Coluna Direto de Brasília – Por Val-André Mutran

Uma coletânea do que os parlamentares paraenses produziram durante a semana em Brasília
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on print
Imprimir

Continua depois da publicidade

Congresso vazio I
Não houve quorum mínimo para abertura das sessões desta semana. Teoricamente, deputados e senadores voltariam ao trabalho após o recesso de julho, na quarta-feira, 1, teoricamente. Suas Excelências não deram o ar da graça porque os líderes partidários já haviam costurado um acordão e decidiram priorizar as eleições. A palavra de ordem também é: não votar nada polêmico até o pleito.

Congresso vazio II
No acordão as votações serão apenas nas terças e quartas-feiras. Na terça-feira, 7, no senado federal, haverá uma audiência na Comissão de Infra-Estrutura, às 9h00, atendendo requerimento do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), que vai debater o projeto da Estrada de Ferro Carajás. Os internautas em geral, e os paraenses em particular, podem participar da audiência, enviar suas perguntas e sugestões, acessando o Portal eCidadania! No sítio: www.senado.leg.br/ecidadania.

IBOPE registra descontentamento do eleitor
Notícias diárias de corrupção política, falta de seriedade no cumprimento das promessas eleitorais e excesso de regalias pagas com o dinheiro público sem o devido retorno de serviços à população, podem explicar, em parte, os principais resultados da pesquisa IBOPE, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), divulgada na tarde da quinta-feira, 2. Confira o que disseram os entrevistados:

“Todos os candidatos são corruptos”: 25%

“Não tem um candidato em quem confie”: 12%

“Não acredita em políticos”: 11%

“Nenhum dos candidatos parece que resolverá”: 10%

“Não simpatiza com nenhum dos candidatos”: 9%

“Nenhum candidato me representa”: 9%

Convenções no Pará I
O PSOL saiu na frente e lançou sua convenção estadual na última quarta-feira, 1, confirmando Fernando Carneiro, para o governo do Estado e de Ursula Vidal, para o senado federal.

Convenções no Pará II
O MDB fará sua convenção estadual à partir das 16h00, no Ginásio do SESI, na Av. Almirante Barroso, 2540, no bairro do Marco, no sábado, 4, quando será confirmada Hélder Barbalho ao governo estadual, secundado pelo vice, Lúcio Vale (PR). Jader Barbalho vai à reeleição, Zequinha Marinho (PSC) e Mário Couto (PP) também disputam o senado pela mesma aliança.

Convenções no Pará III
A convenção do PSDB será no mesmo lugar, só que no dia seguinte, no domingo, 5, com Marcio Miranda ungido à sucessão de Simão Jatene e deve anunciar o candidato à vice, José Megale, ex-Chefe da Casa Civil do Governo do Pará. Os cardeais do tucanato paraense bateram o pé, exigindo um nome da legenda, salvo alguma mudança de planos de última hora. Ao senado, Flexa Ribeiro busca a reeleição e outros sete nomes disputam a mesma vaga, alguns de peso, como o deputado Sidney Rosa (PSB) e o delegado João Moraes (PSL).

Convenções no Pará IV
O deputado Wladimir Costa (Solidariedade) corre por fora em busca de uma vaga no senado e lança seu filho Yoran Costa, para deputado federal. Manoel Pioneiro prefeito de Ananindeua foi convidado para ser o vice de Márcio Miranda mas, até o fechamento da coluna, havia recusado o convite. Os advogados do deputado federal Josué Bengston (PTB-PA), analisam se será possível a elegibilidade do parlamentar após o anúncio de sua condenação no caso conhecido como “Sanguessugas” ou “Máfia das Ambulâncias”. Caso se confirme o impedimento, o plano B do deputado será lançar o seu filho, Paulo Bengston à Câmara Federal.

Convenções no Pará IV
O PT reúne sua militância na sede da Escola de Samba “Quem São Eles”, na Travessa Almirante Wandenkolk, 680,  às 8h00, no bairro do Umarizal, também no domingo, 5, com Paulo Rocha ao governo e Zé Geraldo ao senado federal.

Ensaio de rebelião
O PDT quase desembarca com toda a tripulação da aliança com os tucanos e democratas. Os tucanos farejaram que o grupo de Giovanni Queiroz, Manoel Pioneiro, Zé Carlos, deputado estadual Miro Sanova (PDT) e coronel Osmar, bateriam em retirada da chapa e no último minuto da prorrogação cederam na negociação para a composição das chapas proporcionais, para deputado estadual e federal, sem o que o coeficiente eleitoral fosse desfavorável para os trabalhistas. Na proporcional para estadual, devem marchar juntos: DEM, PSDB, PDT e outros nanicos, cujas conversas ainda não foram encerradas. O PPS sairá sozinho para estadual. Na proporcional para federal, o Blocão –– partidos da base de apoio ao governo, estarão juntos numa única chapa.

Chutes na canela, pontapés e rasteiras
Nos bastidores o que se comenta é que houve muito ranger de dentes, chutes na canela, pontapés e rasteiras de legendas que até a eleição de 2014 eram adversários ferrenhos. As novas regras da legislação eleitoral – redução do tempo da campanha para 45 dias, falta de dinheiro generalizada, doadores pessoa física relutando em doar para os candidatos em geral – criaram um cenário de terra arrasada.

Vaquinha eleitoral
A corrida, tipo maratona, contra o tempo já iniciou há pelo menos um mês. Os candidatos mais abonados são atores antigos e muito conhecidos do público. De um lado Hélder Barbalho, em ritmo de campanha política há pelo menos 6 anos, contrasta com um quase desconhecido Presidente da Assembléia Legislativa há três mandatos, um feito inédito. O primeiro é abonado por uma cota invejável do fundo partidário do maior partido do Brasil; enquanto que o segundo dispõe da máquina pública, uma bela cota do fundo partidário e um capital de vulto: aproximadamente 68% dos prefeitos de alguma maneira devem favores à Marcio Miranda e ao governador Simão Jatene. Aos demais, resta a vaquinha eleitoral.

Crescimento partidário
Presidente estadual do PDT, o ex-deputado federal Giovanni Queiroz disse à Coluna que o PDT, após um trabalho ao longo de dois anos, experimentou um grande crescimento expandido seu raio de ação para a região da Transamazônica e que foi reorganizado no Oeste do Estado e nos municípios da Calha Norte. Queiroz acredita que a legenda reúne todas as condições de eleger pelo menos um deputado federal e tês estaduais.

Caroço de Açaí é dinheiro, não lixo
Uma emenda do senador Flexa Ribeiro (PSDB) incentiva a substituição do carvão mineral pelo caroço de açaí. Somente Belém produz diariamente 16 mil toneladas de caroços. O plano é o aproveitamento de todo esse resíduo que acaba criando uma grande dor de cabeça para a limpeza pública e para o meio ambiente, invariavelmente sendo descartado nos lixões e valas da cidade.
Com nova destinação, além de renda, o resíduo passa a gerar menos poluição. Apelidado desde a primeira campanha como “o senador do açaí”,  Flexa Ribeiro destaca a sustentabilidade do projeto.

Apoio total à Educação Superior no interior
O deputado federal Nilson Pinto (PSDB), “pai da interiorização do ensino superior no Pará” esteve em Marabá. Ao lado do Reitor da instituição, Professor Maurílio Monteiro, visitou as instalações da Unifesspa e as obras de ampliação da Universidade. “Tenho um compromisso antigo com a Unifesspa, que surgiu a partir do campus de Marabá, criado no projeto de interiorização da Universidade Federal do Pará (UFPA) iniciado em 1985, quando eu era pró-reitor de extensão, e ampliado em 1989, quando me tornei reitor da Universidade”. O parlamentar destinou à Unifesspa os recursos que permitirão a implantação do primeiro curso de Sistemas de Informação em São Geraldo do Araguaia e do laboratório de saúde animal, bem como do hospital veterinário nos cursos de Zootecnia e Medicina Veterinária no campus de Xinguara”.

Recursos para vicinais de Parauapebas
Em linha direta com o prefeito Darci José Lermen, o deputado federal José Priante (PMDB-PA) confirmou a liberação de recursos para a recuperação de estradas vicinais em Parauapebas no valor de R$ 1.5000.000,00.

Por Val-André Mutran ––  correspondente em Brasília.

Relacionados