Suspeito de assalto a banco em Cametá, no Pará, é preso no Tocantins

Segundo a Segup, ele está envolvido no planejamento e execução da ação criminosa que resultou na morte de um refém.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

A Polícia Civil prendeu, nesta quinta-feira (17), um dos envolvidos no roubo a banco no município de Cametá, no Pará. O acusado foi localizado na cidade de Wanderlândia, no norte do Tocantins. Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup), ele tem participação direta no planejamento e execução da ação criminosa que levou terror aos cametaenses e provocou a morte de um refém.

De acordo com a Segup, o suspeito já possui passagem pela Polícia por roubo à mão armada e roubo de carga na região do Baixo Tocantins, no Pará. “Isso demonstra que além do trabalho preventivo, quando um fato dessa natureza ocorre, a polícia não mede esforços para que os responsáveis sejam punidos, para que a lei seja aplicada e sirva de exemplo para que outros crimes possam ser evitados”, disse o Secretário da Segup, Ualame Machado.

O assalto à agência bancária de Cametá ocorreu na madrugada do 1° de dezembro. Mais de 20 criminosos, fortemente armados com explosivos e fuzil, fizeram os moradores de escudo humano. Alessandro de Jesus Lopes Moraes, de 25 anos, um dos reféns, tentou fugir e foi baleado, não resistindo aos ferimentos.

Durante as buscas pelos criminosos, a polícia localizou dois veículos abandonados logo após a ação. Neles foram encontrados 38 kg de dinamite, cartuchos, explosivos, projéteis e fragmentos.

Dados da Segup apontam uma redução no número de roubos a agências bancárias no Pará. No ano de 2018, foram 19 agências roubadas na modalidade ‘novo cangaço’ e em 2019, 15. Este ano foram registrados três roubos: Ipixuna do Pará; São Domingos do Capim e agora, Cametá.

Por Dayse Gomes