Internet de qualidade é WKVE Liga você ao mundo!
Jacundá

Caçada aos assaltantes do Bradesco de Jacundá continua na terra e ar

Polícia utiliza viaturas e ainda helicóptero do Graer nas estradas vicinais de Goianésia do Pará

Mais de cinquenta policiais civis e militares continuam envolvidos nas buscas de um bando formando por cerca de 10 integrantes que assaltou a agência do Banco Bradesco da cidade de Jacundá na noite de terça-feira, 14. Apesar do intenso tiroteio e destruição parcial do cofre principal da agência, a quadrilha não logrou êxito na jornada porque não levou um centavo sequer. Nenhum refém saiu ferido fisicamente nem moradores.

Estão envolvidos nas buscas equipes da DRCO, GPE, Tático, Polícia Rodoviária Estadual, CPR 4 da Polícia Militar de Tucuruí, além de policiais de Jacundá. Eles vasculham, via terrestre e área, a região rural denominada de Açaizal e também Janari, no município de Goianésia do Pará, onde uma caminhonete Ford Ranger foi destruída por fogo. O veículo era usado na fuga do bando.

A ação da quadrilha começou com a rendição de uma guarnição da Polícia Rodoviária Estadual. Três policiais lanchavam num ponto da Avenida Cristo Rei, cerca de 300 metros do banco, quando foram surpreendidos pelo grupo armado, que chegou numa Ford Ranger, cor prata. Em seguida, outra caminhonete foi roubada e seu motorista feito refém.

Cinco reféns civis foram colocados como escudo humano com os militares. E quatro componentes da quadrilha fortemente armados dispararam dezenas de vezes para o alto. No interior da agência, três explosões – provavelmente de dinamites – foram ouvidas. “O cofre ficou parcialmente destruído, no entanto, não houve roubo de dinheiro”, informou o delegado Sérgio Máximo.

Veja também:  Ladrões podem pedir música no Fantástico com 3 assaltos no mesmo dia

Na fuga, a primeira tentativa do bando foi sair pela Rodovia PA-150, no sentido Marabá. “A estrada estava bloqueada por uma viatura de nossa guarnição”, explicou o comandante Fábio Rayol, responsável pela 18ª CIPM.

O bando optou pela estrada vicinal da Moran Madeira, que dá acesso aos municípios de Goianésia do Pará e Breu Branco. Logo na entrada da estrada, os reféns foram liberados com a viatura da PRE e também uma caminhonete S-10. Na manhã desta quinta-feira, o terceiro carro foi encontrado na região do Açaizal, incendiado.

A caçada policial dá continuidade às buscas, com o apoio de um helicóptero do GRAER (Grupamento Aéreo) da Polícia Militar.

Moradores arriscaram as próprias vidas na tentativa de registrar fotos e filmar a ação da quadrilha. Durante a fuga, mais de cem motociclistas perseguiram os veículos da quadrilha. E tão logo saiu do banco, a agência foi invadida por dezenas de pessoas.

Antonio Barroso

Deixe uma resposta