Diretor de logística do Parauapebas Futebol Clube, Silvio Teodoro, morre vítima de Covid-19

Conhecido como “Diretoria”, Silvio foi internado no Hospital Geral, mas não resistiu
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A diretoria do Parauapebas Futebol Clube (PFC) comunica o falecimento do diretor de logística do clube, Silvio Teodoro, ocorrido no último sábado (11), em decorrência do novo coronavírus. Conhecido como “Diretoria”, Silvio já vinha há algum tempo com a saúde debilitada – tinha diabetes muito alterada e complicações na perna, por conta de um ferimento de quando caiu de moto. Ainda tinha uma cirurgia na ponta do fêmur que estava se deslocando e complicando cada vez mais sua saúde.

“Para mim foi um baque muito grande, porque eu tinha um contato muito próximo com o Silvio. Era um parceiro, um amigo. Sempre ia comigo para todos os lugares e de alguma forma ele fez um grande trabalho no PFC. O Silvio dedicava a vida, o tempo dele para o clube e para o esporte de uma maneira geral. Para nós, para mim, para o PFC e para o esporte, foi uma perda muito grande,” lamentou Pedro Neto, vice-presidente do Parauapebas.

Quando o Parauapebas foi eliminado pelo Carajás, em Outeiro, na Segundinha do Parazão do ano passado, Silvio ficou em Belém para fazer tratamentos e buscar cirurgia. Como não conseguiu na capital paraense, a diretoria do PFC arranjou um suporte financeiro e o encaminhou para Goiânia, onde teria mais conhecimento quanto à cirurgia. No entanto, depois de dois meses na cidade, também não conseguiu obter o tratamento necessário e, a pedido de um médico, voltou a Parauapebas para tentar o procedimento no município.

“Era um cara que gostava muito do PFC, querendo ver o clube sempre lá em cima. Ele sofreu muito com aquela nossa derrota para o Carajás. Era uma pessoa que torcia muito e fazia de tudo para dar o melhor para nós da comissão, para os jogadores, mas infelizmente ele faleceu. Um sentimento muito triste, porque ele era um cara que eu gostava muito e ele gostava muito de mim, mas acabamos perdendo-o,” disse Vanderson Aguiar, ex-técnico do PFC.

O “Diretoria” chegou em Parauapebas no último sábado (11) e sentiu-se mal, sendo levado à Unidade de Pronta Atendimento (UPA) por seu filho, onde foi diagnosticado com Covid-19. Silvio acabou sendo levado para o Hospital Geral de Parauapebas (HGP), onde veio a falecer por volta das 23h. Segundo informações da cúpula do PFC, o seu corpo foi enterrado no cemitério da cidade, às 2h de domingo (12), seguindo todo o protocolo prescrito pela OMS.

“Como foi de Covid não pôde ter velório. O Silvio era um dos caras que mais queria ver o PFC crescer e emplacar. Era o cara que dava a vida, o sangue, o suor pelo clube. Tinha os defeitos dele, mas tinha as qualidades. Era o cara que não tinha tempo ruim, hora, dia, noite,” disse o vice-presidente da equipe. “Eu lembro uma vez que o PFC iria estrear num domingo e a empresa que fornecia o material pra gente não conseguiu entregar aqui em Parauapebas. O material chegou em Araguaína-TO no sábado a tarde, e ele sem nenhum medo e discreto pegou o carro dele, saiu daqui à noite e chegou aqui de madrugada com esse material para o PFC estrear. Foi uma perda muito grande. Era um cara que amava o que fazia,” lembrou Pedro Neto.

Por Fábio Relvas

Publicidade