Benevides e Vitória do Xingu alcançam topo do ensino fundamental no Pará

Parauapebas é único município entre os 20 de maior Ideb do estado a apresentar queda no Ideb dos anos iniciais e finais do ensino fundamental em relação a indicador apurado em 2017.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Pela primeira vez desde que o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) há mais de uma década, Parauapebas ficou de fora do “Top 5”, seleto grupo dos municípios de maior qualidade no ensino fundamental público no Pará. Ainda assim, a capital do minério segue entre os 20 do estado com melhor indicador, embora seja o único do pelotão a apresentar recuo na nota tanto dos anos iniciais (5º ano) quanto dos anos finais do ensino fundamental (9º ano).

As informações foram levantadas com exclusividade pelo Blog do Zé Dudu, que se debruçou sobre planilhas com microdados do índice divulgado na manhã desta terça-feira (15) pelo MEC. O Ideb é calculado a partir de notas de exames padronizados prestados pelos estudantes e, também, com base em taxas de fluxos das redes de ensino, como aprovação, reprovação, repetência e evasão escolar. A soma de tudo isso gera uma nota que vai de 0 a 10, e quanto mais perto de 10, melhor a qualidade da educação.

Segundo o MEC, o Ideb de Parauapebas para os anos iniciais do ensino fundamental é de 5,6, com base na avaliação realizada em 2019. A nota é levemente inferior à de 2017, quando o Ideb foi de 5,7. O resultado de agora está apenas 0,2 ponto acima da nota projetada pelo Ministério da Educação para os anos iniciais do ensino fundamental, margem muito perigosa para Parauapebas.

O município de Benevides (nota 6,2), na Grande Belém, é o de mais alto Ideb nos anos iniciais do fundamental. Ele e Ulianópolis (6,1) foram os únicos a cruzar a nota 6. Na sequência vêm Paragominas (5,8); Altamira, Terra Santa e Vitória do Xingu (todos com 5,7); e, enfim, Parauapebas empatado com Brasil Novo, Dom Eliseu e Novo Progresso (5,6). No grupo dos 20 melhores nos anos iniciais, os municípios que mais se destacam em avanço educacional são Vitória do Xingu (passou de 4,9 para 5,7), Santarém Novo (de 4,4 para 5,3), Belterra e Marabá (ambos avançaram de 4,6 para 5,1). Os dois municípios brasileiros com maior nota de Ideb nos anos iniciais do ensino fundamental são os cearenses Mucambo (9,4) e Independência (9,1). O desempenho deles, que são pequenos e pobres, é mais de 60% superior ao de Parauapebas.

Anos finais

A nota de Parauapebas nos anos finais do ensino fundamental também caiu de 4,6 em 2017 para 4,5 em 2019. O 9º ano é passaporte para o ensino médio. Também aqui Parauapebas é, entre os 20 de melhor desempenho do Pará, o único que apresentou recuo no Ideb. Além disso, o município não alcançou a meta de 5,1 pontos projetada pelo MEC para 2019. A última vez em que a meta dos anos finais do fundamental foi alcançada se deu em 2016, quando o Ideb era, inclusive, maior (4,6) que o de agora.

Nos anos finais, o melhor do Pará é o município de Vitória do Xingu (5,2), na Transamazônica. Ele é o único do estado a tirar mais de 5. Na sequência aparecem Brasil Novo, Santarém Novo e Ulianópolis (todos com 4,9); Altamira e Belterra (ambos com 4,8); Benevides e Oriximiná (empatados com 4,7); Santarém e Terra Santa (com 4,6). Parauapebas aparece na 11ª colocação nacional ao lado de Dom Eliseu, Juruti e Novo Progresso (todos com 4,5).

Os municípios paraenses que avançaram com maior vigor nesse pelotão foram Vitória do Xingu (de 4,2 em 2017 para 5,2 em 2019) e Novo Progresso (de 3,6 para 4,5). No Brasil, os cearenses Pires Ferreira (7,8) e Novo Oriente (7,7) tiveram os mais brilhantes desempenhos, com aproveitamento superior em mais de 70% ao parauapebense.

Publicidade