá para pressionar o empresário Eletro a quitar a dívida.

Como a história de que o prefeito João Salame tinha comprado avião já circulava amplamente na cidade, Josemar apresentou um novo comprador. Era o PROS (Partido Republicano da Ordem Nacional), partido do qual João Salame era presidente estadual à época, e que passou a constar no recibo de compra e venda da aeronave.

Todavia, o curioso é que o saldo devedor passou a ser pago fragmentado em transferências bancárias, com valores de R$ 10 mil, R$ 20 mil, por exemplo, até totalizar os R$ 400 mil. E quem pagou a conta? Não foi o PROS, mas as empresas de Eletro: Josemar Eneas da Costa-ME e Oxipar – Oxigênio do Pará Ltda, sendo que no caso desta última, ele era procurador. Aliás, apenas a título de curiosidade, a Oxipar recebeu cerca de R$ 2,5 milhões da Prefeitura de Marabá em 2014.

Para o Ministério Público, essa estratégia teria sido usada unicamente para despistar o verdadeiro dono do avião. Foram realizadas também transferências de valores arredondados na unidade de milhar ou que estavam pouco abaixo do limite para notificação de operações, indícios de que eram, provavelmente, fruto de infrações penais contra a administração pública.

Os investigadores chegaram a uma dedução inquietante: o PROS, no mínimo, envolveu-se numa transação ilegal, pois teria adquirido uma aeronave com dinheiro oriundo de empresas particulares, as quais, por sua vez, mantêm contratos com a Prefeitura de Marabá. Diante disso, entendem que a compra e a forma de pagamento foram realizadas para encobrir a propriedade do veículo.

Nem a empresa de Josemar nem a Oxipar, que ele representava, tinha capital suficiente para a aquisição de uma aeronave. Além disso, esse veículo não interessava ao tipo de atuação comercial de ambas. E, mais, intermediou o negócio sem demonstrar interesse em mantê-lo em sua posse.

E, num elo mais próximo, os investigadores do MP e PF afirmam que Eletro atuou apenas como “laranja”, a mando do então prefeito João Salame Neto, já que teria sido ele quem negociou a venda do avião para o PROS, não demonstrando nenhum interesse de manter o avião em seu próprio nome, conforme o contrato que assinara em 20 de dezembro de 2013.

Na investigação, as autoridades ministeriais chegaram à conclusão de que a relação entre Josemar Eneas e João Salame eram estreitas tanto na aquisição do avião Sêneca 3 e ainda na sua utilização.

DEFESA DE SALAME

Meses antes de ser preso, ao ser confrontado pela Reportagem do blog sobre a denúncia de que “Eletro” seria seu “laranja”, como as autoridades denunciam, Salame retrucou e garantiu que isso não era verdade e que a negociação para aquisição da aeronave pelo PROS, seu ex-partido, foi direta entre Josimar Eneas da Costa e Eurípedes de Macedo Júnior, presidente nacional da legenda.

Reconheceu que contratou a aeronave de Eletro em algumas ocasiões para voos regionais, mas que sempre pagou pelo serviço.

João Salame Neto é jornalista e editou o jornal Opinião, em Marabá, por mais 20 anos. Ele chegou a ocupar o cargo de secretário de Comunicação do município na gestão de Geraldo Veloso, depois foi eleito deputado estadual por dois mandatos, até alcançar vitória nas urnas para o cargo de prefeito, em 2012, ficando na função entre 2013 e 2016.

Em 2014, sua influência política foi determinante para a eleição de seu irmão e advogado Beto Salame, que devolveu a gentiliza em 2017, quando negociou para que ele ocupasse o cargo de secretário de Atenção Básica do Ministério da Saúde, em Brasília.

TEM MAIS AMANHÃ

Nesta sexta-feira, dia 19 de outubro, leia com exclusividade aqui no blog o que Eletro contou às autoridades sobre a aeronave.

Por Ulisses Pompeu – de Marabá

Parauapebas

Avião Conquest 180 cai no Lago do bairro Nova Carajás, em Parauapebas

Felizmente não houve vítimas fatais

Uma aeronave monomotor modelo Conquest 180 pilotada pelo empresário Ezio Fonseca de Menezes caiu no lago do bairro Nova Carajás, na entrada de Parauapebas há poucos minutos.

Ezio, que é piloto com larga experiência, fazia um voo panorâmico com um passageiro até o momento não identificado, mas que o Blog apurou tratar-se de seu cunhado.

Após a queda, que se deu em virtude de uma pane no motor da aeronave, as vítimas foram resgatadas do lago por populares e levadas para a Unidade de Pronto Atendimento de Parauapebas e não correm risco de morte.

Mais informações em instantes.

 

Acidente

Avião de pequeno porte cai em Itaituba, no sudoeste do Pará, e deixa 5 mortos.

O piloto participava de um evento em homenagem ao Dia do Aviador.

O excelente Jeso Carneiro, de Santarém, informa que um avião de pequeno porte, Cesnna 210, prefixo PP-ORU, caiu no município de Itaituba, no sudoeste do Pará, no início da tarde de domingo, 22. Além do piloto, Diego Kroetz, 23 anos, outras 4 pessoas morreram devido à queda.

O avião pertencia à empresa Ouro Minas.

Populares contam que viram a aeronave voando muito baixo antes da colisão ao solo. As vítimas foram cuspidas para fora do avião, que caiu no bairro Vitória Régia, próximo ao aeroporto da cidade. O piloto participava de um evento em homenagem ao Dia do Aviador, comemorado hoje, dia 23 de outubro.

A aeronave caiu em área urbana, no bairro Vitória Régia Alguns aviões decolavam do aeroporto e realizam manobras e depois voltavam ao solo. Vários voos foram realizados em pequenas aeronaves desde o meio-dia.

Quase no fim das apresentações, o jovem piloto Diego Kroetz decidiu fazer o último voo, na companhia de mais 4 pessoas. Foi quando ocorreu o acidente. O avião fez um voo rasante sobre o bairro Vitória Régia, há poucos metros da pista do aeroporto, e caiu. Não se sabe o motivo da queda. Mas a hipótese mais provável seria imperícia do piloto.

Os corpos foram retirados do local por uma equipe do Instituo Médico Legal, e encaminhados para os procedimentos legais.

Vítimas da tragédia aérea:

Diego Kroetz (piloto)

Weverton Marinho (co-piloto), o Marabá

Rosalina Santos Werlang

Joseneide da Silva Oliveira

Belania Dantas Marinho

vítimas do acidaente em Santarém

GARIMPO

Esse é o segundo avião que cai em Itaituba em pouco mais de 15 dias. No último dia 10, o piloto Paulo André caiu e morreu carbonizado com a queda do monomotor PT-LSC, próximo ao distrito de Creporizão. O único passageiro conseguiu sobreviver ao pular antes da aeronave bater e explodir no solo.

NOTA DE PESAR

“É com profundo pesar que a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Pará – Subseção de Santarém comunica o falecimento da Advogada Josneide a Silva Oliveira, que era uma das ocupantes do avião de pequeno porte que caiu no final da tarde deste domingo, 22 de outubro de 2017, por volta das 18h10, em uma área do bairro Vitória Régia, que fica próximo ao aeroporto do município de Itaituba.

De acordo com testemunhas oculares, o avião caiu após efetuar voo rasante em uma área próxima ao aeroporto. Dezenas de pessoas se aglomeraram e militares do corpo de bombeiros também foram acionados. Não houve sobrevivente.

Neste momento de profunda dor, o presidente da OAB-PA Subseção de Santarém, Ubirajara Bentes de Souza Filho, em nome do Conselho Subseccional e de todos os advogados santarenos e da região, expressa sentimentos de pesar aos familiares e amigos da advogada Joseneide a Silva Oliveira.”

Acidente

Aeronave Piper Cherokee-140 cai em Parauapebas

Uma aeronave Piper Cherokee-140, prefixo PT-CGM caiu há pouco próximo ao bairro Ipiranga, em Parauapebas. Segundo as primeiras informações ela era pilotada pelo médico oftalmologista Hipólito Reis. Ele estava acompanhado de outra pessoa de prenome Leonardo. Hipólito foi levado para o Hospital Geral de Parauapebas e as informações é de que ambos passam bem e não correm risco de morte.

Segundo informações de populares o avião apresentou problemas e iria cair em cima de algumas casas do bairro Ipiranga, todavia, uma manobra do piloto evitou a queda. Com a manobra, a aeronave bateu em uma rede elétrica e perdeu a asa, capotando e se arrastando pelo chão.

Mais informações em breve.

Atualização

Segundo as primeiras informações a aeronave não foi abastecida antes do voo, e pode ter ocorrido uma pane seca. O empresário Leonardo Godoi estava com o médico Hipólito Reis no momento da queda. Ambas foram medicados e passam bem no HGP.

Ex-presidente da Vale Roger Agnelli morre em queda de avião em São Paulo

Avião de Roger Agnelli cai em SPRoger Agnelli, ex-presidente da Vale, morreu hoje aos 56 anos, em um acidente de avião. Ele estava acompanhado da esposa, dois filhos a nora e o genro. Todos morreram, inclusive o piloto.

A aeronave caiu na Zona Norte de São Paulo, pouco depois das 15h, a cerca de 200 metros da pista de pouso do Campo de Marte. Roger foi o responsável pelo processo de internacionalização da Vale, o que a tornou a segunda mineradora do mundo. O avião caiu em cima de uma casa, mas os cinco moradores sofreram ferimentos leves. Morreram os sete ocupantes da aeronave.

O empresário comandou a Vale entre 2002 e 2011.

Durante a crise econômica mundial de 2008, ele entrou em conflito com o governo ao demitir milhares de pessoas, o que provocou a ira do então presidente Lula. Mas o executivo não recuou. Antes de assumir a presidência da Vale, Roger trabalhou no Bradesco, onde chegou muito jovem. O Bradesco é um dos principais acionistas da mineradora, que foi privatizada em 1996.

Em setembro de 2011, durante a cerimônia em que receberia um prêmio em NovaYork, a presidente Dilma Rousseff teve uma surpresa: recebeu uma rosa. Mostrando que não guardava mágoas por ter saído da presidência da Vale por pressão do governo, Agnelli pegou uma flor de um arranjo e entregou à presidente. No começo de 2015, ele chegou a ser cotado para substituir Graça Foster no comando da Petrobras.

Tragédia

O avião é do modelo CA-9, Prefixo PR-ZRA. O acidente ocorreu na rua Frei Machado, número 110. Segundo o major do Corpo de Bombeiros Hengel Pereira,”Poderia ter sido muito pior. Por mais triste que seja, o resultado foi o menor possível”, afirma. O veículo bateu na garagem da casa e afetou a estrutura do imóvel. A casa foi interditada pela Defesa Civil por risco de cair.

Aeronave que voava entre Ourilândia do Norte e uma aldeia indígena está desaparecida desde domingo (Atualizada)

imageUma aeronave da PEMA – Pereira e Machado Táxi Aéreo, prefixo PT-EPD, tipo PA 32R (Sertanejo)fabricada pela Embraer, está desaparecida desde o último domingo (30), quando decolou do aeroporto de Ourilândia do Norte rumo à aldeia Irirí, dos índios kaidjan, às 13h320.

Segundo as primeiras informações, índios de aldeias Kukará, próxima ao destino avistaram a aeronave, que era pilotada pelo experiente piloto Marcio Gomes. Ele teria conversado, via rádio, com outros colegas pilotos cerca de 15 minutos antes do destino. A aeronave levava apenas um índio da tribo kaidjan, sendo este um voo rotineiro para Marcio Gomes.

IMG-20150901-WA0130

Uma equipe de busca e salvamento da FAB composta por 20 pessoas está na região desde domingo para localizar a aeronave desaparecida, mas ainda não há informações do paradeiro da mesma. Outros cinco aviões da região ajudam nas buscas.

Atualização às 19h15

IMG-20150901-WA0127A aeronave foi encontrada por volta das 17 horas pelo Graesp – Grupamento Aéreo de Segurança Pública do Estado do Pará –, de Redenção, em uma área de mata fechada, a 10 minutos do destino, com a fuselagem apartada das asas. Infelizmente piloto, Marcio Gomes (foto) e o indígena que o acompanhava morreram com a queda da aeronave. Segundo as primeiras informações a carga teria se soltado e atingido os tripulantes durante a queda.

De acordo com o delegado Antônio Miranda Neto, Superintendente Regional de Polícia Civil de Redenção, amanhã um delegado de Tucumã será designado para acompanhar o resgate dos corpos.

Eduardo Campos morre em Santos após queda do avião em que viajava

Jato caiu sobre casas em um bairro residencial da cidade, no litoral paulista. Presidenciável do PSB tinha agenda de campanha nesta quarta em Santos.

O candidato a presidente do PSB, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morreu na manhã desta quarta-feira (13) após a queda do jato particular em que viajava em um bairro residencial em Santos, no litoral paulista.

Eduardo CamposCampos tinha uma programação de campanha em Santos nesta quarta. Ele não compareceu a nenhum dos compromissos. O candidato participaria às 8h, às 9h30 e às 14h30 de entrevistas em emissoras de televisão locais, concederia uma entrevista coletiva às 10h30 e participaria de um seminário sobre o porto local às 12h30.

No Congresso, parlamentares falaram sobre o episódio. O deputado federal Júlio Delgado (PSB-MG) disse que foi informado da queda da aeronave pelo deputado Márcio França (PSB).

“Parece que havia mais de 15 pessoas dentro do avião e não há nenhum sobrevivente. Vamos ver o que vamos fazer para ir para São Paulo. Parece que o Eduardo Campos estava no avião que acabou de cair. A Marina eu não sei. Parece que era a aeronave que estava o Eduardo e o Márcio [França, deputado] não foi otimista. Uma conversa muito triste, estou atordoado. Parece que perdemos o Eduardo, uma liderança da nossa geração”, declarou.

acidente1No perfil da Rede Sustentabilidade no Twitter, foi publicada a seguinte nota: “Todos estamos chocados com a morte de Eduardo Campos, em queda de avião hoje de manhã. Marina Silva segue agora para Santos (SP)”. A ex-senadora Marina Silva é a candidata a vice na chapa de Campos. Como o partido dela, a Rede Sustentabilidade, não conseguiu registro a tempo para concorrer na eleição deste ano, ela se filiou ao PSB.

A Aeronáutica divulgou nota informando sobre a queda de um avião que saiu do aeroporto Santos Dumont, do Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto do Guarujá.

Leia a íntegra da nota:

O Comando da Aeronáutica informa que nesta quarta-feira (13/08), por volta das 10h, uma aeronave Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, caiu na cidade de Santos, no litoral de São Paulo.

A aeronave decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP). Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave.

A Aeronáutica já iniciou as investigações para apurar os fatores que possam ter contribuído para o acidente.

Brasília, 13 de agosto de 2014.

Brigadeiro do Ar Pedro Luís Farcic
Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

  • Atualização:
    Lista dos mortos decorrentes da queda do avião:
    Eduardo Campos
    Alexandre da Silva, fotógrafo
    Carlos Augusto Leal Filho (Percol), assessor
    Geraldo da Cunha, piloto
    Marcos Martins, piloto
    Pedro Valadares Neto
    Marcelo Lira

Eduardo Campos morreu no mesmo dia e mês que seu avô, o ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes. Ele fez 49 anos no último domingo,10, e deixou esposa e cinco filhos.

Nota Oficial da Presidente Dilma Rousseff sobre a morte do candidato Eduardo Campos:

“O Brasil inteiro está de luto. Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro. […] Estou tristíssima. Minhas condolências aos familiares de todas as vítimas desta tragédia. Decretei luto oficial de 3 dias em homenagem à memória de Eduardo Campos. Determinei a suspensão da minha campanha por 3 dias.”

Presidente da República Dilma Rousseff

Notícias

Após 36 dias, avião que estava desaparecido no Pará é encontrado

jl2_1803_aviaojacareacangaApós 36 dias desaparecido, equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) confirmaram que o bimotor que sumiu no mês passado no sudoeste do Pará foi encontrado em região de mata fechada, próximo ao município de Jacareacanga, no final da tarde desta terça-feira (22).

A Salvaero, unidade da FAB que coordena as buscas da região Norte, informou que uma equipe terrestre localizou a aeronave, não informações de sobreviventes.

O bimotor desapareceu no dia 18 de março, após o último contato do piloto e a acusação dos radares, aproximadamente 29 quilômetros à nordeste de Jacareacanga.

A aeronave levava as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima, funcionários Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde e o piloto Luiz Feltrin de Itaituaba para Jacareacanga.

Eles iriam substituir outro grupo que prestava serviço em uma aldeia Munduruku, na região.

Buscas

Em dois dias de buscas, a FAB já havia sobrevoado toda a aérea estimada em que o avião poderia ter caído.

O trajeto foi estendido, mas nenhuma pista foi encontrada. As buscas foram prejudicadas pelas condições climáticas desfavoráveis de chuva e forte nevoeiro.

13976152441_9fe6dd9f85Fonte : Blog do Jeso

Blog do Jeso

Blog do Jeso