Campanha de vacinação contra Pólio e Sarampo começa na segunda em Curionópolis

Os pais ou responsáveis devem comparecer às unidades de saúde Planalto, Jardim Panorama, Rio Grande do Sul, Miguel Chamon, ESF 31 e Bairro da Paz, munidos da carteira de vacinação da criança.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Na segunda-feira (06) começa a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. As unidades de saúde do município de Curionópolis estão abastecidas com as vacinas para ofertar o atendimento de imunização para o público-alvo da campanha: crianças de um ano a menores de cinco anos.

Os pais ou responsáveis devem comparecer às unidades de saúde Planalto, Jardim Panorama, Rio Grande do Sul, Miguel Chamon, ESF 31 e Bairro da Paz, munidos da carteira de vacinação da criança. A campanha vai até o dia 31 de agosto, mas a orientação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) é que a população não deixe para a última hora. Em Serra Pelada a campanha também ocorrerá no período de 6 a 31 de agosto, na Santa Casa de Misericórdia.

Sobre a campanha

Este ano, a vacinação será feita de forma indiscriminada, ou seja, todas as crianças dentro da faixa-etária estabelecida serão imunizadas – mesmo as que já estão com o esquema vacinal completo. Neste caso, a criança vai receber um reforço. A campanha ocorre em meio a pelo menos dois surtos de sarampo no Brasil, em Roraima e no Amazonas. No caso da pólio, 312 municípios registram baixas taxas de cobertura vacinal contra a doença.

Crianças que nunca foram imunizadas contra a pólio vão receber a Vacina Inativada Poliomielite (VIP), na forma injetável. Crianças que já receberam uma ou mais doses contra a pólio vão receber a Vacina Oral Poliomielite (VOP), na forma de gotinha.

A vacina contra o sarampo usada na campanha é a Tríplice Viral, que protege também contra a rubéola e a caxumba. Todas as crianças na faixa etária estabelecida vão receber uma dose da Tríplice Viral, independentemente de sua situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.