PM é preso suspeito de participar de assalto a banco em Cametá

Prisão ocorreu no município de Tucuruí. Ele é segundo preso suspeito de envolvimento no crime que provocou a morte de refém.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

Policiais civis da Divisão de Repressão e Combate ao Crime Organizado prenderam nesta quarta (3), no município de Tucuruí, um policial militar que não teve a identidade revelada. Ele é suspeito de participar do assalto ao Banco do Brasil de Cametá, nordeste do Pará. O crime ocorreu na noite do dia 1º de dezembro de 2020 e terminou com a morte de um refém.

A Polícia Civil informou que o PM é o segundo preso suspeito de envolvimento no assalto. O outro suspeito, Luiz Carlos Sousa Conceição, vulgo “Sula”, foi preso no município de Wanderlândia, no estado do Tocantins. Ele teria participação direta no planejamento e execução do crime.

Terror

A ação que levou pânico aos moradores da pequena cidade de Cametá envolveu cerca de 10 criminosos. A quadrilha fez escudo humano dos reféns que estavam num bar da cidade. Muitos tiros e explosões geraram medo na população. Segundo a polícia, um dos reféns morreu ao ser baleado.

Apesar da explosão que destruiu parte do Banco do Brasil, a quadrilha não levou nenhuma quantia em dinheiro. A polícia civil informou que já tem pistas de outros suspeitos.

Por Dayse Gomes

(Com informações da Segup)