Candidatos ao governo do Pará falam sobre propostas para a saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Os candidatos que concorrem ao governo do Pará falaram nesta quarta-feira (3) ao jornal Liberal 2ª edição, da TV Liberal  sobre suas propostas para a saúde do estado, caso sejam eleitos. Ampliação do atendimento e prevenção foram temas abordados. Veja as respostas dos candidatos.

Elton Braga PRTBElton Braga (PRTB) acredita que os investimentos em saúde são prejudicados pela corrupção, que deve ser combatida. “Nós vamos trabalhar para que as pessoas possam fazer as suas cirurgias e tratamentos no Pará, e não viajar para outros estados. E vamos combater a corrupção, que corrói o recurso da saúde”, critica.

 

Helder Barbalho PMDBHelder Barbalho (PMDB) disse que pretende ampliar a rede de atendimento. “Temos que melhorar a qualidade do serviço de saúde. As pessoas lamentavelmente têm uma saúde precária no estado, e nós vamos ampliar os hospitais regionais, construir policlínicas e fortalecer as UPAS”, pondera.

 

Marco Antonio Ramos PCBMarco Antonio Nascimento Ramos (PCB) defende que a saúde precisa ser gratuita. “A saúde tem que ser 100% estatizada. E ainda que 10% do PIB, o Produto Interno Bruto, sejam usados para a saúde, e com a valorização dos profissionais e melhoria do salário”, conta.

 

Marco Antonio Carrera PsolMarco Carrera (PSOL) apontou que os municípios também têm responsabilidade no tratamento. “Os municípios são responsáveis, mas o estado tem uma corresponsabilidade com a saúde da população paraense. Por isso vamos fazer a prevenção da doença e promover a saúde”, conclui.

 

Simão Jatene PSDBSimão Jatene (PSDB), candidato à reeleição, enfatizou a necessidade da prevenção. “Avançar na ação básica, porque a atenção básica evita que as pessoas precisem de hospital. Nós conseguimos reduzir profundamente a malária e a dengue. Nós precisamos avançar nisso”, disse.

 

Zé Carlos PVZé Carlos (PV) aponta o saneamento como forma de diminuir a proliferação de doenças. “A saúde básica, a atenção básica de saúde – que é o médico no posto de saúde, o exame, nós vamos melhorar a atenção básica de saúde mas também a prevenção, que é o tratamento de água e esgoto”, avalia.

 

Fonte: G1-PA