Vaqueiro se entrega à polícia e confessa assassinato de fazendeiros em Canaã

Ele alega que matou o patrão após uma discussão e temendo morrer. E diz que assassinou também a mulher porque ela estava junto no momento da execução do marido
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Continua depois da publicidade

O acusado, identificado inicialmente como Cleiton, se entregou neste domingo (26), a uma guarnição da Polícia Militar, no Assentamento Jaú, localizado no Distrito Casa de Tábua, em Santa Maria das Barreiras, no sul do Pará. Ele alegou que matou os patrões, porque estava sendo ameaçado pelo fazendeiro, após uma discussão entre ambos. Ao se entregar, Cleiton gravou um vídeo confessando o crime.

Cleiton gravou vídeo, dizendo que matou patrões porque estava sendo ameaçado

O casal de fazendeiros João Valadares, 58 anos, e Anita Valadares, 54, foi encontrado morto pelos filhos, na última sexta-feira (24), na propriedade onde morava, na Vila Feitosa, zona rural de Canaã dos Carajás. Os corpos já estavam em adiantado estado de decomposição.

Os filhos procuram os pais, após terem ficado preocupados, porque João e Anita não mais atenderam às ligações telefônica nem respondiam a mensagens enviadas por aplicativo. Segundo eles, a última vez em que os pais fizeram contato foi na quarta-feira (22), por mensagens. Ao ser preso, o vaqueiro, identificado pelo prenome de Cleiton, contou que matou o casal naquele mesmo dia.

Ele detalhou que teve um desentendimento com João Valadares, cujos motivos não revelou, e, depois disso, passou a ser ameaçado. O réu confesso disse ainda que, na quarta-feira saiu para foi caçar e foi seguido pelo fazendeiro, que estaria armado com uma espingarda.

Com medo, o homicida admite que pensou em matar o patrão e conta que colocou a ideia em prática, assassinando João Valadares. Como Anita estava junto no momento do crime, também foi eliminada.  Depois do duplo homicídio, Cleiton fugiu da propriedade.

A família do casal chegou a oferecer R$ 20 mil para quem desse informação sobre o paradeiro de peão e espalhou uma foto dele nas redes sociais. Com a repercussão do caso, Cleiton fugiu para o sul do estado.

Conseguiu escapar do cerco policial em Redenção, mas temendo ser morto, procurou ajuda e se entregou a uma guarnição da Policia Militar e foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil de Conceição do Araguaia, onde foi ouvido e já está à disposição da Justiça e deve ser recambiado para Canaã, onde ocorreu o duplo assassinato.

Tina DeBord