Author Archives: Zé Dudu

Prefeitura de Parauapebas e TRE-PA celebram convênio para recadastramento biométrico

Na terça-feira (03), o prefeito Valmir Mariano, acompanhado da secretária municipal de Administração (Semad), Leudicy Leão, recebeu, em seu gabinete, o desembargador Raimundo Holanda Reis, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O objetivo do encontro foi a assinatura do convênio que visa realizar o recadastramento biométrico dos mais de 150 mil eleitores constituintes da 075ª Zona Eleitoral, em Parauapebas.

Por Jéssica Borges – Assessoria de Comunicação PMP

image_largeNa parceria firmada, a Prefeitura é responsável por oferecer toda a infraestrutura necessária ao TRE, com o objetivo de contar com o recurso tecnológico nas eleições de 2016. Para isso, serão disponibilizados um prédio, um galpão e todas as adaptações necessárias destes espaços, conforme layout estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a fim de que os eleitores possam ser atendidos da melhor forma possível.

Para o prefeito Valmir Mariano, o recadastramento biométrico trará ainda mais transparência e segurança ao processo eleitoral. “Nós priorizamos, sempre, pelo benefício à população. Esse é o governo que realiza e a nossa constante preocupação é construir e fazer o melhor para a nossa comunidade”, destacou.

O desembargador Raimundo Holanda Reis informou que Parauapebas e Canaã dos Carajás são os dois municípios selecionados da região sudeste do Estado para a realização do recadastramento, em função do número crescente de eleitores. “Em 2016, já vamos contar com a nova biometria. O recadastramento será feito, paulatinamente, em todo o Estado. Estamos recebendo todo o suporte da Prefeitura de Parauapebas e isso é muito importante para dar celeridade ao recadastramento”, observou.

image_large (1)De acordo com Leudicy Leão, os eleitores serão atendidos em dois polos: um que deverá funcionar no bairro Beira Rio e outro no Cidade Nova. “Através de um trabalho itinerante, compreendido pelo convênio, o objetivo é abranger todos os eleitores da 075ª Zona Eleitoral. Estamos felizes, pois vamos proporcionar aos eleitores a biometria, que garante mais agilidade e eficiência no processo”, acrescentou.

O sistema biométrico é usado para melhorar a segurança dos cidadãos. No Brasil, a emissão de passaporte, de carteiras de identidade e o cadastro das Polícias Civil e Federal contam com a biometria. Segundo a juíza eleitoral da 075º Zona Eleitoral, Tânia Fiúza, oportunamente, os eleitores serão convocados para realizar o recadastramento.

Parauapebas, uma cidade de duplos poderes

“Somos relógios vivos marcando o tempo. Cada ser possui suas horas, seu delírio e sua eternidade.”  Paulo Bomfim

Parauapebas viveu hoje mais um dia atípico. Oito vereadores, que na última terça-feira destituíram a mesa diretora da Câmara Municipal de Parauapebas eleita em janeiro e votaram um pedido de afastamento do prefeito Valmir Mariano, deram posse a vice-prefeita Maria Ângela da Silva Pereira (PTB) em ato realizado no pátio da Câmara Municipal, já que o vereador Braz (SD),  presidente de fato e de direito, havia mandado fechar as portas do plenário para pessoas alheias aquela Casa de Leis.

Depois de discursos inflamados, onde o tópico foi o modus operandi do prefeito Valmir no tratamento dispensado aos oito vereadores, uma comitiva formada pelos edis, pela vice-prefeita, ora empossada, por assessores e populares caminhou da Câmara Municipal até o prédio da prefeitura.  Lá, as portas estavam fechadas por ordem da polícia e foi anunciado que a entrada só seria permitida depois de uma decisão judicial.

A comitiva deu meia-volta com a promessa de voltar mais tarde.

Nesse momento Parauapebas tem um prefeito eleito por 49.080 votos em outubro de 2012, empossado pelo juiz eleitoral, e outra empossada pelos oito vereadores. Assim como tem um presidente da Câmara eleito por seus pares em sessão e outro eleito a revelia dos demais membros. Um fato que dificilmente se verá de novo.

Nenhuma das partes acionou a justiça até o momento para que esta se pronuncie sobre a legalidade da sessão de terça-feira, sobre o afastamento do prefeito e a posse da vice.

Juristas consultados pelo Blogger afirmam que todos os atos após o encerramento da sessão pelo presidente de fato (Braz) são passíveis de anulação. Já os que apoiam a tomado do poder pela vice dizem que não houve ilegalidade.

Enquanto uma ou outra parte não cede, Parauapebas vai ficando com dois presidentes da Câmara, um que tem o poder constitucional de assinar documentos, e outro que diz tê-lo; além de dois prefeitos na mesma situação. Até quando? Só Deus sabe! 

Parazão: Andrey da Silva apita a final entre Independente e Parauapebas

FPF divulga arbitragem para a final do primeiro turno do Campeonato Paraense

Andrey da Silva e Silva vai para a "geladeira" por 15 dias (Foto: Marcelo Seabra / O Liberal)

A Federação Paraense de Futebol (FPF) divulgou a arbitragem para o jogo da final do primeiro turno do Campeonato Paraense entre Independente e Parauapebas, no próximo domingo, dia 8, no Estádio Navegantão, em Tucuruí-PA. O árbitro será o paraense Andrey da Silva e Silva, auxiliado por Rafael Ferreira Vieira e Éderson Brito de Albuquerque. 

Andrey da Silva e Silva é professor e tem 37 anos. Formado como árbitro desde 1999, já atuou em três partidas na temporada 2015, duas delas pela Copa do Brasil. No jogo entre Moto Clube e Boa Esporte, foi apitador, enquanto que, no confronto entre Remo e Rio Branco, atuou como quarto árbitro. 

Andrey comandou, também, o jogo de Independente Tucuruí e São Francisco, no Navegantão, válido pela terceira rodada do Parazão, vencido pelo Galo por 3 a 1. (G1-PA)



Parque Zoobotânico Vale completa 30 anos

O espaço se tornou referência de conservação e preservação da biodiversidade na região amazônica

O Parque Zoobotânico Vale (PZV) está completando 30 anos. Inaugurado em 5 de março de 1985, o espaço ocupa uma área de 30 hectares na Floresta Amazônica, localizada no coração da Floresta Nacional de Carajás. O local entrou em funcionamento no mesmo ano do inicio de operação da mina da Vale em Carajás e da Estrada de Ferro Carajás (EFC), que neste ano também completam três décadas de operação.

Dos 30 hectares do parque, cerca de 70% da sua infraestrutura é de floresta nativa, o que leva o visitante a experimentar um passeio com ares, sons, cheiros e vista exclusiva da região amazônica. Por mês,  cerca de 10 mil pessoas visitam local. Em 2014 mais de 130 mil passaram por lá. No plantel do PZV constam mais de 270 animais nativos. Entre as espécies existem algumas ameaçadas de extinção, como a onça-pintada, ararajuba, macaco-aranha-da-testa-branca e macaco cuxiú.

Mantido e administrado pela Vale, o PZV conta com diversos profissionais, entre biólogo, médico veterinário, técnicos em meio ambiente, identificador botânico e tratadores. O parque contribui com a preservação das espécies, servindo como estoque genético e formando profissionais especializados para trabalhar em benefício da preservação da fauna e flora brasileira.

O espaço abriga também um orquidário e um auditório, onde são realizadas ações de educação ambiental. O PZV reserva uma área fechada à visitação pública, onde se faz o acompanhamento de animais que precisam de atendimento veterinário.

Vale

Conservação de espécies

O Parque desenvolve um programa voltado à reprodução, em cativeiro, de espécies do bioma amazônico  que estão ameaçadas de extinção, a exemplo da ararajuba (Guaruba guarouba).

No processo de reprodução, são formadas as matrizes, ou seja, os casais que irão se reproduzir. As duplas ficam isoladas em um recinto semelhante ao habitat natural, onde é colocado um ninho artificial. A adaptação é lenta, pois não depende da ação humana. Além disso, outros investimentos foram feitos, como a instalação de uma incubadora para facilitar o desenvolvimento de filhotes. Em 2013 a equipe comemorou o nascimento dos primeiros filhotes de ararajuba, em fevereiro desse ano mais dois filhotes nasceram dentro deste programa.

Vale2

Já os animais que vivem nos recintos também encontram o ambiente adequado para reprodução. Nos 30 anos de história do Parque,  nascimentos importantes já foram registrados, como o do filhote de urubu-rei, arara-vermelha, onças pintadas e preta, queixadas, caititus, macacos mão-de-ouro, guariba, prego, sauá, e as antas, que vivem soltas pelo local e também recebem atenção especial dos tratadores.

Pesquisa botânica

Por contar com uma extensa área de floresta nativa,  o PZV possibilita um ambiente rico de pesquisa para sua equipe de botânica. Periodicamente, técnicos coletam amostras das espécies nativas da região para desenvolver todo o trabalho de catalogação das informações sobre a flora amazônica.

O levantamento identifica e armazena tanto exemplares de plantas de grande porte quanto as menores, que têm efeitos medicinais; além de ervas daninhas e cipós. “Fazemos parte da Rede Brasileira de Herbários e contribuímos com os estudos nacionais compartilhando os resultados das nossas pesquisas”, explica Lourival Tyski, curador do Herbário de Carajás, localizado no PZV.

A coleta possibilita a descoberta de novas espécies que trazem informações importantes sobre sua ocorrência e comportamento na região. “Graças a esse trabalho e ao apoio de alguns botânicos renomados, nos últimos anos foi possível identificar mais de dez novas ocorrências de plantas para o estado do Pará e uma nova ocorrência para o Brasil”, relata Tyski.

Atualmente o Herbário de Carajás tem cerca de 4.500 amostras que estão em constante processo de atualização de nomenclatura.

Funcionamento

O Parque Zoobotânico Vale é aberto à visitação pública todos os dias, das 9h às 15h30. A entrada é gratuita.

Campanha de doação de sangue será neste final de semana

image

“Doe sangue, quem precisa não pode esperar!”, com esse tema a Agência Transfusional do Hemopa em Parauapebas realiza, neste final de semana, a campanha de doação que tem como meta coletar 300 bolsas de sangue. Toda a ação conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

Os interessados devem comparecer ao Hospital Municipal Dr. Teófilo Soares de Almeida Filho no sábado (7) das 8h às 12h e de 14h às 18h0 ou no domingo (8) entre oito horas da manhã e meio dia.

Os doadores deverão se alimentar antes de comparecer ao hospital e precisam ter entre 18 e 67 anos, pesar pelo menos 50 quilos e se apresentar com documento de identificação com foto. Quem tem entre 16 e 18 anos poderá doar com a autorização dos pais ou responsáveis. Após a coleta do sangue, será servido lanche ao doador.

Todo o material coletado será direcionado para o Hemopa de Marabá para a realização de exames de HIV/Aids, Hepatites B e C, Sífilis, HPVL1, HPVL2 e para identificar a Anemia Falciforme, além de tipagem sanguínea. O doador pode receber o resultado dos exames 30 dias após a data da campanha.

Serviço: Campanha de Doação de Sangue

Local: Hospital Municipal Dr. Teófilo Soares de Almeida Filho

Data: 07 e 08/03/14

Horário: Sábado horário comercial e domingo das 8h às 12h.

Hidrelétrica de Marabá é prioridade do governo

A construção da hidrelétrica no Rio Tocantins, em Marabá está confirmada, segundo o Diretor-Presidente da Eletrobrás Eletronorte, Tito Cardoso de Oliveira Neto. O anúncio foi feito na tarde desta quarta-feira, 4, na sede da estatal, ao deputado estadual João Chamon (PMDB/PA), que solicitou audiência para tratar do assunto. Estiveram presentes ainda o Ministro de Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, que intermediou a realização da audiência, e que fez questão de estar presente durante do encontro. Estiveram presentes também, o Presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá (ACIM), Ítalo Ipojucan, o Diretor de Planejamento da Eletronorte, Adhemar Palocci e Antônio Paiva, Gerente da Assessoria Técnica da Presidência.

DR. TITO CARDOSO  - AUDIÊCIA COM O DEPUTADO JOAO CHAMON - PMDB-PA - 03-03-15 - ROBERTO  (25)

O deputado estadual, João Chamon, afirmou que sua preocupação com a realização da obra era na verdade buscava responder as duvidas da população afetada direta e indiretamente com empreendimento. “Vi uma matéria do jornal O Estado de S. Paulo, cuja manchete era que o governo estava desistindo de usinas na Amazônia. Como parlamentar e como cidadão marabaense não podia me omitir do debate. E fiquei muito entusiasmado com a afirmativa de que o governo não desistiu e não vai preterir a implantação da hidrelétrica, que é fundamental para a região e para o país” disse o peemedebista.

Chamon garantiu ainda que a obra da hidrelétrica continua sendo prioridade, e vai ser construída, mas alguns atrasos devidos a tramites e dados técnicos, como por exemplo a emissão de licenças estão ocorrendo, e que segundo ele é normal. “Estes entraves são naturais quando estamos tratando de uma obra desta grandiosidade. A hidrelétrica é uma realidade e saber que tudo continua dentro dos planos do governo foi uma grande notícia para o modal energético do País”.

De posse da confirmação por parte do governo que a hidrelétrica continua sendo prioridade, o deputado João Chamon e o presidente da ACIM, Ítalo Ipojucan mudaram suas passagens e seguem direto para Marabá, onde já nesta quinta-feira, 5, devem começar a articulação e diálogos com as lideranças locais. O objetivo é unir todos na busca de uma base para auxiliar o governo Federal na realização das ações necessárias, a fim de destravar os processos da obra, e ajudar a Eletronorte a dar início as obras o mais breve possível.

“Agora nós vamos discutir com as principais lideranças de Marabá e da região as nossas ações e projetos, pois temos consciência que está hidrelétrica vem trazer um grande progresso para nossa região, mas também terão problemas e que precisamos começar a discutir neste momento inicial, tudo em defesa dos interesses da nossa região. Vamos dialogar com os líderes indígenas, entidades de classes, sociedade civil organizada, enfim, todos que forem atingidos pela obra”. finalizou o deputado João Chamon.

Para o Ministro de Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, este momento inicial é fundamental o diálogo. Ele destaca a importância da obra. “A obra vai gerar emprego, aquecer a economia e também trazer desenvolvimento para da região, além claro da oferta de energia neste momento em que o Brasil sofre com a falta dela. Dialogar sobre os investimentos da construção é fundamental e a população precisa estar acompanhando tudo e ficar ciente do que a hidrelétrica representa” disse o ministro Helder Barbalho.

reuniao eletronorte

O presidente da ACIM, Ítalo Ipojucan, grande líder empresarial da região e que também vem acompanhando o projeto desde o começo. Com a confirmação da execução do projeto, Ítalo acredita que Marabá e todos os municípios afetados pela obra, devem ter um grande crescimento econômico. “As regiões Sul e Sudeste do Pará devem aproveitar a ocasião para dinamizar novos modelos de desenvolvimento que a região passa a exigir, implementando parques industriais, dinamizando a economia do comércio, explorando principalmente nossos principais setores, que aliados a hidrelétrica teremos um potencial fantástico para região, sendo uma referência no Norte do país” afirmou.

Ipojucan ainda destacou o fato de Marabá está preparada para atender todas as necessidades da obra, garantindo que a procura de serviços estruturais e mão-de-obra terá a demanda atendida. “Marabá está preparada, pois em entre 2009 e 2010 com o anúncio da ALPA a cidade e todas as classes, políticas e empresariais, se mobilizaram para que pudesse ter um fortalecimento na sua capacidade de mão-de-obra e trabalhamos fortemente para isso. chagamos a capacitar mais de 12 mil pessoas para estarem habilitadas para trabalhar naquele momento em que a ALPA tinha uma estimativa de empregar cerca de 16 mil pessoas no pico de sua obra. A classe empresarial também buscou informações e exemplos para que Marabá estivesse preparada para aquele ambiente. Eu acredito que o fato de não ter acontecido a ALPA, claro, houve uma frustração muito forte, mas hoje a cidade dispõe de uma estrutura. Hoje a Hidrelétrica está sendo apresentada com números bem mais modestos, as demandas de contratação também são inferiores, mas acredito que a cidade está preparada. Vamos trabalhar agora na antecipação das principais medidas dentro da cidade e evitar que falsas expectativas sejam criadas” disse.

Durante a audiência, entre as informações repassadas pelo Diretor-Presidente da Eletronorte, Tito Cardoso, está o envio a Marabá do Superintendente de Meio Ambiente, Rubens Guilhard, para reunir com as lideranças e população a fim de esclarecer dúvidas do projeto. Outra confirmação feita por pelo mandatário da Eletronorte, foi a da participação dele e do Diretor de Planejamento, Adhemar Palocci na Sessão Especial que deverá ser realizada na Assembleia Legislativa que vai tratar do assunto. A Sessão foi solicitada pelo deputado João Chamon, e foi aprovada por unanimidade. Chamon garantiu que devem ser convidados todas as lideranças da região, e que só aguarda agendamento por parte da ALEPA para que sejam enviados os convites.

Independente atropela o Icasa pela Copa do Brasil e agora pensa na decisão do 1o turno

Por Fábio Relvas

Foto: Antonio Cicero

PFCxIND_20150225_AntonioCicero_9808Nem o mais otimista torcedor do Independente esperava a goleada pela competição nacional. O Galo Elétrico atropelou o Icasa-CE, por 5 a 0, na noite desta quarta-feira (4), no Estádio Navegantão, em Tucuruí, e ficou bem próximo da vaga para a segunda fase da Copa do Brasil 2015. Os gols foram marcados por Wegno, Joãozinho duas vezes, Daniel Piauí e Kariri. Com isso, o Verdão do Cariri, como é conhecido o time cearense, terá que vencer por seis gols de diferença na partida de volta para avançar na competição.

O jogo começou com o Independente atacando e levando perigo à meta do goleiro Tiago, só que as finalizações paravam no arqueiro, sempre bem colocado. O Icasa esperava o adversário e partia para tentar surpreender no contra-ataque, mas sem sucesso. O jogo perdeu qualidade devido à chuva que caiu no estádio. Os jogadores das duas equipes encontraram um gramado pesado e tiveram dificuldades em certas jogadas. Melhor para os donos da casa que conseguiram marcar no final da primeira etapa, quando atacante Wegno acertou uma bela cabeçada e correu para o abraço, aos 45 minutos.

Nem bem começou o segundo tempo e o atacante Joãozinho foi logo marcando, aos 47 segundos. O gol desmontou o esquema do técnico Vladimir de Jesus, que teve que mexer na sua equipe. Só que as alterações não surtiram efeito e o Icasa seguia apático na partida. Melhor para o Galo Elétrico que empurrado pela torcida, entrou cheio de energia e marcou o terceiro gol, mais uma vez com Joãozinho, após um chutaço, aos 10 minutos.

A fragilidade do adversário fez com que o Independente partisse para cima em busca de mais gols e foi o que aconteceu. Aos 21 minutos, Daniel Piauí que tinha acabado de entrar no posto de Joãzinho, recebeu lançamento e marcou o quarto. Delírio da torcida do Galo Elétrico. Já aos gritos de Olé, o time da casa chegou ao quinto gol, através de Kariri, fechando o massacre, aos 36 minutos.

Placar final: Independente 5 x 0 Icasa-CE.

As duas equipes voltam a se enfrentar no próximo dia (19), às 19h30, no Estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte, no Ceará, mas antes o Independente terá pela frente o Parauapebas pela final do 1o turno do Parazão. A partida será no próximo domingo (8), às 16h, no Estádio Navegantão, em Tucuruí.

Audiência Pública: Mais de seis mil empregos serão gerados em toda a obra da linhão de transmissão de 500 KV

Texto e Fotos: Wenderson Costa – Agência R30

Curionópolis foi o segundo município a receber a rodada de audiências públicas sobre o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA) de uma das linhas de transmissão que saem da Usina Hidrelétrica de Belo Monte (PA). A audiência iniciou as 19h00 no Teatro Municipal com um público de centenas de pessoas vindas de várias cidades que serão afetadas ambiental, social e economicamente pelo empreendimento.

prefeito de Cuironópolis pediu preferencia para mão de obra local e apoio ao municípioA Linha de Transmissão (LT) 500 kV Xingu–Parauapebas / Parauapebas–Miracema / Parauapebas–Itacaiúnas e subestações associadas, da ATE XXI Transmissora de Energia, com aproximadamente 938 km de extensão, tem como objetivo a transmissão de energia que será gerada pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte, com previsão de operação no ano de 2016. Por meio da linha de transmissão, a energia gerada será interligada ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

Curionópolis é uma das duas cidades que além da Linha de Transmissão irá receber uma subestação, o que deve aumentar o numero de ofertas de vaga de emprego segundo Fábio Spier, representante da Abengoa empresa responsável pela ATE XXI Transmissora de Energia. E exatamente com essa oferta de emprego que demostrou preocupação o prefeito de Curionópolis Wenderson Chamon que pediu que fossem observadas a absorção da mão de obra local, apoio na qualificação profissional da comunidade local e as compensações para ampliar a oferta de serviços públicos haja vista o possível aumento na demanda por esses serviços.

“Já temos experiências com essas Audiências, sabemos que são apresentadas as ações socioeconômicas, ainda sim é importante frisar nossas necessidades e dificuldades para que no futuro não venhamos a ter problemas. No mais quero parabenizar o Governo Federal pelos investimentos no setor elétrico do país e parabenizar nossa cidade por poder contribuir com esse setor”, disse o prefeito de Curionópolis.

Walace Rafael do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA explicou os passos da Audiência e como se dá o licenciamento ambiental, bem como frisou as etapas desse processo que passam pela LP – Licença Prévia, posteriormente LI – Licença de Instalação e por fim LO – Licença de Operação: “Importante dizer que essas audiências antecedem a primeira etapa, a da LP, e só após elas a empresa poderá prosseguir com as demais etapas e assim iniciar o empreendimento”, explicou Walace.

publico presente de varias cidades

A Bourscheid empresa que atua na elaboração de estudos e projetos de engenharia, arquitetura, urbanização e meio ambiente, serviços de supervisão e fiscalização de obras e gerenciamento de empreendimentos apresentou os impactos socioeconômicos e ambientais do empreendimento, explicando quis seriam as medidas de minimizar ou amortizar esses impactos, quem explicou foi Rosana Nogueira, consultora da empresa.

Após a rodada de apresentações do empreendimento o público pode encaminhar por escrito ou fazer suas perguntas diretamente aos representantes da empresa consultora, do consórcio construtor e ao IBAMA. E as primeiras perguntas estavam relacionadas à geração de emprego, Lorenço Trindade, Valter Campos e Ducileia de Jesus queriam saber que mão de obra seria absolvida pelo empreendimento, ser será mão de obra local e quais qualificações necessárias.

Fábio Spier explicou que “é de interesse do empreendimento contratar mão de obra local, e só em casos de não haver profissional necessário essa mão de obra será trazida de outros lugares”. Spier ainda disse que as frentes de trabalho irão precisar de profissionais de várias áreas desde serviços básicos que requer pouco grau de instrução, como no caso de auxiliares operacionais até profissionais técnicos.

Maria Pereira da Silva perguntou como seria captada essa mão de obra. “Para isso disponibilizamos um canal de acesso para onde podem ser encaminhados os currículos, que é o e-mail rh.projetos@abengoa.com além do telefone da ouvidoria: 0800 60 70 102”. O empreendimento ainda terá no início das obras escritórios nos municípios onde passará o empreendimento afim de recrutar pessoal além de manter as atividades de praxe.

Francisco Cláudio indagou sobre os valores de ISS – Imposto Sobre Serviço e sobre as indenizações. Em relação ao imposto recolhido para o município o empreendimento deixou claro que depende do tamanho das obras em cada área impactada, mas que serão valores consideráveis haja vista o tamanho do empreendimento e reforçou: “Em Curionópolis esse imposto deverá ser ainda maior uma vez que além da linha de transmissão haverá também uma subestação”.

Em relação às indenizações, Spier fez um importante esclarecimento: “Não há indenização para as propriedades, o que haverá é a chamada Reposição Patrimonial”, afirmou o empreendedor. Para esclarecer Spier explicou a diferença entre as compensações: “Na indenização há desapropriação da área e o proprietário não poderá mais usufruir, já na Reposição Patrimonial não há remanejo, o que existe é o uso de determinada área de interesse do empreendimento e o proprietário recebe uma compensação por isso, tendo seu uso permitido desde que atenda as regras de uso”.

O cálculo do valor da Reposição Patrimonial é normatiza NBRs 146531, 146532 e 146533 que tratam especificamente desses casos, e procede respeitando os impactos na área, a alteração na renda do proprietário do imóvel afetado, quais benefícios existem exatamente onde passará a Linha de Transmissão e tamanho do imóvel.

É importante frisar que no caso da Reposição Patrimonial o beneficiado poderá ser isento do pagamento de impostos, que em casos como esse ou de indenização é em média de 27,5%, mas para estar isento é importante que o proprietário preencha uma declaração esclarecendo que essa é uma obra de utilidade pública e que foi compensado por meio da reposição.

Curionópolis – No município deverão ser gerados de 500 a 1000 empregos, e esse número será alterado de acordo com a obra e devido ao fato de além da linha de transmissão, o município receber uma subestação que será construída em um perímetro máximo de 15 quilômetros da sede do município, e já há uma área quase definida para essa obra em uma vicinal, que fica no sentido Parauapebas, aproximadamente oito quilômetros das margens da rodovia. A linha de transmissão cortará 110 quilômetros de área pertencente ao município.

Forte alta em fusões e aquisições no Pará, aponta KPMG

O número de fusões e aquisições realizadas por empresas no estado do Pará teve uma forte alta de 83,3% no ano passado em comparação com o ano anterior. Em 2014, foram feitas apenas 11 transações durante o período contra seis em 2013. Foi a maior alta dos últimos cinco anos. Os dados constam em uma pesquisa realizada trimestralmente pela KPMG com 43 setores da economia brasileira.

Segundo o sócio responsável pelos escritórios da KPMG na região Nordeste e Norte, João Alberto da Silva Neto, os números mostram que o estado está se tornando atraente para os investidores, tanto brasileiros quanto estrangeiros.

“A maioria das operações fechadas no ano passado foi realizada por empresas brasileiras comprando outras brasileiras, o que mostra que o mercado interno está aquecido e que a região ainda tem grande potencial de crescimento. Além disso, as expectativas para esse ano são positivas”, analisa.

Dos 11 negócios fechados em 2014, oito são domésticos, dois CB1 quando estrangeiro compra empresa brasileira e um CB4, quando estrangeiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil. Os setores envolvidos foram: educação (com quatro operações); companhias de energia; mineração; óleo e gás; serviços públicos; varejo; shopping center; madeira e papel (cada um com uma operação). Em toda Região Norte, foram realizadas 27 operações de fusões e aquisições em 2014 e o Pará ficou 40,74% desse total.

Sobre a pesquisa
A Pesquisa de Fusões e Aquisições da KPMG no Brasil é realizada trimestralmente e apura as operações efetivamente concluídas e divulgadas que envolvam empresas estabelecidas ou com presença no País.

Resultado da Mega-Sena 1683 – Um ganhador de Santo André (SP)

image

image