Pará

Assaltantes de banco vão fazendo fila no sudeste do Pará e Dom Eliseu vira vítima

Numa ironia sem piedade, internautas que acompanham fotos e vídeos de assaltos que ocorrem a agências bancárias no sudeste do Pará já dizem que os assaltantes estão virando correntistas e vão às agências bancárias na hora e dia que desejam e sempre levam dinheiro, deixando para trás um rastro de destruição e pavor. Há cerca de uma semana, três agências bancárias em Rondon do Pará foram saqueadas por assaltantes.

O caso mais recente aconteceu nesta madrugada de terça-feira, 22 de janeiro, por volta de meia noite e meia, quando a agência da Caixa Econômica Federal foi metralhada na Avenida JK, em Dom Eliseu.

Segundo o capital Marcelino, da Polícia Militar, 9 indivíduos aproximadamente, usaram civis como escudo humano no entorno da referida agência e explodiram o cofre para ter acesso ao dinheiro.

Segundo informações de funcionários da empresa que presta serviço de segurança, no cofre ficam apenas o restante dos valores dos caixas de atendimento, arrecadados após o término do expediente. Além desse valor, foram roubados também duas armas de fogo calibre 38 de uso dos vigilantes.

No momento do cometimento do crime, um dos indivíduos veio a se ferir gravemente segundo informações de um dos reféns. “No local é possível verificar bastante sangue desse indivíduo”, disse o policial.

Os criminosos fugiram pela BR 222, em direção ao município de Rondon do Pará, onde, na altura do km 5, trocaram tiro com a Guarnição da viatura 8102, da PM, que ficou com um pneu estourado. “No momento, os policiais da guarnição ainda não tinham conseguido concluir o bloqueio da pista, pois não havia meios disponíveis para isso”, lamentou.

Após transpor o local onde estava a VTR, os criminosos liberaram os reféns.

Uma Guarnição da Polícia Rodoviária Federal e outra da ROCAM, juntamente com a VTR 8105, fizeram diligências ao longo da BR-222 e em algumas vicinais, porém não obtiveram êxito nas buscas dos bandidos. Além disso, foi montado bloqueio na BR-010, na entrada do Estado do Pará e outra da Polícia Militar de Itinga-MA. Outro bloqueio está sendo feito em Ulianópolis, com uma guarnição do 46° pelotão de destacamento. “Também foi deslocada uma VTR do Grupamento Tático Operacional do 19° Batalhão de Polícia Militar para o município de Dom Eliseu.

Na última semana, o Sindicato dos Bancários do Pará reuniu-se com representantes da Secretaria de Segurança Pública do Estado para cobrar a retomada do GT (Grupo de Trabalho) de Segurança Bancária, que foi desarticulado em 2012.

Segundo estatística do sindicato, dados de 2015 a 2018 mostram um crescimento aproximado de 10% ao ano no número de ocorrências de assaltos e tentativas de assaltos a bancos no Pará, sobretudo nas regiões sul, sudeste e na Região Metropolitana de Belém, com destaque para os casos de arrombamentos, explosões e de “vapor” ou “novo cangaço”.

“Esse Grupo de Trabalho envolvia diversos agentes de segurança que atuam no estado, como a Segup, as Polícias Civil e Militar, a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal, as forças armadas, os bancos e os trabalhadores do ramo financeiro, através dos sindicatos dos bancários, dos vigilantes e dos transportadores de valores. Ou seja, era um grupo amplo, que tinha reuniões periódicas, que formulava políticas públicas positivas para a segurança pública e bancária no Pará, mas que foi extinto pelo último governo. É por esse motivo que estamos aqui reivindicando a retomada desse GT, porque entendemos que temos propostas factíveis e que podemos contribuir diretamente para o combate à violência em nosso estado”, destaca o dirigente sindical, Sandro Mattos.

Ulisses Pompeu – de Marabá

Deixe seu comentário