Deixar de usar máscara fora de casa pode resultar em multa de R$ 50 em Jacundá

Medidas mais severas são resposta ao pior mês para o município desde o início da pandemia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Há nove dias para terminar o mês de maio, os números relacionados às vítimas da Covid-19 assustam autoridades da Saúde e população do município de Jacundá, na região Sudeste do estado do Pará. Os casos confirmados somam mais de 300 vítimas e 12 mortes que entraram no Boletim Epidemiológico divulgado na última quinta-feira (20). “Enquanto a vacina não chega para todos, nós fazemos um apelo para que você fique em casa sempre que puder, use máscara e evite aglomerações. Não podemos brincar com vidas,” alertou o prefeito Itonir Tavares.

Boletim Epidemiológico do dia 20 de maio

Maio está sendo considerado o pior mês do município, desde o início da pandemia. Diante da crise sanitária desenfreada, o governo municipal convocou uma reunião com representantes do Legislativo, Secretaria de Saúde, Departamento de Vigilância Sanitária, Procuradoria Jurídica, Conselho Municipal de Saúde e agentes de segurança pública. O encontro foi realizado no plenário da Câmara de Vereadores, no final da manhã desta sexta-feira (21), e transmitido por meio de redes sociais.

Uma das decisões foi a publicação de um novo decreto com medidas mais severas, cujo principal ponto tem dado o que falar na cidade de 59 mil habitantes: “É obrigatório o uso de máscara por todos no ambiente público, estabelecimentos comerciais privados, feiras e logradouros públicos, como medida de contenção à proliferação do novo coronavírus”. Quem desrespeitar esse artigo está sujeito a multa de R$ 50.

Outra alternativa adotada foi suspender o atendimento ao público de forma presencial na sede do governo municipal. “Mas nenhum decreto vai conseguir reduzir o contágio, frear a disseminação da doença, se as pessoas não obedecerem,” alertou o enfermeiro e vereador Ailton Lima.

As autoridades detectaram um fator preocupante em relação aos pacientes acometidos pelo vírus. “Quando iniciamos o atendimento do paciente, ele já está com um quadro de evolução entre médio e grave de Covid-19; alguns já nos procuram com indicação de intubação,” cita Iraildes Bizarrias, secretária de Saúde de Jacundá.

Sensível ao problema, o prefeito municipal Itonir Tavares pediu apoio da população: “Precisamos da ajuda de todos para superar essa pandemia. Eu peço a compreensão e colaboração dos amigos do comércio, porque nós não queremos chegar ao ponto de paralisar a principal atividade econômica do município e acabar agravando uma crise que já é enorme – mas nós não vamos tolerar o desrespeito aos decretos que emitimos hoje”. (Antonio Barroso)

Publicidade